Atletas de JF e região garantem bons resultados no asfalto, montanha e pista

* Reportagem: Priscila Oliveira ; Foto de capa: Rádio Muriaé

pódio masculino muriaé - arquivo marcos vinicius coelho

Marcos Vinícius Coelho, Gilberto Lopes e Jocemar Corrêa (Foto: arquivo / Marcos Vinícius Coelho)

O final de semana foi agitado para os corredores de Juiz de Fora e região, com uma série de provas para os amantes do esporte. No asfalto, destaque para a 58º Corrida da Fogueira de Muriaé, uma das dez mais antigas e tradicionais do país. Nos 8km de percurso, com largada e chegada na Praça João Pinheiro, destaque para os atletas Gilberto Lopes (Caixa/ Pé de Vento/ São Miguel do Anta – MG), campeão, Marcos Vinícius Coelho (BMB / Resende – RJ), 2º colocado, e Jocemar Corrêa (Vidativa/ Duduxo/ Client/ Juiz de Fora – MG), 3º, no pódio geral masculino.

“Foi muito boa a corrida, bem organizada, sem problemas no percurso. O nível estava bem forte e gostei muito do resultado. Corri bem melhor do que esperava porque, como estou meio que de ‘férias’ este mês, meu treino está bem reduzido e não imaginava correr tão bem – ainda mais pelos atletas que estavam lá… O segundo lugar foi muito bom para mim”, afirmou Coelho.

Corrêa também ficou satisfeito. “Já tinha corrido lá em 2010, mas essa foi a primeira vez que fiquei entre os três, com um nível mais forte. O resultado foi bom, eu nem esperava correr desse jeito. Me superei, porque estavam o Flavinho (Stumpf), o Gilberto, o Marcos Vinícius, que estão bem… Corri um pouco atrás, mas ele (Marcos) me passou no finalzinho”.

No feminino, o lugar mais alto do pódio ficou com Mirlene dos Santos, de Nova Friburgo (RJ). Segundo dados extra-oficiais, o evento reuniu cerca de 300 participantes.

1ª Corrida Ecológica de Ubá

Na cidade da manga, os 6km da 1ª Corrida Ecológica de Ubá premiaram os atletas locais Nélio Durso (campeão) e Tadeu de Felipo Junior (4º), Davi da Conceição Estevão Gabriel (2º) e José Carlos Walaquias (5º), de Ponte Nova, e Jonasdabes Duarte da Silva (3º), de Rodeiro.

pódio masculino cor. ecol. ubá - pessoal gedair reis

Nélio Durso (amarelo) no pódio masculino (Foto: arquivo / Gedair Reis)

“Foi uma prova bem difícil, pelo fato de o piso ser muito irregular e por causa de alguns adversários de bom nível, que estavam na disputa. Mas, graças a Deus, devido ao treinamento que venho fazendo, também em terrenos acidentados e com muitas subidas, tem me dado uma boa base para competições. Sempre busco superar meus limites, mesmo quando não sou o primeiro colocado, pois, quando faço meu melhor, saio com a sensação do dever cumprido, independente do resultado”, ponderou Durso.

Em meio aos primeiros colocados, o maratonista Gedair Reis (UFJF), de Juiz de Fora, viveu um momento especial, em homenagem às suas recém-comemoradas 300 corridas.

“Homenagem simples, mas de uma enorme emoção, não apenas por ser homenageado pelo organizador, Fabrício Ruffato Aguiar, mas, principalmente, pelo carinho dos corredores… pessoas que nem sequer eu conhecia. Às vezes, chego a não acreditar – parece sonho. Me emociono facilmente, mas não tinha como evitar”.

neuza, célia e gedair - pessoal gedair reis

Neuza Marsicano, Célia Claveland e Gedair Reis (Foto: arquivo / Gedair Reis)

Já no feminino, a companheira, Célia Claveland  (WM JF), teve motivos de sobra para se alegrar, já que conquistou a 5ª posição do pódio feminino, acompanhada das ponte-novenses Sulamita Amaral (campeã), Vânia Loures (2º), Stefane Caires (3º) e Mariza Aparecida de Paula (4º).

“Corrida rápida, mas de percurso pesado: muitas subidas e descidas, folhagens secas, viradas rápidas, porém, em um local muito bonito e agradável, trajeto na mata, com muitos obstáculos naturais, tipo raízes de árvores, tocos de madeira. Gosto de trilhas, dá novo ânimo. O organizador foi muito receptivo. Fiquei muito feliz com o resultado, adorei”, relatou.

A prova, que também contou com aproximadamente 300 participantes, ainda contemplou Fabiano Bitarães, de Ponte Nova, na categoria Especial; Sebastião Viana (Pantera JF), de Juiz de Fora, na Mais Idoso; e Neuza Marsicano (Hyperion Running), na Mais Idosa.

Furtado de Campos Challenge – Rio Novo

Na “terra dos Malas”, o desafio em meio à natureza também foi a principal atração para quem se aventurou pelos 12,5km de prova da Furtado de Campos Challenge, toda por estrada de terra.  No geral masculino, dobradinha inédita de campeões com Rogério da Costa Filho (Juiz de Fora) e Almir Pereira Souza (Guarani), seguidos de Waltencir Alexandre da Silva (2º/ São João Nepomuceno), Alex Lelis (3º/ Piraúba), Fabiano Silvério (4º/ Rio Novo) e Reinaldo Simplício (3º/ Real Mercês/ Rio Novo). Já no feminino, Patricia Romanelli (2º/ Bom Pastor/ Juiz de Fora) e Marina Ayupe (3º/ São João Nepomuceno) abrilhantaram a premiação, juntas com Amanda Oliveira (campeã/ Real Mercês), Fabiana Marciano Matos (4º/ Rio Novo) e Tamira Oliveira Gravina (5º/ Vem Correr/ Juiz de Fora).

pódio feminino rio novo challenge - pessoal eva marques

Patricia Romanelli (2º), Amanda Oliveira (1º) e Marina Ayupe (3º) no pódio feminino (Foto: arquivo / Eva Marques)

“Depois da Maratona do Rio, essa foi a primeira prova que fiz, porque a Deusdedit não conta. Consegui manter um bom ritmo e corri o tempo todo, mesmo num morro que não acabava, no km 9. O resultado foi positivo, pois subi um degrau no pódio em relação ao ano passado. Cheguei bem próximo à Amanda, e isso é bom, porque a pequena é muito boa. Temos que agradecer à organização, que, com sua simplicidade, manteve o nível muito bom, com o suporte necessário à realização do evento, não havendo problemas com nenhum participante. Todos que estavam lá realmente são atletas que gostam de correr – isso é o mais importante: correr por prazer”, avaliou Romanelli.

Para Ayupe, o evento também foi especial. “Foi ótimo. Maioria só subida e, no final, um morrão. Tive que andar (rs). A sorte foi que o tempo não abriu. Ano passado, fiz o mesmo percurso, só que invertido. Tinha muito sol, sofri bastante. Organização ’10′, não faltou nada. Depois da vergonha da Deusdedit, veio a calhar essa corrida. Fiquei muito desanimada semana passada, por não correr por causa do atraso, mas, ontem, voltei com ânimo total”.

Nas categorias Rio Novo e Militar, os respectivos campeões foram Homero Henrique Netto e Odair Nascimento de Oliveira.

luiz bastos no pódio de raposo - rep revista trail running

Luiz Bastos (3º) e seu treinador Márcio Souza (1º) no pódio (Foto: Revista Trail Running)

Desafio Raposo – trail run

Já nas montanhas, quem voltou ao circuito foi o carioca-juiz-forano Luiz Bastos (JF Mountain Club), destaque no Campeonato Carioca deste ano, Kailash Trail Run, entre outras provas da modalidade. Ele encarou os 21K de trail run do Desafio Raposo, na cidade fluminense de mesmo nome.

“Essa prova não estava nos planos, mas o Márcio Souza (campeão), meu treinador, me convidou e eu não poderia recusar essa oportunidade. Foi um percurso muito pesado, mas muito bonito também. Organização excelente. Consegui colocar um ritmo confortável e, logo no primeiro quilômetro, assumi a 3ª colocação, que mantive até o fim”.

Campeões mineiros de atletismo

Os atletas Eberth Silva (Vidativa/ Fripai / PopKids / Fullife) e Robison Gomes (CRIA SESI UFJF) ajudaram a completar a lista de bons resultados, representando Coronel Pacheco e Juiz de Fora, respectivamente, no Campeonato Mineiro de Atletismo, realizado em Belo Horizonte.

“ Ano passado, fui 2º colocado, ganhei em 2012 e venci os 10.000m de novo. Foi uma prova muito difícil para mim, pois estava em busca de índice para o Brasileiro. Corri o tempo todo sozinho, com a baixa umidade e o vento dificultando muito. Mas, graças a Deus, deu tudo certo. Não foi uma marca muito boa, porém, ficarei em 5º no ranking nacional, sabendo que posso melhorar muito até o Brasileiro, em setembro. Também venci os 5.000m, mas entrei mesmo como treino, pois tentar marca sozinho é muito difícil. Mas estou feliz por ter conseguido fazer boas provas”, comemorou o pachequense, que disputa a categoria Sub-23.

Já o juiz-forano venceu o campeonato estadual pelas provas de 800m e 1.500m Menores, onde o colega de equipe, Francisco Perrout, terminou com o terceiro lugar  na categoria Mirim. Ainda pelo CRIA SESI UFJF, Camila Alves ficou com o bronze dos 100m com barreiras.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *