CRIA UFJF disputa Brasileiro Sub-20 com boas chances de medalha

* Priscila Oliveira ; Foto de capa: arquivo pessoal/Jorge Perrout

Referência na formação de jovens atletas, em várias modalidades, o Centro Regional de Iniciação ao Atletismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (CRIA UFJF) vai ser representado novamente numa competição importante. Isso porque, acontece neste final de semana, de 07 a 09 de abril, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, mais uma edição do Campeonato Brasileiro de Atletismo Sub-20, que é seletiva para o Sul-Americano da categoria, marcado para os dias 03 e 04 de junho, em Georgetowm, na Guiana.  Ao todo, 750 atletas de 117 clubes participam das disputas, levando o nome de 21 estados e do Distrito Federal ao torneio.

chiquinho

Francisco Lima (’129′) é cotado a medalha nos 10.000m (Foto: Hugo Keyler)

Bem colocados nacionalmente

Primeiro colocado no Ranking da temporada 2017 na prova de 10.000m, Francisco Lima, de 17 anos, é uma das grandes possibilidades de destaque por parte da equipe juiz-forana. “Esse não é meu primeiro Brasileiro. Já venho participando de competições nacionais desde 2013, o que me dá certa experiência. Também participei de competição internacional, o Mundial de Atletismo Escolar, na Turquia, ano passado”, relembra.

Para ele, essa experiência pode fazer diferença. “Tudo isso me deixa tranquilo, mas toda competição dá um friozinho na barriga. Os treinos foram bem feitos e chego bem preparado para a disputa. Meu objetivo é ficar entre os três primeiros, mas o mais importante é fazer uma boa prova”.

luiz mauricio

Luiz Mauricio busca novos títulos no lançamento de dardo (Foto: Hugo Keyler)

Quem também tem grandes possibilidades de medalhar é Luiz Mauricio, que, aos 17 anos, acumula resultados expressivos, como o título de campeão Brasileiro Mirim no lançamento de dardo, em 2015, e a quebra de recorde mineiro da modalidade, no ano passado. Atualmente, ele aparece na terceira posição do Ranking Nacional Sub-20, mesmo sendo mais novo. “Esse campeonato é uma categoria acima da minha, sou Sub-18, mas tenho grande chance de medalha, por causa da minha colocação no Ranking Sub-20″, pondera.

noemi

Noemi Alves vai disputar provas de 3.000m e 5.000m com atletas mais velhas (Foto: Hugo Keyler)

Estreantes

Com ‘apenas’ 16 anos, Noemi Alves só pensa em fazer bonito entre as adversárias mais velhas, em dois desafios, incluindo os 3.000m. “Vai ser meu primeiro Brasileiro na categoria Sub-20, também iniciando na prova de 5.000m. Vou competir com meninas mais velhas, com idades até 19 anos. Me preparei para mais uma batalha no período anterior ao campeonato e tenho boas expectativas”.

E como tamanho não deve ser documento, ela está pronta para ter muita garra na pista. “Darei o meu melhor para preencher minhas metas, levando o nome da minha equipe e do Colégio Apogeu, que muito me apoia. Ficaria muito feliz sendo medalhista, mas, só de fazer uma boa marca, já vai ser satisfatório, pois o desafio do atleta é sempre melhorar”, antecipa.

Para estrear no circuito nacional com o pé direito, o novato na competição, Matheus Batista, 18, tenta driblar a ansiedade. “Estou bastante nervoso, por ser a primeira vez que vou disputar os 10.000m – os 5.000m eu já tinha feito, no Mineiro deste ano, sendo vice-campeão”.

matheus batista

Matheus Batista: após o Mineiro, ansiedade pela estreia no Brasileiro de Atletismo (Foto: Priscila Oliveira).

Porém, estar focado se faz um grande aliado dele. “Minha expectativa é muito boa, porque, graças a Deus, treinamos bastante, com apoio dos treinadores Jorge Perrout e Gabriela Fernandes. Os resultados dos treinos tem sido muito bons, principalmente por eu ainda ter pouco tempo de corrida. Mas, ‘vamo que vamo’. O negócio é buscar o melhor. Se não for dessa vez, vai ser na próxima. De qualquer forma, será uma boa experiência e vai me ajudar muito nas corridas de rua”, conclui.

Visão técnica

Segundo o coordenador do projeto CRIA UFJF, Jorge Perrout, o negócio agora é esperar pelos resultados. “O Campeonato Brasileiro será uma competição muito dura. Nossa equipe leva 15 atletas – uns ainda novos, para adquirir experiência; outros, com condições de chegar às finais. Também levamos quatro treinadores, que são alunos da Universidade e estão se formando. Resumindo, acho que os atletas melhorarão seus resultados individuais e, se tudo der certo, ganharemos algumas medalhas”.

Ainda integram a equipe Adan Arroio, Carlos Eduardo Ferreira, Filipe Ladeira, João Victor Macedo, Lucas Pinheiro, Lucas Macedo, Luiz Felipe Santiago, Matheus Rodrigues, Pedro Henrique de Oliveira, Raphaela Diesse, Tainara Zancaneli e Vivian Cristina dos Santos. Entre outras provas, eles se dividem entre os 1.500m, revezamento 4x400m, 400m com barreiras, revezamento 4x100m, salto triplo, decatlo, lançamento de martelo, lançamento de disco e heptatlo.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Campeonato Brasileiro de Atletismo Sub-20. 

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *