Atletas da região representam o CRIA UFJF nas disputas do Troféu Brasil

*Reportagem: Priscila Oliveira; Fotos de capa: CBAt e arquivo pessoal

Principal competição de atletismo no país, o 37º Troféu Brasil vai reunir a elite nacional do esporte, neste fim de semana, em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. Entre os 560 atletas de 60 clubes, representando 15 estados e o Distrito Federal, três jovens revelações da Zona da Mata mineira marcam presença, levando o CRIA UFJF a mais uma participação importante nas disputas, que começam sexta-feira, 14, e seguem até domingo, 16.

Mercesana Amanda Oliveira enfatiza: “Não desisto nunca”. (Foto: Hugo Keyler/arquivo RCO)

Sempre confiante

Natural de Mercês, Amanda Oliveira (Fac. Granbery/Ed. Física/ Real Mercês/ Sicoob/ NutriMais/ UFJF/ Passos JF/ Espaço Fit), de 21 anos, se inspira nos bicampeonatos brasileiros dos 10.000m e 5.000m para fazer bonito nas pistas novamente. “Ano passado eu até alcancei o índice, mas tinha outra prova marcada. A expectativa é muito grande! Só de conseguir o índice de novo e poder participar dessa prova, que é a principal do país e reúne os melhores atletas do Brasil, já é uma conquista para mim. Meu objetivo é melhorar minhas marcas”, revela.

Para ela, preparação é o que não falta. “Semana passada os treinos foram mais puxados e diminuíram a intensidade, mas continuaram com quase a mesma quilometragem. Este ano foi muito difícil conseguir o índice, porque os tempos abaixaram muito, tanto no feminino quanto no masculino. Apesar do nível ser forte, estou sempre confiante. Não perco minhas esperanças nunca! Preciso competir com as melhores para melhorar cada dia mais”.

Lançando dardos

Destaques no lançamento de dardo, com uma série de resultados expressivos, os juiz-foranos Luiz Mauricio Dias e Raphaela Diesse, ambos de 18 anos, sabem bem o que fazer para alcançar seus objetivos. Enquanto ele estreia no Troféu Brasil, a colega retorna à competição após dois anos.

Luiz Mauricio Dias e Raphaela Diesse: estreia e retorno ao desafio (Foto: Hugo Keyler/arquivo RCO)

“Minha primeira vez foi em 2016, e não passei para a final por uma colocação. Dessa vez, pretendo estar entre as oito na final. Este foi um ano bem difícil. Passei por uma lesão no cotovelo, mas consegui fazer o índice e garantir minha presença para participar mais uma vez”, comemora Raphaela.

Recordista brasileira Sub-18, segunda melhor da América Latina e a 29ª do mundo nos Jogos Escolares da Juventude, em 2018, a meta dela está traçada: “Alcançar um bom resultado pessoal na minha última competição da temporada”.

Enquanto isso, Luiz Mauricio associa seus recordes sub-20, sub-23 e adulto à estreia em competições internacionais no Mundial da Finlândia, em julho, para buscar sonhos ainda maiores. “Essa competição vai ser boa para vermos que já somos capazes de disputar as competições adultas. Além de ser minha primeira vez no Troféu, vai ser meu primeiro campeonato a nível adulto. Os atletas em que me espelhei quando comecei vão estar lá, o que é uma inspiração. Uma responsabilidade muito grande, mas o negócio é ir para cima deles sem medo e ver no que dá”, ressalta.

Experiência

De acordo com o coordenador do CRIA UFJF, Jorge Perrout, essa é uma oportunidade de ouro para os alunos do projeto. “O Troféu Brasil é a maior competição da América Latina. Nossos atletas são muito jovens e já estamos muito felizes porque eles conseguiram índice para participar. Esperamos adquirir experiência e que, nos próximos anos, seja possível participar cada vez mais fortes”.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *