1º X-Endurance Uphill desafia participantes em corridas cross country, rústica e contrarrelógio

* Priscila Oliveira

foto pra capa

Trecho da prova cross country (Foto: Divulgação)

Idealizado a partir de indicadores que apontam um crescimento cada vez mais significativo no número de praticantes de corrida e caminhada, não só nos grandes centros urbanos, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, mas em cidades de médio porte, como Juiz de Fora, o 1º Desafio X-Endurance Uphill acontece neste final de semana, na UFJF, reunindo três provas que prometem inaugurar uma nova fase de eventos esportivos em toda a região. Isso porque, no sábado, 1º, os atletas enfrentam duas disputas: um cross country de 4km, às 9h, e uma corrida rústica de 5km, às 19h. Já no domingo, 02, eles voltam para a última do circuito, um contrarrelógio de 20 minutos + 1 volta, novamente às 9h. Todas as etapas tem largada e chegada no novo prédio da Faculdade de Economia.

Novas emoções, para todo o público

Segundo um dos organizadores, Frederico Alvim, entre os pontos fortes do X-Endurance está a atração não só de esportistas locais, mas do público em geral, inclusive, de outras cidades. “Queremos oferecer novas emoções, com um visual encantador nas trilhas e em meio a um desafio completamente diferente. Eles podem esperar muita intensidade dentro de cada prova. O cross country, por exemplo, devido à oscilação do solo, possui trechos mais difíceis, curvas muito intensas, terrenos mais lamacentos em algumas partes e muita emoção, pelo contato direto com a natureza”, antecipa.

O também organizador Matheus Deotti destaca os objetivos do Desafio. “Mostrar para uma pessoa ‘normal’ que ela não precisa ser atleta de alto rendimento para superar seus limites. Nossa ideia é que cada um tenha em si mesmo seu principal adversário, se motivando à cada dia, à cada treino, estando cada vez melhor e mais preparado. Queremos que se desafiem, lutem, vençam a si mesmos e consigam manter isso como um estilo de vida – só que de forma saudável, e não de uma hora para outra, para se lesionar e precisar mudar a forma de viver depois”.

vanderson no desafio - divulgação

Vanderson Luiz no percurso do cross country (Foto: Divulgação)

Sentindo na pele

Natural de Ubá, mas residente em Juiz de Fora e um dos “garotos-propagandas” do clipe de divulgação do evento, o campeão brasileiro de ultramaratona 24h, Vanderson Luiz (Fibra Tech/ Fullife/ Idem Per Idem/ Fabrício Rothier) adianta algumas das experiências vividas nos trajetos. “O cross country, em particular, será bem legal. Apesar de bem desafiador, com subidas e descidas, trilhas e mata fechada, dá a oportunidade de qualquer pessoa, de qualquer idade, realizá-lo, pois o atleta terá toda a segurança e hidratação durante a corrida, com ‘staffs’ preparados para indicar o melhor caminho. Não corremos o menor risco de nos perder. Essa etapa está muito bacana”.

Sobre a rústica, as considerações também são as melhores. “Grau de dificuldade muito grande, com várias subidas e descidas fortes. A distância é curta, mas os atletas tem um incentivo à mais para fazer uma boa estratégia e forçar o ritmo, se assim acharem necessário. O percurso é todo asfaltado e, como a prova acontece à noite, estará tudo iluminado e numa ‘vibe’ muito positiva, com música rolando e tudo”, se empolga.

O ultramaratonista ainda comenta a importância do contrarrelógio para a grande final do circuito. “O somatório dos tempos das duas etapas de sábado darão uma média do participante, e os organizadores disseram que a largada dessa prova acontecerá justamente em blocos de atletas com praticamente o mesmo nível de performance, ou seja, cada um terá que traçar sua própria estratégia. Acho muito valioso esse tipo de evento na cidade, porque toda a torcida poderá assistir e vibrar com cada atleta. Vai ser muito legal, podem apostar”.

Clique AQUI para acessar a página do 1º Desafio X-Endurance Uphill.

desafio aceito elisa scarlatelli - divulgação

Elisa Scarlatelli (sem óculos) entre os atletas que “aceitaram o Desafio”, próximos à Faculdade de Economia, local de largada e chegada de todas as provas (Foto: Divulgação)

Super empolgados

Entusiasmados com cada uma das etapas, recentemente, vários atletas fizeram questão de aproveitar os dias de treino para reconhecer o percurso. A juiz-forana Elisa Scarlatelli (SaúdePerformance) está certa da diversão e da possibilidade de alcançar um feito inédito em sua carreira como atleta. “Quero ganhar. Meu sonho é subir no pódio… São três provas bem duras. Embora os percursos sejam pequenos, o trajeto é muito pesado. Bastante subidas, escadas e velocidade. E, por serem dois dias, vai ser difícil recuperar de uma prova para outra”, pondera.

Mesmo assim, estratégia é o que não falta. “Gosto mais de cross country, porque tenho mais ‘perna’ para esse tipo de prova. Acho que a contrarrelógio vai ser mais difícil para mim, pois o percurso é mais tranquilo, mas tem mais velocidade, então, fico para trás nesse quesito. Por isso, vou forçar mais nas outras duas, para ter mais folga na contrarrelógio”.

silvio boia no reconhecimento - divulgação

Silvio Boia, no final do percurso cross country (Foto: Divulgação)

Quem também está preparado para a aventura esportiva é o cataguasense Silvio Boia. “O cross country tem pontos de trilha estreita, mas com um visual incrível de Juiz de Fora. Se chover, vai ser bem difícil, por ser região de mata. A rústica, mesmo sendo curta, pode ser crucial no desgaste. E, na contrarrelógio, por ser inédita,  o desafio será a estratégia. Particularmente, tenho me concentrado mais nela, com treinos de tiro. As provas não vão ser nada tranquilas – tem gente grande nelas, sem contar que são três etapas, com intensidades diferentes e pouco tempo de recuperação entre elas”, prevê.

Dicas importantes

De acordo com o organizador e educador físico Rodrigo Stigert, estes dias que antecedem o 1º X-Endurance Uphiil são essenciais para que os participantes redobrem a atenção com alguns cuidados. “Às vezes, os atletas cometem um erro muito comum, de achar que hidratação e alimentação seriam apenas no dia da prova. Na verdade, elas devem começar no dia anterior. No período noturno, principalmente, o ideal é se hidratar bastante, para evitar que essa água ingerida seja eliminada pelo calor do dia. É preciso se alimentar bem, pelo menos nos dois dias anteriores, com calorias providas especialmente de carboidratos. Além disso, também é interessante descansar. Muitas vezes, o atleta vem de uma rotina de treinamento muito dura, muito desgastante e, chega próximo da prova, não consegue estar em condições de realizar sua melhor performance. Isso depende da periodização, da planilha de treinamento de cada um, mas faz diferença nos resultados”, conclui.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *