A importância de uma boa Liberação Miofascial

O uso excessivo da musculatura, maus hábitos posturais, padrão de movimento incorreto e até mesmo alterações emocionais e estresse podem levar a uma alteração da fáscia, resultando em uma pressão excessiva sobre os nervos e músculos. Isso faz com que o nosso corpo reaja formando nódulos, que são chamados de pontos gatilhos (trigger points). Esses pontos acumulam toxinas e prejudicam o bom funcionamento do sistema musculoesquelético, biomecânico, alteram a coordenação, a flexibilidade e a força muscular, que futuramente vai culminar no aparecimento de lesões, impedindo o desempenho no treinamento físico e o bem-estar em geral.

liberacao-miofascial-poder-das-maos

Imagem: Reprodução/Poder das Mãos

As fáscias são membranas do tecido conjuntivo que servem de envelopes para todas as estruturas de nosso organismo, desde os ossos, vasos e nervos, passando pelos órgãos internos, até os músculos. A liberação miofascial é uma técnica a qual mescla pressão manual e deslizamento no tecido miofascial, que requer o reconhecimento das áreas e trajetos de resistências e tensões, que se dá num processo interativo, pois necessita da resposta do corpo do paciente para determinar a duração, profundidade e direção da pressão exercida sobre o tecido. Eles são realizados de forma a alongar o músculo e as fáscias, obtendo, assim, como objetivo final, o relaxamento de tecidos tensos.

A aplicação dessa técnica é simples, uma vez que baseia-se sempre nos mesmos componentes: o fisioterapeuta encontra a área de tensão, um alongamento é aplicado à área contraturada e, consequentemente, o tecido relaxa. Em seguida, o alongamento é aumentado. O processo é repetido até que a área esteja totalmente relaxada e, então, a próxima área é tratada. A liberação miofascial deve ser realizada antes de qualquer atividade física, para facilitar o movimento; e também pode ser feita após as atividades físicas, para uma melhor regeneração dos tecidos moles.

liberacao-miofascial-2-estar-bem-melhor

Imagem: Reprodução/Estar Bem Melhor

A auto-liberação miofascial está rapidamente se tornando cada vez mais comum em programas de treinamento em todo o mundo, sendo utilizados bastões, bolinhas de tênis, rolos de macarrão, entre outros objetos. A flexibilidade adequada proporciona uma boa mobilidade em qualquer idade, possibilitando movimentos com segurança em sua completa amplitude e diminuindo os risco de lesões em decorrência de limitações musculares e articulares.

Ao realizar a liberação miofascial, regiões do corpo são liberadas de retrações, aumentando a flexibilidade em prol de uma reorganização estrutural e biomecânica favorável à postura e à realização das atividades funcionais.

Então, vamos acertar o passo!!!

Ramon Fontes David
Fisioterapeuta Especialista em Podoposturologia, Quiropraxia, RPG, Pilates, Auriculoterapia e  Osteopatia
CREFITO 165480F / Tel:  (32) 3214-5805 / 8832-9335
ramon.fisioterapia@yahoo.com.br
* Imagem de capa: Reprodução / blog Estar Bem Melhor