As vantagens e desvantagens do Trail Running

trail running mulher - shutterstock rep whashintonian

Imagem: Shutterstock / Reproduzida do Washingtonian

Até certo tempo atrás, para os corredores de rua, as montanhas eram lembradas só quando eles queriam dar uma variada na rotina dos treinos. Mas hoje essa realidade é outra e, mais do que diversão, a montanha pode oferecer ao corredor um “upgrade” na performance de rua também. Além de toda a parte motivacional que o ‘trail run’ proporciona, saiba que ele vai lhe tornar um corredor melhor.

Muitas vezes, os corredores de trilhas usam o asfalto para treinos, mas o inverso não costumava acontecer. Porém, os benefícios da corrida off-road são imensos. A superfície irregular e cheia de buracos, pedras, sulcos e obstáculos faz com que os músculos precisem ter agilidade e grande capacidade de adaptação, com menos impacto que no asfalto. Ainda que sua velocidade seja menor, devido à superfície, que exige mais cautela, a força nas pernas fará dobrar a intensidade do esforço. A trilha é um piso mais pesado do que o asfalto, pois não devolve o impacto em forma de impulso, exigindo mais do corredor para manter o mesmo ‘pace’, assim como o grip do piso.

Na terra, a passada escorrega mais na hora de tracionar, dificultando a velocidade; já as trilhas oferecem aclives e declives, exigindo maior variação de ritmos, fundamental também para os corredores de asfalto. Estar num ritmo mais lento nas trilhas não significa ser menos intenso. Como consequência, temos um ganho de condicionamento e maior velocidade depois no asfalto. As trilhas oferecem um estímulo diferente para o seu corpo. Toda essa variação de terreno, o piso irregular e as subidas deixam o corpo mais forte. A superfície macia do percurso, em oposição à rua, também é uma vantagem para reduzir o impacto no corpo.

trail running mulher homem e mulhar- rep adventure province

Imagem: Reprodução / Adventure Province

Para corredores de asfalto, a corrida em trilha pode ser ainda mais importante para a preparação em períodos específicos do treinamento, pois será perfeita para desencadear força e velocidade. Como o terreno é diferente do asfalto, o ritmo muda muito, cabendo ao corredor processar melhor os mecanismos do gesto motor (movimentos de braço e pernas, e postura) para correr melhor por determinados trechos. Treinos de intensidade alta, como os intervalados, são ótimos para serem feitos nas trilhas.

Seja no asfalto ou nas montanhas, o importante é se exercitar e buscar o bem-estar físico e mental. Não há desculpas, bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
* Fontes: APTR e WTR
** Referência: Corridas de Montanha
*** Imagem de capa: Reprodução / sportalpen.com

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *