Benefícios da corrida durante a gestação

gestação e corrida - blog da karlitcha

Imagem: Reprodução / Blog da Karlitcha

Já abordei esse assunto antes, contudo algumas mulheres ainda ficam com muito receio de continuar a prática esportiva regular da corrida, devido a muitos mitos e, até mesmo, desinformação. Ainda me deparo com alunas fazendo questionamentos diários sobre esse assunto, então, resolvi tentar esclarecer e sanar essas dúvidas mais uma vez.

Está comprovado que há uma série de benefícios relacionados à atividade durante a gestação, desde que autorizada pelo médico. Segundo a Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (SOGIA), entre os benefícios biológicos estão o menor ganho de peso, redução de desenvolvimento de diabetes gestacional, diminuição de complicações obstétricas, menor risco de parto prematuro, menor duração do trabalho de parto, menor índice de cesárea e melhora da capacidade física. A mulher ainda tem uma melhora da autoestima e da sensação de bem-estar, sem falar que o esporte também reduz o isolamento social e diminui o estresse, a ansiedade e o risco de depressão.

No início da gravidez é preciso diminuir a intensidade da corrida e procurar um lugar plano e livre de buracos. Evite também correr em clima quente e úmido ou fazer exercícios prolongados e extenuantes, pois isso pode elevar muito temperatura corporal e pode vir a prejudicar o bebê.

gestação e corrida - getty images - rep dicas de mulher

Imagem: Getty Images / Reproduzida do Dicas de Mulher

Quando a barriga começa a aparecer, o ideal é evitar os treinos longos e com impactos. Com a barriga cada vez maior, o centro de gravidade se altera, facilitando o desequilíbrio. É preciso ficar atento à frequência cardíaca, evitando que os batimentos fiquem muito altos. É essencial também que a mulher beba muita água para não desidratar, diminuir o fluxo sanguíneo para o útero e causar contrações. Se o peso sobrecarregar as articulações e a gestante sentir dores, o melhor é recorrer às caminhadas. Já no último mês, a SOGIA aconselha o repouso, ainda sim é permitido se exercitar se houver aval do médico.

No pós-parto, no caso de parto normal, a corredora pode voltar a correr em baixa intensidade e ir aumentando, desde que se sinta bem-disposta. Já no caso da cesárea é necessário aguardar liberação médica, para que ocorra a total cicatrização da parede abdominal, evitando a formação de hérnias. O acompanhamento e a orientação do médico e do profissional de educação física neste momento são fundamentais.

Vamos nos cuidar, e bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
** Imagem de capa: Reprodução / sportalpen.com