Acompanhamento profissional e planejamento: faça atividade física com segurança

Confira as dicas do profissional de educação física Pedro Paulo Duarte

Como seria bom conquistar o corpo dos sonhos num passe de mágica. Pois essa vontade pode comprometer a saúde, principalmente dos iniciantes, em qualquer atividade física. Hoje em dia é comum ver academias lotadas de pessoas em busca de um corpo mais bonito e saudável. Porém, exercícios praticados incorretamente, e sem acompanhamento de um profissional, podem gerar lesões e dores musculares.
Então, um bom planejamento para ser bem-sucedido deve começar com a opinião de um médico e de um profissional de educação, que irão orientar sobre a melhor forma de trazer benefícios ao corpo e ao organismo, sem cometer abusos. Siga as dicas e busque uma melhor forma de viver de forma saudável, prazerosa e com responsabilidade.
1. Procure um médico para fazer os exames necessários para saber se está apto. É a partir dessa avaliação que a pessoa fica liberada ou não para as práticas esportivas;

2. Se liberado pelo médico, procure um profissional de educação física, personal trainer ou instrutor de academia para desenvolver um programa indicado às suas necessidades, condicionamento físico atual e histórico;

3. Procure profissionais que ofereçam estratégias personalizadas para atingir os resultados desejados, sem seguir modismos;

 

O acompanhamento  de um profissional é indispensável  (foto: Ilustração)

4. É importante optar por atividades que combinem com necessidades físicas, como possíveis problemas musculares e de postura, estilo de vida e a rotina do novo aluno (se trabalha em pé ou sentado, se tem algum hobby, se é uma pessoa estressada etc.);


5. Mesmo com autorização médica, devem ser feitos testes para avaliação do condicionamento físico na parte cardiovascular, neuromuscular e flexibilidade;

6. Não tente forçar a realização de exercícios. Muitas vezes, o aluno acredita que precisa se adequar aos exercícios e equipamentos da academia, mas é exatamente o contrário. É preciso adequar os exercícios e equipamentos às necessidades particulares de cada um, respeitando os seus limites sempre, para que a atividade física seja prazerosa, traga resultados e não danos;

7. É sempre melhor começar devagar. Não adianta começar de uma vez, pegando cargas pesadas e abusando nos exercícios aeróbicos. Cada um tem que saber respeitar o período de adaptação e o próprio limite do corpo para, futuramente, ter um melhor resultado e atingir o objetivo proposto, mas com saúde e segurança. Se as pessoas se esforçarem muito no começo vão acabar sofrendo lesões, o que resultará no distanciamento da academia e na suspensão da atividade;

 

Os exercícios devem corresponder às necessidades de cada aluno (foto: ilustração)

8. O começo das atividades pode ter como objetivo a correção de pequenos problemas de postura, alongamento e flexibilidade. Corrigindo isso, é possível iniciar um trabalho mais voltado para a conquista do objetivo de cada aluno;


9. Se a intenção é perder peso, o ideal é um treino de alto gasto calórico. Quanto mais exaustivo, mais gordura irá queimar. Para quem quer ganhar músculo, o ideal é um treino voltado para a hipertrofia muscular, fazendo séries de exercícios com cargas mais pesadas. É importante sempre mudar a intensidade dos exercícios para o corpo não se acostumar e, assim, responder de uma forma mais rápida;

10. Independente do objetivo, uma alimentação balanceada é imprescindível para alcançar os objetivos.
Agora, é espantar a preguiça, colocar o sedentarismo de lado e almejar uma maior qualidade de vida e promoção da saúde. Quem se exercita vive mais e melhor!
Abraços, e até a próxima.
2 Comments
  1. Janeiro 13, 2014 | Responder

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *