CORRIDA E CAMINHADA: A importância da flexibilidade e alongamento na corrida

alongamento e flexibilidade - rep holmes place

Treino de flexibilidade (Foto: Reprodução / Holmes Place)

Alongamento e flexibilidade significam a mesma coisa? Ainda existe muita polêmica em relação a este assunto. A flexibilidade é a maior amplitude de movimento que as articulações do nosso organismo conseguem realizar. Já o alongamento é uma das ferramentas que usamos para conseguir manter ou aumentar nossa flexibilidade.

É inquestionável que um atleta que tenha flexibilidade adequada tem uma melhor biomecânica e, por consequência, menor risco e incidência de lesões. O atleta que tem boa flexibilidade tem uma passada mais larga e uma pisada mais correta – consequentemente, não contrai os músculos de forma demasiadamente exagerada. Assim, ele terá menos chances de desenvolver problemas e desvios posturais.

Para gozar de todos os benefícios de uma boa flexibilidade é imprescindível a realização de exercícios de alongamento. Mas, ainda existe muita controvérsia em relação ao momento em que esses exercícios devem ser realizados em um treino de corrida. Estudos mostram que, se o alongamento for realizado antes do treino, ocorre um relaxamento demasiado na musculatura do atleta, ocasionando perda de eficiência da contração e do gesto esportivo. O alongamento realizado com exercícios estáticos por mais de 30 segundos são capazes de gerar esse relaxamento. Entretanto, os exercícios que têm duração inferior a esse tempo agem mais como um “aquecimento” do músculo a ser utilizado.

alongamento e flexibilidade - rep getty images eu atleta

Alongamento (Foto: Reprodução / Getty Images / Eu Atleta)

Também existem estudos que mostram que, se o alongamento for realizado depois do treino, com a musculatura já fatigada e super aquecida, proporciona uma chance maior de lesões. O alongamento realizado no pós-treino tem que ser suave, com o objetivo de relaxar a musculatura cansada. Deve ser feito no limite da dor, e segurar por até 30 segundos. Mais do que esse tempo, existe o risco mencionado acima.

Se os atletas tiverem uma orientação adequada em relação ao alongamento, acredito que seu desempenho e saúde não serão prejudicados. Acredito, ainda, que o atleta de corrida deve realizar um treino para manter ou aumentar sua flexibilidade, em horários diferentes de seu treino principal, de seu treino de corrida. Dessa forma, ele poderá se concentrar em alongar um músculo específico e segurar o exercício por mais tempo, fazendo um movimento de amplitude maior do que de costume, visando conseguir todos os benefícios do alongamento.

Benefícios do alongamento

– Aumentar seu alcance de movimento, melhorando o desempenho e tornando a corrida mais confortável;

– Favorecer o funcionamento dos músculos e o cumprimento da pisada;

– Permitir uma transição relaxante ao final do treino;

– Relaxar os músculos que foram exercitados.

Vamos nos cuidar, e bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *