Benefícios da corrida para Portadores de Necessidades Especiais (PNEs)

Em Juiz de Fora, nas corridas do Ranking, percebemos que o número de atletas PNEs vem aumentando cada vez mais. Isso mostra que o exercício físico é para todos, não havendo restrição alguma. As atividades físicas, em geral, são conhecidas como um dos mais eficientes métodos de reabilitação.

corrida e pnes cadeirantes - rep blog dois amigos das corridas

Imagem: Reprodução / blog Dois Amigos das Corridas

Além dos inúmeros benefícios físicos, os esportes podem proporcionar sociabilidade e satisfação emocional, oferecendo novas oportunidades e formas de adaptação. Os benefícios da corrida e seu número cada vez maior de adeptos não são novidade, mas a prática também tem atraído portadores de deficiência e desenvolvido novos métodos de ensino para atender a diferentes necessidades.

Segundo a Sociedade Brasileira de Atividade Motora Adaptada, a corrida não é recomendada apenas em casos de disfunção cardíaca, mas também pode ser benéfica em inúmeros caso. Para portadores de deficiência nos membros inferiores, existem cadeiras de rodas adaptadas especificamente para a prática de atividades físicas. Em casos de amputação, há próteses próprias para a corrida. Os deficientes visuais também não tem restrição – com um “atleta guia” para correr ao seu lado em treinos e competições, a prática do esporte é completamente segura e positiva.

Já em casos de deficiências mentais, como autismo e Síndrome de Down, o cuidado com a saúde cardíaca e acompanhamento médico e psicológico deve ser redobrado. Deficientes mentais podem se tornar corredores de longa distância, porém alguns cuidados extremos com a saúde cardíaca devem ser tomados, principalmente com portadores de Síndrome de Down, que são predominantemente diagnosticados com problemas no coração.

corrida e pnes síndrome de down - rep atletas.net

Imagem: Reprodução / Atletas.Net

Uma vez que o portador tenha autorização médica para a prática, os benefícios e resultados podem aparecer rapidamente, como o fortalecimento da musculatura dos membros inferiores e superiores, melhora do sistema cardiovascular, bem-estar e melhor socialização. Como qualquer esporte, a corrida faz com que a endorfina (hormônio que proporciona a sensação de bem-estar) seja liberada e auxilie no estado cognitivo do paciente. A corrida também pode fazer com que o atleta recupere a autoconfiança.

Uma equipe multidisciplinar é indicada para avaliar melhor os PNEs, como médico, fisioterapeuta, psicólogo e educador físico, tanto para indicar a frequência e o ritmo dos treinos quanto para alertar sobre possíveis restrições. Muitos grupos de corrida são voltados especialmente para Portadores de Necessidades Especiais, oferecendo orientações e suporte para os treinos. O esporte tem o poder de promover superação e olhares diferentes sobre a realidade de cada um. Exercitar-se com paixão não pode trazer nada que não seja positivo para qualquer pessoa.

Bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
* Fontes: Sociedade Brasileira de Atividades Motoras Adaptadas, American College of Sports od Medicine
Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte e Revista eletrônica SportLife
** Imagem de capa: Flysnow/Fotolia / Reproduzida do Uol

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *