De corpo e alma: Estudos comprovam os benefícios físicos e emocionais da corrida para mulheres

corrida para mulheres - rep depositphotos

Apesar de não ser encontrada nas prateleiras de uma farmácia, a corrida pode ser considerada um importante remédio. Quando bem orientada e iniciada após a obtenção do aval médico, a prática do esporte é responsável por reunir uma série de benefícios, tanto para o corpo quanto para a mente. Quando praticada sem exageros, induz adaptações a longo prazo no corpo, incluindo efeitos musculares, metabólicos, cardiovasculares e respiratórios – todos muito benéficos.

Quando o assunto é a saúde das mulheres, a corrida pode contribuir de diferentes modos, como na redução do risco de desenvolvimento de um câncer. É o que comprova um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos, o qual inclui que as mulheres que praticam mais horas de atividades físicas tem um risco cerca de 30% mais baixo de desenvolver o câncer de mama do que aquelas que não se exercitam com frequência. Resultado semelhante foi obtido por pesquisa do “British Journal of Cancer”, cuja constatação foi de que as pessoas mais ativas (com 5 ou 6 horas de caminhada semanais) teriam 24% menos chances de desenvolver câncer de cólon do que as pessoas menos ativas (com até meia hora de caminhada semanal).

Mas os benefícios não param por aí. Outro problema comum nas mulheres, a osteoporose, tem na corrida uma grande inimiga. Como uma das causas do problema pode ser a sarcopenia (fragilidade muscular causada pelo sedentarismo), manter o corpo em movimento auxilia na prevenção. Além disso, o impacto gerado pelas passadas age na renovação celular e na captação de cálcio para os ossos.

Para perder aqueles quilinhos extras, a corrida também se destaca como uma ótima pedida, desde que aliada a uma alimentação balanceada e condizente com suas necessidades calóricas – daí a importância de contar com o auxílio de um nutricionista. Durante a corrida há maior liberação de hormônio natriurético cerebral, que regula a temperatura do corpo e controla a lipólise, promovendo a quebra de gordura corporal.

corrida para mulher flores - rep runningh for world

Outra mudança física promovida pelo esporte é a conquista de um corpo mais firme. Além da redução da gordura corporal, as passadas também promovem a melhora do tônus muscular dos glúteos, coxas e panturrilhas. Já para a conquista de uma barriga sequinha e definida é necessário um conjunto de ações, somando as passadas com um trabalho de fortalecimento muscular e com uma dieta equilibrada. Após três meses da prática da corrida já é possível perceber bons resultados, porém, isso irá depender do empenho de cada pessoa e da frequência dos exercícios.

Exercício para a mente

Mas correr está longe de ser um exercício apenas para o corpo. A mente também sai ganhando com a prática esportiva. A corrida induz a produção da endorfina e da serotonina, hormônios responsáveis, entre outros aspectos, pelas sensações de prazer e bem-estar. O esporte também desenvolve a autossuperação e contribui para o aumento da autoestima. A corrida é um antidepressivo natural e, se praticada ao ar livre, pode trazer ainda mais benefícios nesse sentido, pois já foi constatado que a falta de vitamina D produzida com a exposição solar está relacionada ao aumento dos sintomas depressivos.

Para as ansiosas de plantão, as passadas também tem seus efeitos. Isso porque os hormônios liberados durante a sua prática geram uma melhora nos sistemas de ansiedade. Com o objetivo de comprovar essa relação, o departamento de exercício da Universidade da Geórgia induziu a ansiedade em um grupo de atletas por meio do consumo de pílulas de cafeína. Então, foram comparados os sintomas fisiológicos e o humor em duas situações: após descansar ou se exercitar por uma hora. A prática do exercício físico (neste caso, em uma bicicleta ergométrica) foi três vezes mais efetiva na redução da ansiedade do que o descanso.

As três letras que assombram (quase) toda mulher também podem ser beneficiadas com a corrida. A atividade é uma ótima ajuda para combater o mau humor típico da tensão pré-menstrual (TPM), uma vez que produz os hormônios do bem-estar. Uma pesquisa recente realizada pela Universidade de Connecticut (EUA) corrobora a especialista. Os pesquisadores afirmam que a corrida é uma grande aliada da mulher no combate à TPM, pois melhora o equilíbrio hormonal e libera endorfina, o hormônio do bem-estar. Além disso, o exercício melhora a circulação sanguínea e ajuda na eliminação do inchaço provocado pela progesterona, efeito tão temido pelas mulheres.

Ou seja, temos vários motivos para buscar uma melhor qualidade de vida e dar um basta no sedentarismo. Bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
* Imagens: reprodução web / Depositphotos / Pé na Pista

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *