67ª CORRIDA DA FOGUEIRA: Campeões dos últimos três anos falam sobre a prova mais tradicional de Juiz de Fora

*Foto capa: Divulgação / Super+Ação

Marcos Vinicius Coelho, campeão de 2013 (Foto: arquivo pessoal)

Marcos Vinicius Coelho, campeão de 2013 (Foto: arquivo pessoal)

Marcos Vinícius Coelho (BMB) e Eberth Silva (Vidativa / Fripai / PopKids / Fullife). Esses foram os atletas que conquistaram os títulos de campeões gerais da Corrida da Fogueira nos últimos três anos. Às vésperas da 67ª edição, que acontece neste sábado, 19, e promete reunir o número recorde de 3 mil atletas de toda a região, os respectivos representantes das cidades de Resende (RJ) e Coronel Pacheco (MG) relembram a experiência de vencer a prova mais tradicional de Juiz de Fora.

Importante por vários motivos

Campeão do ano passado, Marcos Vinícius destaca o carinho que recebeu durante os 22min23s que o levaram ao lugar mais alto do pódio masculino. “A prova caiu numa época do ano  em que eu estava na minha melhor forma. Tudo saiu dentro do esperado e uma coisa que eu achei muito legal foram as pessoas me assistindo”.

A comemoração do fluminense foi reforçada por outros motivos. “Até meu treinador participou de uma edição, quando era atleta, e não conseguiu chegar em primeiro. Eu estava começando a faculdade de Educação Física no Granbery e precisava deixar uma boa imagem, porque é uma corrida muito tradicional. Espero voltar numa próxima e vencer novamente”. O ex-atleta granberyense não participa dessa edição para manter o ritmo de treinos até a Maratona do Rio, na próxima semana.

Eberth Silva, bicampeão - 2011 e 2012 (Foto: Maxwell Costa)

Eberth Silva, bicampeão – 2011 e 2012 (Foto: Maxwell Costa)

Divisor de águas

Para Eberth, vencedor nos anos de 2011 (22min30s) e 2012 (22min43s), a relação com a Corrida da Fogueira é de gratidão. “Já tinha participado da prova e, em 2010, fui 3° colocado nos 5km. Daí, fui me interessando cada vez mais. Fiquei muito feliz quando ganhei pela primeira vez, porque ninguém esperava. Eu não morava em Juiz de Fora, vim de Belo Horizonte, e competia mais por lá. Essa vitória foi um divisor de águas. Por ser uma prova muito importante, isso me deu bastante confiança para buscar outros desafios, não só aqui”.

Já na segunda conquista, a sensação foi quase inexplicável. “Cada prova tem um momento, é muito difícil explicar. Mas foi especial. A gente se sente de alma lavada por estar colhendo os frutos de uma dedicação muito grande ao esporte. É por isso que vou tranquilo e sem cobranças para este sábado”, pondera o pachequense.

Vitórias femininas

Pela categoria feminino, Erika Maria Vieira (Arcolaf), de Conselheiro Lafaiete, também acumula o bicampeonato na Fogueira – 28min08s no ano passado e 27min43s em 2012. O exemplo dos colegas ainda é seguido pela juizforana Andriléia do Carmo (Gemacon Tech), dona dos títulos de 2004 e 2011 (29min14s).

Andrileia do Carmo, campeã de 2011 (Foto: Hugo Keyler)

Andriléia do Carmo, campeã feminino de 2011 (Foto: Hugo Keyler)

Segunda colocada na classificação do ano passado, ela considera a prova uma mudança de vida. “A Fogueira foi minha primeira corrida, foi onde tudo começou, em 1999. Fiquei traumatizada, porque cheguei em último lugar nos 10km, com 01h01min. Pensei em nunca mais correr, mas percebi que, só de correr, já sou campeã – não importa a colocação”.

Afastada de algumas corridas por lesões na coxa e no joelho, Andriléia não abre mão de entrar novamente na disputa. “Tem muitas meninas boas, treinando bem. Eu estava pensando em não correr mais este ano, mas a Fogueira é como uma mãe para mim. Mesmo não estando bem, estou treinando para ficar pelo menos entre as cinco melhores”, encerra.

Agenda e ação social

As atividades da 67ª Corrida da Fogueira começam com a distribuição dos kits (camisa de manga longa e porta-medalhas), na sexta-feira, 18, de 9h às 18h, e seguem na entrega sábado, 19, de 9h às 13h, sempre na praça do bairro Bom Pastor. Durante toda a ação, os participantes são convidados a doar alimentos não-perecíveis para o Instituto Vitória, que assiste, especializada e gratuitamente, aos portadores de deficiência na cidade.

Ainda no dia do evento, a pista de atletismo da UFJF recebe as provas infantis, a partir de 10h, e os adultos devem estar a postos no Bom Pastor para a tradicional corrida de 7km ou 4km de caminhada, às 19h15. Mais uma vez, a largada e chegada ocorrem na Rua José Procópio Teixeira. Quem completar o percurso ganha medalha, enquanto os cinco primeiros colocados gerais masculinos e femininos dos 7km recebem premiação no pódio.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *