Corrida x Asma

asma e corrida - rep corredores anónimos

Imagem: Reprodução / Corredores Anónimos

Durante muito tempo, pessoas com asma foram obrigadas a serem inativas, devido à crença popular e sem fundamento de que, dessa forma, estariam preservando sua saúde. Assim como para pessoas que não tem o problema, a atividade física é fundamental para a manutenção da saúde também de asmáticos. Isso hoje já é um consenso científico, já que praticamente todos os casos tem como indicação médica a prática de exercícios para a melhora da função pulmonar.

Porém, uma prática em especial, a corrida, ainda é muito estigmatizada para esse público, onde pessoas que ainda se apoiam em conhecimentos empíricos e sem fundamento algum dizem ser prejudicial à saúde delas.

O inverno é a estação mais desgastante para quem é portador desse tipo de doença, por conta do tempo seco. Sim, a atividade física é excelente para dar um gás, literalmente, aos seus pulmões. O exercício fortalece a musculatura do trato respiratório, promovendo também uma melhor troca entre o oxigênio e o dióxido de carbono. A corrida melhora a função respiratória e, consequentemente, brônquica. Dessa forma, os brônquios se tornam mais resistentes contra os agentes agressores e a regeneração das crises é muito mais rápida. E para quem sofre de asma brônquica, rinite ou sinusite, a recomendação é a mesma, desde que você esteja com a doença controlada. A falta de imunidade faz com que a respiração fique difícil até mesmo para dormir. O ideal é praticar exercícios pela manhã, até as 11h, e no período da tarde, depois das 16h. É quando a umidade do ar estará maior. Isso vale para todos, não só os asmáticos.

asma e corrida - rep wiukiHow

Imagem: Reprodução / wikiHow

A corrida, por si só, pode causar falta de ar até em pessoas que não são asmáticas, devido ao seu recrutamento respiratório aumentado. Por isso, um asmático sedentário deve, antes disso, melhorar sua respiração e, principalmente, condição física. Antes de qualquer coisa, é preciso consultar o médico e receber aval para a prática. Depois, é fundamental ter paciência.  Mesmo pessoas sem asma precisam construir uma base para a corrida, com melhora do sistema cardiovascular. Para asmáticos, isso é mais importante, para que não haja a indução de novas crises.

É fundamental que o asmático sedentário inicie com caminhada, aumentando progressivamente tanto o volume quanto a intensidade. Além disso, um monitoramento constante da função respiratória e a escolha por locais sem poluição para a prática é indispensável a qualquer pessoa que tenha asma. Dessa forma, com acompanhamento de um bom profissional, você poderá por a asma para correr.

Bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *