Após Copa Brasil Masters, natação do Bom Pastor vislumbra Sulamericano e Brasileiro

* Reportagem: Priscila Oliveira; Foto de capa: arquivo Marcello Salgado

cbp em foz do iguaçu - pessoal marcello salgado

Da esquerda para a direita, Daniela Stiebler, Alzira Oliveira, João Batista Viana, Luiz Carlos Nery (treinador) e Denise Barra (Foto: arquivo / Marcello Salgado)

Quarta colocada entre 28 equipes de todo o país – ficando à frente das tradicionais Minas Tênis Clube, Botafogo e Clube Curitibano, e dona de nove medalhas entre as três primeiras colocações e outras nove do 4º ao 8º lugares na XXI Copa Brasil Masters de Natação, realizada nos últimos dias 20 e 21, em Foz do Iguaçu (PR), a equipe do Clube Bom Pastor (CBP) já vislumbra o Campeonato Sulamericano, de 22 a 27 de outubro, na cidade argentina de Mar del Plata, e o Campeonato Brasileiro, de 20 a 23 de novembro, em Campo Grande (MS).

Com tudo no medley

Vice-campeão nos 200m medley e nos 100m medley, além de 5º colocado nos 50m livre pela categoria 35+, o atleta Marcello Salgado comemora as conquistas.

marcello salgado e medalhas de foz - pessoal

Marcello Salgado e suas medalhas (Foto: arquivo pessoal)

“O objetivo principal era fazer uma boa base este ano, pois, ano que vem, mudo de categoria, com chances de obter resultados e tempos ainda melhores. Já tinha competido algumas etapas regionais como preparação para a Copa Brasil, que era ‘a competição do ano para mim’, então, houve periodização dos treinamentos e, dentro das metas que estabelecemos, minha participação foi positiva. Agora, é manter os treinamentos para o Brasileiro e o Sulamericano, mas de 2015″, antecipa o juiz-forano, que divide a paixão pelas piscinas, desde criança, com a carreira de médico anestesista.

Cheias de experiência

Experiente em competições nacionais e até internacionais, a nadadora Denise Barra é dona de três títulos na Copa Brasil pela categoria 50+: vice-campeã nos 200m livre e bronze nos 50m livre e 200m borboleta. “Na verdade, fui vice em duas provas: 200 livre e 200 peito, mas eles (organizadores) estavam desclassificando por qualquer coisa e fui desclassificada nos 200 peito. Dizem que, na virada, usei uma mão e tem que ser as duas. Mas, na natação, isso é muito comum”, revela.

maria helena leal castro em foz do iguaçu - pessoal

Maria Helena Leal Castro, vice nos 200m livre (Foto: arquivo pessoal)

A atleta e amiga Maria Helena Leal Castro ficou com o vice dos 200m livre, 4º dos 200m costas e 5º dos 50m livre e 50m costas da categoria 60+. “Foi muito legal, estou feliz com meu primeiro vice em um campeonato brasileiro. No último, em Ribeirão Preto (SP), ganhei duas medalhas de bronze: nos 50m livre e nos 400m livre. Dessa vez, foi uma de prata nos 200m livre. Sinto que estou avançando e, principalmente, que, com o treinamento que estamos tendo, nadamos de igual para igual com nossas concorrentes. Estamos indo para o Sulamericano dia 20, mas inda não temos o balizamento de lá para sabermos o que vamos enfrentar”, afirma, confirmando a parceria não só com Denise Barra, mas com as colegas Dulce Lessa e Cristina Fabrino também para o torneio na Argentina.

Excelentes resultados

Quem ainda se saiu muito bem pela equipe nas piscinas paranaenses foram Daniela Stiebler, bronze nos 50m costas, 4º lugar nos 50m livre e 5º nos 100m medley da categoria 45+; Alzira Oliveira, bronze nos 50m costas, 4º nos 200m peito, 6º nos 50m peito e 11º nos 50m livre da 50+; e João Batista Viana, 8º nos 50m livre da 60+. O Bom Pastor completou a participação na XXI Copa Brasil Masters de Natação com o 5º no revezamento 4 x 50m livre feminino pela atuação de Maria Helena, Denise, Daniela e Alzira, e com o 7º do revezamento 4 x 50m medley misto, com Maria Helena, Denise, Marcello e João.

Tudo ‘no pacote’

Segundo o treinador da equipe master do CBP, Luiz Carlos Nery, os resultados, mais uma vez, ficaram dentro do esperado. ”Foi muito boa nossa participação, pois os objetivos traçados estão sendo cumpridos. Chegamos no início do ano propondo metas mais ousadas, de não ficarmos restritos a eventos regionais, mas, sim, participar de campeonatos nacionais como prioridade. Ainda falta muito para chegar ao que pretendemos – isso vai levar um bom tempo, porque precisamos modificar antigas práticas ”, avalia.

Por isso, os treinos devem seguir sem grandes alterações, tanto para o Sulamericano quanto para o Brasileiro. “O planejamento havia sido traçado com essas competições ‘no pacote’. Assim, o que estamos fazendo já é para esses eventos. Nossa meta é chegar a 30 atletas competitivos, atletas de ponta. Isso, temos no clube; o que precisamos é fazer com que esses nadadores acreditem em seu próprio potencial”.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *