Juiz-forano se prepara para lutar pelo título Brasileiro de Karatê

* Letícia Moraes (Assessoria Vidativa)

Pedro Paulo (alto do pódio) - Open das Américas (arquivo pessoal) (1)

Pedro Paulo, primeiro no pódio do Open das Américas (Foto: arquivo pessoal)

A história de Pedro Paulo Bonissato (Vidativa) no karatê começou aos 10 anos de idade, quando iniciou a prática do esporte por influência de um amigo da escola. Naquela época, era impossível imaginar que ele se tornaria um atleta de alto rendimento da modalidade e acumularia vários títulos durante a carreira. Entre as marcas mais importantes estão a medalha de ouro no Campeonato Mineiro adulto, em 2012, os vice-campeonatos da Copa do Brasil e da Liga Nacional Universitária, ambos este ano, e a mais recente: o primeiro lugar no Open das Américas, disputado no Uruguai, em setembro.

Agora, ele se prepara para mais um desafio: lutar pela vitória do Campeonato Brasileiro de Karatê profissional adulto, que acontece nos próximos dias 18 e 19, em Brasília (DF).

Físico, técnico e objetivo

As conquistas do karateca são fruto de uma rotina de treinos que envolvem muita disciplina e foco, e é acompanhada de perto por dois treinadores e um nutricionista. O personal Dhiego Torga é o responsável pela preparação física do atleta e acredita que ele está em sua melhor forma física e técnica. “A evolução dele foi enorme. Primeiro, pelo nosso centro de treinamento, onde ele tem a possibilidade de ter um ótimo acompanhamento e local para treinar, com a melhor estrutura possível. Agora, estamos focando em treinamentos de velocidade para ele chegar com muita explosão de movimentos no Brasileiro”.

Pedro Paulo (camisa vermelha) - Arquivo Pessoal

O karateca, de vermelho, durante campeonato no Espírito Santo (Foto: arquivo pessoal)

O amadurecimento de Bonissatto, que atualmente ocupa o 3º lugar no ranking nacional da modalidade, é fruto de muita persistência. Por isso, suas expectativas para o Brasileiro são as melhores. “De acordo com o que fiz este ano e com o que estou treinando, minha vontade é de, pelo menos, conseguir uma medalha. É uma competição muito importante para melhorar minha classificação nacional, já que vale muitos pontos”, avalia. O objetivo principal do lutador é terminar a temporada em primeiro ou segundo na classificação do país.

Mas, para conseguir subir no pódio, o karateca tem consciência de que precisa enfrentar os melhores atletas de cada região. “Vai ser minha competição mais difícil este ano. O karatê nacional está muito homogêneo e imprevisível, sem favoritos. Cada hora um atleta diferente consegue ganhar”, avalia.

Entre uma carreira e outra

Em meio ao alto nível de competições, Pedro Paulo ainda se divide entre a rotina de treinamentos e disputas com o curso de medicina. “Na época do vestibular, cheguei a parar de lutar por dois anos, mas agora consigo conciliar. Optei por atrasar a faculdade um ano e meio, porém, consegui evoluir no esporte e na medicina”.

É nesse ritmo que o juiz-forano segue atrás de seus maiores sonhos no karatê. “Fazer parte da Seleção Brasileira, participar do Pan-Americano, em março do ano que vem e em 2016, e competir no Mundial”, finaliza.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *