Conquistas expressivas premiam jovens atletas com Mérito Esportivo

* Priscila Oliveira ; Foto de capa: Hugo Keyler

Celeiro de grandes atletas há anos, Juiz de Fora e região tem se destacado cada vez mais na formação de jovens entusiastas do esporte, especialmente em modalidades do atletismo. Este ano, nomes já conhecidos no cenário local alcançaram índices de grande projeção, inclusive em competições internacionais. Como coroação de uma temporada promissora, quatro representantes da equipe CRIA UFJF foram merecidamente agraciados com o Mérito Esportivo Panathlon 2017, numa noite recheada de comemoração, reconhecimento e valorização de um esforço que não é apenas individual, mas que vai do treinamento ao apoio familiar, passando pela superação emocional e física a cada novo desafio.

07122017-DSC_7201

Amanda Oliveira tem apoio da mãe, Maria Aparecida, para se destacar em provas do circuito nacional (Foto: Hugo Keyler)

Pelo alto rendimento

Atual campeã brasileira nas provas de 5.000m e 10.000m, além de bicampeã do Ranking, a mercesana Amanda Oliveira (que representa a Fac. Granbery/Ed. Física nas corridas de rua) voltou à solenidade, da qual já havia sido destaque no ano passado.  “Estou muito feliz em ter conseguido o Mérito mais uma vez. Este ano melhorei muito minha corrida e fiquei muito feliz com todos os resultados que tive. Consegui patrocínios que me ajudaram bastante a competir fora e a buscar essas marcas que estou alcançando agora. Em 2018 pretendo melhorar ainda mais para chegar onde eu quero, que é ser uma atleta de alto rendimento”, destaca.

Para isso, aos 20 anos, umas de suas estratégias é intensificar a participação em disputas de maior projeção nacional. “Quero estar no Troféu Brasil e, se Deus quiser, vou conseguir o índice, que acho que já tenho. Também quero fazer provas que dão maior visibilidade e são mais importantes, como as corridas de São Silvestre, Volta da Pampulha e as meias maratonas do Rio de Janeiro”.

07122017-DSC_7157

Raphaela Diesse, do lançamento de dardo, se orgulha de ter esforço reconhecido (Foto: Hugo Keyler)

Próxima categoria

Recordista brasileira Sub-18 no lançamento de dardo, com a segunda melhor marca da América Latina e a 29ª melhor marca do mundo nos Jogos Escolares da Juventude, Raphaela Diesse, 17, ainda procura palavras para definir o momento em que vive. “Está sendo muito gratificante. Este ano foi bom para mim: tive melhora de marca e quebra de recorde no Campeonato Brasileiro. Fiquei muito feliz por ganhar o Mérito, porque esse é um reconhecimento que muitos atletas querem e é difícil ter essa oportunidade. Sou grata a tudo isso que está acontecendo comigo ultimamente”, enfatiza.

Para ela, os próximos objetivos também estão traçados. “Ano que vem subo para a categoria Sub-20 e estou com planos para o Mundial de Atletismo. Mesmo com o índice sendo muito alto, vou treinar e tentar conseguir. Mas meu foco mesmo é o Troféu Brasil, que é o campeonato adulto”.

07122017-DSC_7220

Projeto CRIA UFJF comemora desempenho dos igualmente agraciados Pedro Oliveira e Luiz Mauricio Dias (Foto: Hugo Keyler)

Equipe em festa

Um dos treinadores do projeto CRIA UFJF, Jefferson Verbena acompanha a evolução dos atletas há cerca de cinco anos e salienta que a busca pela melhora do rendimento, especialmente para os de 17 e 18 anos, começou no ano passado. “Trazemos crianças desde a formação esportiva e começamos um trabalho mais voltado para o desempenho com os mais velhos. Foi um ano muito especial e a nossa expectativa, que começou grande, se confirmou nesse final de temporada. Fechamos com chave de ouro também com o Luiz Mauricio Dias, recordista no lançamento de dardo do Brasileiro Escolar, e com o Pedro Oliveira, campeão Sul-Americano da Juventude nos 2.000m com obstáculos”, pontua.

Mesmo não havendo cobrança por resultados, ele revela que os próprios atletas cobram muito de si mesmos por melhores marcas. “2018 é ano de Sul-Americano, de Mundial de Seleções. A responsabilidade aumenta, mas é porque queremos sempre melhorar mais, tanto nós professores, em termos de conhecimento, quando os atletas, no desempenho deles”. Na semana passada, a equipe também recebeu premiação de destaque dos Jogos Escolares, em Belo Horizonte.

07122017-DSC_6974

Panathleta da modalidade Atletismo, Fernando Costa, à esquerda, acredita numa nova geração de sucesso (Foto: Priscila Oliveira)

Mudança de cenário

Com cadeira cativa entre os panathletas da modalidade Atletismo no Panathlon Club Juiz de Fora, o corredor Fernando Costa encara a premiação desses jovens esportistas de forma bastante positiva, já que representantes dessa nova geração também foram contemplados com o Mérito Esportivo na edição passada. “Eram Eberth Silva, Amanda Oliveira e Francisco Perrout, que também é do CRIA UFJF – um projeto que privilegia os novatos e está vendo os resultados aparecerem, com atletas despontando a nível municipal, regional, nacional e até internacional. Acredito que essa é uma tendência”, avalia.

Segundo ele, isso pode significar o avanço de uma nova era. “Acredito que aquela história do atleta que começou a correr por acaso, correu sem informação, chegou numa corrida e se destacou é coisa do passado. Atualmente a garotada é influenciada pelos ídolos e, com apoio, orientação e treinamento corretos, a chance de sucesso é muito grande, como temos visto aqui”.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *