4ª Corrida da Emancipação de Goianá tem vitória de Pedro Henrique Archanjo e Elizabethe Sabino

*Reportagem: Priscila Oliveira

O ano foi recheado de provas para todos os gostos e públicos, mas agora o ciclo de disputas na Zona da Mata ganha um ponto final. O desafio de encerramento da temporada ficou novamente por conta da Corrida da Emancipação de Goianá, realizada neste domingo, 22. Dessa vez, os grande nomes do percurso de 7km, com tradicionais largada e chegada na Praça Aimbiré de Paula Andrade, a central do município, foram Pedro Henrique Campos Archanjo (Luiz Bastos) e Elizabethe Sabino.

“Vapo” e superação

Com o tempo de 24min41s, o representante de Bicas liderou a classificação geral, seguido de Marco Antônio Cândido (Nativos), Antônio Marcos Oliveira (Amigos do Lobão), Edevaldo Silva (Chacarense) e Leandro de Paula (Velozes e Furiosos). “Queria agradecer a Deus, porque sem ele a gente não teria força para estar aqui. O clima atrapalhou bem, porque estava muito quente. Foi um desgaste maior por causa do sol – não era nem um sol para cada um; eram três sóis para cada um. Mas, graças a Deus, consegui fazer um bom percurso e me distanciar do km 2,5 para frente. Consegui abrir dos outros atletas e manter a ponta até o final. Cheguei com um pouco de folga e isso vem coroar o ano, porque disputei os dois rankings [Juiz de Fora e G10] e consegui ficar entre os cinco [primeiros] nos dois”, comemorou o campeão.

Atletas de Bicas e São João Nepomuceno lideraram as categorias gerais com os tempos de 24min41s e 30min18s, respectivamente (Foto: Hugo Keyler/Rumo Certo)

Para ele, os motivos para festejar foram vários. “Esse ano foi uma superação imensa para mim. Consegui sair na elite da Pampulha. Agradeço ao Bilu [Luiz Carlos Lanini], meu amigo, que me ajudou; aos meus patrocinadores e apoiadores. A organização da Emancipação foi muito boa. Estão de parabéns! Semana que vem vou para a São Silvestre, comemorar o ano e fechar com chave de ouro. Agora eu posso tirar o bigode [risos]. Comecei na Meia Maratona de Juiz de Fora, em  junho. Foi uma coisa que me dediquei, porque todo ano eu conseguia pelo menos uma vitória e em 2019 eu ainda não tinha conseguido. Não falei para ninguém, mas queria deixar o bigode até a primeira vitória, e ela veio na penúltima corrida. Agora, a foto representa o ‘vapo’ [risos]. Tirei o bigode e vou tentar conseguir uma vitória no começo do ano para não precisar deixar ele de novo”.

Já na categoria feminina, o título ficou com a são-joanese Elizabethe Sabino (Nativos), que marcou 30min18s no cronômetro e subiu no pódio acompanhada por Ivaniz Ribeiro (Chacarense), Viviany Anderson (Chacarense), Renis Souza (Velozes e Furiosos) e Eronilda Nascimento (Motivação). “Agradeço primeiro a Deus, porque sem ele a gente não chega a lugar nenhum. Foi ele que me deu força para pegar os dois rankings [G10 e Juiz de Fora]. Fiquei bem nos dois, graças a Deus, e estou feliz da vida. Tenho pouco tempo para treinar, trabalho para caramba, é cansativo, mas é uma coisa que eu amo. Gosto muito de correr, sou apaixonada por corrida”, pontuou.

Representantes de vários municípios foram desafiados durante a última prova da temporada na região (Foto: Hugo Keyler/Rumo Certo)

Orgulhosa de si mesma pelo ciclo de vitórias, a atleta acrescentou: “Foi superação para mim. A gente passa por muito problema, fica triste, mas de repente encontra os amigos [nas corridas], todo mundo te abraça, tira foto e aquilo [a tristeza] vai passando. Família torcendo, o pessoal da minha cidade torcendo, os amigos… Meu treinador [Luiz Bastos], passando sempre positividade para mim… Fechei o ano com chave de ouro, sim. Não consegui me inscrever na São Silvestre, mas ano que vem pretendo ir. Estou feliz da vida, graças a Deus”.

Satisfação

Para o organizador Luiz Carlos Lanini, Coordenador de Esportes de Goianá e Coordenador de Eventos do Ranking de Corridas G10 Zona da Mata, a 4ª Corrida da Emancipação encerra um período para lá de desafiador. “Nossa prova juntou com um monte de corrida que teve em dezembro – em Pequeri, Juiz de Fora e Descoberto. Fizemos a corrida sem muita certeza do que ia dar, mas passamos dos 200 atletas e isso foi satisfatório. O percurso foi muito bom. Todo mundo gostou e os atletas estão pedindo para mantermos no G10 ano que vem. Muita gente veio falar isso comigo. Não faltou água – pelo contrário, sobrou. Agradamos todo mundo. Estou muito feliz”, encerrou com alegria.

CLIQUE AQUI para acessar os resultados da 4ª Corrida da Emancipação de Goianá.

* Pelo segundo ano consecutivo, o Rumo Certo é a mídia oficial de divulgação e cobertura fotográfica deste evento.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *