Cuidado com o hábito de se estalar

hábito de se estalar mãos - rep diário de biologia

Imagem: Reprodução / Diário de Biologia

Você tem costume de estalar os dedos e a coluna? Muitas pessoas transformam esse hábito em atividades compulsivas e repetitivas. CUIDADO!!!

Algumas pessoas adquirem mania de se estalar ou usam essa técnica para aliviar tensões do dia a dia. Mas, isso não é legal, pois, se você está sentindo desconforto, é sinal de que algo está errado, e você próprio não será capaz de consertar, podendo até se machucar ou gerar um processo degenerativo articular precoce. Procure um profissional capacitado em Quiropraxia ou Osteopatia para diagnosticar precisamente a disfunção e tratá-la corretamente – nesse caso, se necessário, os estalos serão benéficos.

No ano de 1990, um estudo com 300 pessoas concluiu  que quem estala as juntas durante um longo período de tempo pode sofrer com inchaço na mão e perder força de preensão manual.

Entenda o mecanismo dos estalos:

hábito de se estalar costas - rep elite fitness

Imagem: Reprodução / Elite Fitness

Dentro das articulações existe um espaço preenchido com o fluido sinovial, que reduz o atrito nas articulações quando você se move. O fluido funciona como um lubrificante e contém gases, como oxigênio, nitrogênio e dióxido de carbono. Quando você estala uma articulação, estica o espaço entre os ossos. Esse espaço em expansão cria pressão negativa, como um vácuo, que suga o líquido sinovial para o espaço estendido. Isso forma bolhas, e você ouve essas bolhas estourarem.

Essa mania de se estalar também pode ser considerada distúrbio de ansiedade. Esse hábito precisa ser tratado e eliminado, mas é difícil, pois, quando você menos espera, já se estalou. Mas, assim que começar a se conscientizar sobre a agressão gerada no seu próprio corpo, esse hábito irá diminuindo gradativamente.

Então, vamos acertar o passo!!!

Ramon Fontes David
Fisioterapeuta Especialista em Podoposturologia, Quiropraxia, RPG, Pilates, Auriculoterapia e  Osteopatia
CREFITO 165480F / Tel:  (32) 3214-5805 / 8832-9335
ramon.fisioterapia@yahoo.com.br
* Imagem de capa: Reprodução / Diário de Biologia

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *