BRASILEIRO DE RALLY CROSS COUNTRY 2014: navegadores de JF mandaram ver no Rally do Espírito Santo

Breno de Almeida Rezende, Flávio Bisi e Weidner Moreira cumpriram a primeira e segunda etapas com louvor
 
Salvini Racing abriu temporada com chave de ouro (foto: Doni Castilho)

Foram dois dias de provas que passaram por lagoas, praias e setores de extração continental de petróleo entre o mar e a serra do Norte, na região do Verde e das Águas capixaba, consagrando o Rally do Espírito Santo na abertura de mais uma temporada do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Na primeira e segunda etapas, que aconteceram entre os dias 14 e 16 na cidade de Linhares, três navegadores juizforanos foram destaque.

Avante, Salvini
Nos Caminhões, a bordo do Mercedes-Benz 1725 pela Salvini Racing (Mercedes-Benz / Michelin / Lubrificantes Mobil), Flávio Bisi ajudou a cumprir o que estava programado com o piloto Guido Salvini e o co-piloto Fernando Chwaigert. A equipe conquistou o primeiro lugar da categoria e segue firme na busca pelo decacampeonato nacional.
“Foi uma prova dura, com muita areia. Tivemos problema no primeiro dia e, no segundo, pudemos avançar e colocar o caminhão no parque fechado. Garantimos bons resultados e saímos na frente no campeonato”, destacou Bisi, que está em busca do quarto título pessoal na competição.
Weidner e Helena (foto: Angelo Savastano)

Tudo muito bom
 
Navegando uma L200, Weidner Moreira venceu a Super Production com a piloto Helena Soares. “A prova aconteceu em três dias: primeiro vistoria e prólogo; uma especial de 164km no segundo, em que vínhamos liderando, mas quebramos no Km 133 e tivemos que abandonar; e o terceiro, que andamos super bem e ganhamos”.
Ainda no Espírito Santo, ele trouxe detalhes da competição ao Rumo Certo. “Foi fantástica, teve de tudo: estrada de canavial, estradas estreitas e sinuosas, estradão de grandes retas, areia, areião, dunas e praia. Linhares deu uma estrutura muito boa. Os boxes foram no estacionamento de um shopping e o prólogo foi numa área de terra, em anexo. Estávamos na Especial, com 4km de deslocamento. Muito bom”, completa.
De supetão
Já na categoria Protótipos, Breno de Almeida Rezende terminou a competição em quinto lugar com o piloto Roberto Paulo Leal Corrêa. Eles competiram com um modelo Evo pela equipe Petrolub / Promacchina. “Fomos bem no prólogo e fizemos o segundo melhor tempo. Estávamos andando bem rápido na prova de sábado, chegamos a passar o primeiro carro, mas, no Km 43 da Especial, quebrou a transição dianteira e, como ainda faltava 120km para terminar, optamos por abandonar”.
Protótipo de Breno e Roberto Paulo (foto: Doni Castilho)

O navegador também comenta como foi a prova no domingo. “Relargamos, mas, como não tínhamos mais chances de vitória, resolvemos poupar o carro e esperar que os outros quebrassem. Acabamos a especial com o nono tempo entre os dezessete que largaram e, com isso, terminamos o rally com a quinta posição na categoria e em 12º na geral, devido ao abandono e à penalização por não termos completado a primeira prova”.

Breno finaliza revelando que a ida ao Espírito Santo, a princípio, não estava nos seus planos. “Foi tudo muito corrido. Eu não ia participar mais porque o banco e o cinto do carro do Roberto estavam vencidos. Mas ele alugou um carro de última hora e acabamos indo. Pegamos vários terrenos na prova… Terra batida, cascalho, poças d’água, canavial, areia. Foi tudo muito completo e pesado, mas muito bem organizado”.

O Brasileiro
As próximas provas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, que ainda oferece disputas entre motos, quadriciclos e UTVs, estão marcadas para acontecer de 09 a 13 de abril no estado do Rio Grande do Norte. O Rally RN 1500 deve contar pontos para a terceira, quarta, quinta e sexta etapas do calendário.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *