CRIA UFJF se dá bem no Campeonato Carioca e busca índices para o Troféu Brasil

*Reportagem: Priscila Oliveira ; Fotos: Divulgação

A equipe CRIA UFJF segue uma intensa agenda de competições neste mês de agosto. Após excelentes resultados nos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), na semana passada, a equipe juiz-forana comemora novos títulos, alcançados durante o Campeonato Carioca de Atletismo Adulto, realizado na última sexta e sábado, dias 10 e 11, no Centro de Treinamento de Deodoro, no Rio de Janeiro. Ainda esta semana, a equipe vai a Lavras, onde acontece o Campeonato Mineiro, com chances reais de conquistar vagas para o tão sonhado Troféu Brasil, considerado o maior e mais importante torneio da modalidade no país.

Francisco Lima, o Chiquinho, é o novo recordista mineiro sub-20 nos 10.000m rasos

Recordista

No primeiro dia de disputas do Carioca, o grande destaque foi Francisco Lima, de 18 anos, terceiro colocado na prova dos 10.000m rasos. Com a marca de 31:20.70, ele estabeleceu o novo recorde mineiro da categoria Sub-20, que pertencia ao atleta Marcus Vinícius Coelho Ferreira, de 31:31.07, em 2010.

Campeão brasileiro da categoria, em junho, Chiquinho, como é conhecido, ainda garantiu a melhor marca da prova no país, entre os atletas da mesma faixa etária, nesta temporada. “Treinei bastante e consegui fazer um bom resultado. Melhorei minha marca e acabei quebrando esse recorde. Foi muito legal, porque, quando comecei a correr, o Marcus Vinícius ganhava tudo em Juiz de Fora. Ele era muito bom e sempre foi uma referência para mim. Eu pensava: ‘Quando crescer, quero chegar ao nível dele! Conseguir correr junto com ele!’ E agora consegui quebrar um recorde que pertencia a ele. Isso é muito bacana”, avalia.

Robison Gomes foi campeão carioca nos 5.000m rasos, após meses afastado por lesão

De volta às pistas

Já no segundo e último dia de competições, quem fez bonito foi Robison Gomes, que venceu os 5.000m rasos, com o tempo de 14:56. “Não fiquei longe da minha melhor marca (14:53), mas, para um retorno pós-lesão, foi bom demais – melhor impossível! Correr sub-15 minutos nas condições em que eu voltei foi muito bom, pelo fato de ter tido confiança na minha corrida, ter me posicionado bem no pelotão e, além disso, conseguir vencer o Campeonato Carioca, representando a Federação Mineira. Foi uma prova muito estratégica”, ponderou.

Aos 21 anos, ele acredita que as condições climáticas foram e tendem a ser um desafio a ser batido também na competição mineira. “Até o Km 3 eu estava rodando dentro do índice do Troféu Brasil, mas, nos 3,8km, abri mão. Estava muito quente, o ritmo estava muito pesado e não consegui manter até o final. No Mineiro, a gente precisa contar muito com o clima também, porque essa prova de 5.000m é muito desgastante – não é tão grande, mas é muito rápida. Esse é o meu melhor momento deste ano, então, creio que, se der tudo certo, sai o índice sim. Estou bem confiante”.

Filipe Sirimarco, à direita, também disputou o Carioca: fez os 400m em 49s. Próximo desafio do CRIA UFJF é o Campeonato Mineiro, em Lavras, ainda esta semana

Juntos nos 5.000m

Tanto para Robison quanto para Francisco, que tiveram a companhia dos ‘conterrâneos’ Filipe Sirimarco, Eberth Silva e Flávio Stumpf no torneio do Rio, agora o foco está no Campeonato Mineiro, onde vão disputar a prova dos 5.000m rasos. “Como eu não alcancei o índice do Troféu Brasil nos 10.000m, vou para os 5.000m, mas não pensando muito em índice. Pode até ser que saia, mas vou para tentar melhorar meu resultado e fazer uma boa marca”, antecipa Lima.

Segundo ele, rivalidade é algo que não existe. “Vou tentar correr junto com o Robison, que é um grande atleta. Sempre tem uma disputa bem sadia entre a gente. Ele também é muito bom! Vou bem preparado – acho que ter conseguido um resultado expressivo nessa semana vai me ajudar a chegar no Mineiro e conseguir correr bem também”.

 

 

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *