Corrida e Caminhada da Alae fazem festa pela inclusão. Confira os resultados extraoficiais

* Priscila Oliveira; Foto de capa: Hugo Keyler

A manhã deste domingo, 18, foi de superação, diversão, confraternização e muita inclusão social, como já era previsto na 1ª Corrida e Caminhada – Todos pela Inclusão, promovida em homenagem aos 30 anos de fundação da Associação de Livre Apoio ao Excepcional (Alae). Divididos em 6,2km de corrida e 4km de caminhada no entorno do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, centenas de pessoas abraçaram a causa e fizeram uma verdadeira festa esportiva, com direito à apresentação de projetos sociais desenvolvidos pela instituição e show da banda Etcoetera, além da participação do bicampeão Parapan-Americano de Tênis de Mesa, Alexandre Ank. As atividades não fizeram parte do Ranking de Juiz de Fora.

c

O mesatenista Alexandre Ank participou do evento e da homenagem aos cadeirantes Felipe Lima, Hugo Félix e Letícia Araújo (Foto: Hugo Keyler)

Segundo o presidente da Alae, Chafi Hallack, o evento foi um sucesso. “Tudo o que a gente faz pelo social, pela inclusão, vale muito a pena. Demonstramos, mais uma vez, a capacidade que as pessoas com deficiência tem de se agregar à ‘sociedade maior’ – ou melhor: que, se a sociedade quiser qualidade de vida, tem que chegar perto de nós. Pode parecer prepotência, porém, as pessoas com deficiência primam pela qualidade de vida e o esporte é uma verdadeira ferramenta de inclusão. O dia amanheceu nublado, mas o evento terminou com o sol despontando atrás das nuvens, e o público já pode esperar outras corridas e caminhadas da Alae”, destacou.

Emoção de pai para filho

Para o atleta-cadeirante Hugo Félix, de 27 anos, que representa a equipe de corrida da Alae nas rústicas da cidade, o esporte faz toda a diferença. “Gosto de participar das corridas, porque é uma beleza”. O pai, Geraldo, que o conduz a cada circuito, se emocionou ao comentar a superação do filho. “O Hugo gosta de movimentação, de ver gente, dessa reunião de pessoas. Se sente muito bem nesse ambiente. A iniciativa de inseri-lo nessas provas foi minha e agora estamos em todas as corridas. Ficamos sempre tão concentrados, que nem sentimos o peso da cadeira de rodas. O principal objetivo é esse mesmo: trazê-lo para a inclusão, junto das pessoas chamadas ‘normais'”, enfatiza.

DSC_0341

Francisco, Antônio, Robison, Nilmar e Neemias no pódio masculino (Foto: Hugo Keyler)

Campeão consciente

Aos 18 anos, com diversos títulos importantes no atletismo nacional e se preparando para grandes competições em 2016, Robison Gomes (Cria UFJF), 18, foi o primeiro a cruzar a linha de chegada. Mesmo satisfeito por mais uma vitória nas corridas de rua, ao final de 19min42s, o atleta fez questão de reforçar a importância da inclusão social. “Corro provas de pista e do Ranking, e a organização da Alae foi muito boa, devido também à prova ser mais plana. Para quem é deficiente um percurso assim é bem melhor – e para quem é atleta de pista também. Fiquei motivado quando fiquei sabendo dessa corrida pela inclusão. Previa fazer a prova em 20 minutos e acabei abaixando meu tempo, mesmo estando numa fase mais lenta da minha performance este ano, porque estou em período de base. Mas esse tempo foi bom; eu nem esperava”.

Vencedora disposta a ajudar

No feminino, a vitória ficou experiente Mariângela Jenevain (Life&Lyle/ Gemacom Tech), 53, com 27min35s.

DSC_0346

Pódio feminino: Nayara, Tamires, Mariângela, Marina e Adriana (Foto: Hugo Keyler)

“Sempre gosto de participar de corridas em prol de ajudar o próximo. Já ganhei a Corrida da Ascomcer e quis correr a da Alae também, porque a vida está tão corrida, que sempre penso em fazer alguma doação, mas acaba não sobrando tempo. Então, quando tem corridas e campanhas assim, é uma forma de ajudar. O percurso também favoreceu bastante, por ser bom para todo mundo e praticamente não ter morro. Deu para todo mundo ir e voltar tranquilo. Foi muito bom. Correr no meio dessa meninada depois que você passa dos ‘5.0’ e ainda conseguir ganhar é bom demais”, pontuou alegremente. 

Pódios

Antônio Gonçalves (Vem Correr/ Via Texto/ Fripai), Nilmar dos Santos (R21 Sports), Francisco Perrout (CRIA UFJF) e Neemias Alves (CRIA UFJF) completaram a premiação masculina do 2º ao 5º lugares, respectivamente. Já quem completou a classificação geral feminina foram Tamires Oliveira (2º), Marina Fraguas (Rosa Team, 3º), Nayara Moreira (R21 Sports, 4º) e Adriana Russi (Viva Sport Club, 5º).

Entre os atletas PNEs (Portadores de Necessidades Especiais), a vitória ficou com Fabrício Jobim (Tri Runner), no masculino, e Letícia Araújo (Clube Bom Pastor – CBP), no feminino. Alexandre Rosa (CBP), Felipe Lima (CBP), Hugo Félix (Alae) e Neander Nascimento (Alae) também foram premiados.

Clique AQUI para conferir os resultados da 1ª Corrida e Caminhada – Todos pela Inclusão.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *