Atleta de JF é vice por faixa na VII Ultramaratona 24h – Fuzileiros Navais

* Priscila Oliveira

glaucio na ultra fuzileiros navais - pessoal

Gláucio Monte-Mór (boné branco) no pódio (Foto: arquivo pessoal)

Depois de viver uma constante fase de treinos específicos – e até mobilizar amigos numa corrida preparatória entre Juiz de Fora e Paraíba do Sul, na região Sul Fluminense, em julho, o atleta Gláucio Monte-Mór (Vidativa) finalmente pode comemorar todo o tempo de dedicação para a VII Ultramaratona 24h – Fuzileiros Navais. Isso porque ele se superou novamente e conquistou o vice-campeonato da faixa 36-40 da competição, realizada no último final de semana, no Rio de Janeiro (RJ).

“Foi minha primeira ultra de 24 horas, corri 158km. Uma prova sensacional, melhor experiência esportiva da minha vida e muito mais do que uma simples corrida, pois as dificuldades são administrar tudo: cansaço, sentimentos, trabalho em equipe, sono etc.”, revela.

Pensamento positivo e foco no futuro

Mesmo enfrentando um forte calor na Cidade Maravilhosa, principalmente nas oito primeiras horas de prova (9h às 17h), de 23 a 24 de agosto, o juiz-forano conta que não se deixou levar pelo desgaste e se surpreendeu por virar a madrugada sem grandes problemas. “Passou tudo pela minha cabeça: os treinos, a galera que torce por mim, minha equipe de apoio, o que ia acontecer comigo quando acabasse a prova… Achei a disputa mais difícil do que eu esperava, porém, muito prazerosa. Dá para escrever um livro com um desafio desses”.

glaucio e apoio ultra 24 - pessoal

Com a equipe de apoio (Foto: arquivo pessoal)

Por isso, a satisfação pelo resultado já antecipa a busca por novas marcas. ”Esperava correr mais, mas isso depende de vários fatores, e o calor foi um que deixou bem claro que eu não ia conseguir. Mesmo assim, isso não foi problema, de forma alguma. Por ser minha primeira participação, estou muito satisfeito. É minha terceira ultra e subi no pódio nas três (100km – 5º lugar geral; 12 horas – 1º lugar por categoria; e 24h – 2º lugar por categoria também). Com certeza, ano que vem estou de volta para tentar correr mais quilômetros”, finaliza Gláucio, que, além de ultramaratonista, é treinador de corrida e de treinamento funcional.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *