Atletas da região dão show no Sulamericano de Atletismo Master, Copa Light 2014, Force Race MTB Marathon e XTerra Mangaratiba

* Priscila Oliveira

fatima archetti prata nos 10000m do sulamericano - arq angela caixeiro

Fátima Archetti (2º) e Angela Caixeiro (3º) no pódio dos 10.000m (Foto: arquivo / Angela Caixeiro)

Em mais um apanhado especial do que os atletas da região tem conquistado por aí afora, até internacionalmente, destacamos a atuação deles em quatro competições recentes. Para começar, parabenizamos a cataguasense Fátima Archetti (Gemacon Tech/ Acorca/ Fullife), que representa a Associação Master de Atletismo do Vale do Aço (Amava) no Campeonato Sulamericano de Atletismo Master, na Colômbia. Em sua estreia na competição e em provas internacionais, ela garantiu medalha de prata nos 10.000m, nesta quarta-feira, 05.

Igualmente, felicitamos Angela Caixeiro, que mora em Juiz de Fora, ficou em 3º lugar na mesma prova e fez questão de dividir sua satisfação com os colegas das redes sociais. “Estou realizada, pois foi na raça e no sangue que deu pódio. Como é campeonato oficial, só premiam até o terceiro lugar. Dedico minha medalha a Jesus, por ter me reservado tanta alegria. Obrigado, Senhor. Beijos a todos e todas. Até a volta, e até a próxima”. O torneio segue até domingo, 09.

De bike, de speed e MTB

Voltando ao Brasil, mais especificamente para o Rio de Janeiro, o atleta paralímpico juiz-forano André Novaes (Fecierj) garantiu o 7º lugar da categoria Master B1 (40-44 anos) e foi premiado ao lado do “conterrâneo” Walmir Terra (Bellini Bicicletas) no pódio Paradesportivo da Copa Light 2014. O speed circuito aconteceu no último domingo, 02, na praia de Botafogo.

andré novaes no pódio da copa light de ciclismo - pessoal

André Novaes (2º) e Walmir Terra (3º) no pódio da Copa Light 2014 (Foto: arquivo / André Novaes)

“A prova da Master B1 foi muito disputada. Em um pelotão com 46 atletas, fui razoavelmente bem, e acho que ainda lidero o ranking. Quanto à Paradesportivo, alinhei porque preciso fazer parte dessa categoria para que ela possa crescer e ter as várias categorias do ciclismo paralímpico. Ainda tenho quatro provas este ano”, antecipou. Há duas semanas, Novaes também conquistou o vice-campeonato na contra-relógio e o 8º na prova de resistência do Campeonato Estadual de Estrada do Rio de Janeiro 214, em Macaé.

Continuando nas bikes, os atletas de Lima Duarte marcaram presença da Force Race MTB Marathon, em Campanha, Sudoeste de Minas, também no último domingo, 02. Representada por Marcos Carvalho, campeão da categoria Veterano; José Roberto Maia, 6º na Junior; e Davi Pepino e Igor Delgado, 11º e 12º colocados na Sub-30, respectivamente; a cidade garantiu bons resultados em 50km de disputas.

lima duarte em campanha - arq davi pepino

Davi, José Roberto, Igor e Marcos em Campanha (Foto: arquivo / José Roberto Maia)

“O pessoal de Lima Duarte está se dedicando muito ao esporte. A prova foi muito boa, mas puxada, bem difícil e desgastante, porque estava quase 50 graus. Senti fortes dores no percurso, porém, apesar do calor, consegui fazer bastante força e andar bem. Agora, vou para o XTerra Juiz de Fora e, depois, para o MTB Ewbank”, garantiu José Roberto.

Triatletas

Já entre os triatletas, os juiz-foranos da Vidativa se destacaram novamente no circuito XTerra. A etapa de Mangaratiba (RJ), realizada no último sábado, 1º – que antecedeu a final “em casa” nos próximos dias 15 e 16 de novembro -, consolidou um novo 3º lugar para Cláudia Scaldini na elite feminina, enquanto o namorado, Thiago Alvim, venceu a 30-34, e o cunhado, Bruno Alvim, terminou em 4º na mesma categoria da modalidade. O colega e treinador Hugo Amaral (Bom Pastor) também ficou entre os destaques, com o 3º lugar geral do triathlon e o 3º da prova de travessia swin challenge 1,5km.

“A prova foi top. A produção encurtou as distâncias (750m de natação, 15K de bike e 5K de trail run), mas colocou um circuito bem técnico. O início da bike estava bem travado, com uma subida muito íngreme e um downhill perigoso. Essa mesma parte também estava na corrida, ou seja, apesar de curta, algumas dificuldades no percurso faziam com que o ritmo de prova baixasse um pouco. Também estava muito quente (muito mesmo), não podíamos descuidar da hidratação. Mangaratiba sempre vale à pena fazer, porque a prova é linda”, revelou Scaldini.

vidativa em mangaratiba - div

Marcelo, Hugo, Thiago, Cláudia e Bruno em Mangaratiba (Foto: Divulgação / Vidativa)

Ela comemorou os resultados da equipe, reforçando a boa estreia do colega Marcelo Gonçalves e a habilidade das “concorrentes” no ranking da temporada, Laura Mira e Sabrina Koester Gobbo. “Por mais que eu tenha melhorado, e é nisso que foco, elas são superiores em termos de experiência, técnica e, até mesmo, preparo físico. Mas, são referências para mim. Hoje, no triathlon cross country, com certeza elas são as melhores do país”.

Agora, a triatleta se prepara para os próximos desafios. “Foco total no Meio Iron do dia 30, que é minha primeira prova nesse formato. A expectativa é completar da melhor maneira possível, pois será uma prévia do que nos espera no Ironman ano que vem”. O cunhado também fez a prova pensando no futuro. “Foi muito diferente do que eu havia treinado. Estou com foco no asfalto por causa do Challenge de Florianópolis, e é uma prova de longa duração. Por fazer um ‘short’ na terra, confesso que senti dificuldades de dosar o ritmo. Acabei quebrando antes da hora. Foram 1h40m de força máxima e um calor infernal”, concluiu Bruno. Que venham as próximas disputas e conquistas!

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *