1ª Corrida de Aniversário de Resende Costa e 3ª Corrida da Amizade 8km agitou atletas da região

Zirlene Santos, Natália Fernandes e quipes Calango Runners e ACORLAF foram destaque 

Zirlene Santos (2º) e Natália Fernandes (3º) no pódio geral feminino (Foto: arquivo Márcia Regina)

Zirlene Santos (2º) e Natália Fernandes (3º) no pódio geral feminino (Foto: arquivo Márcia Regina)

A cidade mineira de Resende Costa, próxima a Barbacena e a 111km de Juiz de Fora, promoveu neste domingo, 1º de junho, a 1ª Corrida de Aniversário de Resende Costa e 3ª Corrida da Amizade 8km. Atletas dos municípios vizinhos, entre eles, São João del-Rei, Congonhas e até Conselheiro Lafaiete, na região metropolitana de Belo Horizonte, participaram da prova. A dobradinha da equipe juizforana SaúdePerformance, com Zirlene Santos (2º) e Natália Fernandes (3º) no pódio feminino, presença da ACORLAF (Associação de Corredores de Rua de Lafaiete) em várias premiações e a simpatia da barbacenense Calango Runners no evento foram alguns dos destaques.

“Resolvemos ir de última hora, e foi muito bom. 8km, percurso com boa parte de estrada de chão e muitas subidas. Desafiador. Organização de prova excelente. Com certeza, mais uma que vai entrar no meu calendário. Consegui ficar em 3º lugar, graças a Deus. E a Zirlene, minha treinadora, em 2º. Sem dúvida foi mais um domingo maravilhoso”, destacou Natália Fernandes.

Mirian Resende (2º), Paola Gazzinelli (5º) e Márcia Regina (última, à direita) Foto: arquivo Márcia Regina

Mirian Resende (2º), Paola Gazzinelli (5º) e Márcia Regina (última, à direita) Foto: arquivo Márcia Regina

Calangas barbacenenses

Estreante na disputa, que premiou os campeões gerais e apenas duas faixas etárias femininas (até 35 e acima de 35 anos), a corredora Mírian Rezende (Calando Runners), 47, de Barbacena, se surpreendeu com o 2º lugar na faixa acima de 35 e consequente 7º geral feminino.

“Nunca tinha participado de uma corrida que só tivesse morro, e essa deve ter tido uns 5km. Foi uma corrida de superação, a mais difícil que participei, porque o sol estava castigando e, quando olhava, parecia que os morros não tinham fim. Agora, pretendo voltar outras vezes e fazer o melhor, pois descobri minha capacidade de superação e força. Apesar da dificuldade eu amei”, avaliou.

Para a conterrânea e colega de equipe Márcia Regina, 39, 11ª colocada geral na categoria feminina e 6º lugar na faixa acima de 35, mesmo com algumas ressalvas, o percurso valeu a pena. “Foi uma mistura de morro, de chão, ruas de pedra e ruas de paralelepípedo. Era morro que não acaba mais… Prova com um grau de dificuldade alto, onde muitos corredores reclamaram. Simples e sem chip, mas bem organizada”, encerrou.

A equipe Calango Runners também pegou pódio com a atleta Paola Gazzinelli, 5ª na faixa acima de 35 anos.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *