De olho na São Silvestre, Jocemar Corrêa e Amanda Oliveira vencem a 3ª Corrida da Emancipação de Goianá

*Reportagem: Priscila Oliveira

“Um sol para cada um”. Essa foi a sensação dos mais de trezentos atletas que disputaram os 7,7km por estradas rurais da 3ª Corrida da Emancipação de Goianá, realizada neste domingo, 16. Apesar do forte calor que tomou conta do município, o evento cumpriu o objetivo de comemorar os 23 anos da cidade com muito esporte e dedicação aos atletas. Destaque em trajetos de todo o país, o juiz-forano Jocemar Corrêa (Visão de Águia/Pé de Vento) e a mercesana Amanda Oliveira (Fac. Granbery/Ed. Física/Real Mercês/Sicoob/NutriMais) foram os grandes nomes do desafio, que serviu como treino especial para a tradicional corrida de São Silvestre, no próximo dia 31.

Praticamente ’em casa’ e onde tudo começou

Maior campeão geral masculino do Ranking de Juiz de Fora, no qual acaba de chegar ao seu sexto título, o primeiro colocado em solo goianaense cravou 24min22s no cronômetro. “Achei que não ia correr bem aqui, mas decidi vir na última hora e estava focado. Eu não esperava ganhar, mas, graças a Deus, deu certo. A prova foi muito boa, estava muito quente e o percurso foi muito bom. Gosto de correr na terra – acho muito melhor que asfalto. Posso dizer que me senti em casa”, revelou.

Juiz-forano cravou 24min22s e mercesana marcou 31min03s. Agora eles se preparam para a prova mais tradicional do país (Foto: Hugo Keyler/Rumo Certo)

Com pódio duplo no fim de semana, após ser segundo colocado em Três Rios (RJ), sábado, no Circuito Bramil, Jocemar se alegrou por reviver uma antiga parceria. “Eu e o Eberth Silva corremos juntos de novo e cruzamos a linha de chegada praticamente juntos, mas ele ficou com o título. Já fazia um tempo que a gente não disputava a mesma prova, mas fiquei muito satisfeito, porque estou voltando a correr como antes”. Porém, o foco mesmo está no último dia do ano. “Graças a Deus estou vendo que o resultado está vindo. Agora é manter os treinos e focar na São Silvestre, para fazer um bom tempo e representar bem a cidade”.

Para a representante de Mercês, que é bicampeã das rústicas juiz-foranas e também confirmou presença em Goianá às vésperas do evento, a marca foi de 31min03s. “Foi bom vir aqui, porque eu tinha que fazer um treino e ainda revi os amigos. Foi uma corrida muito bem organizada e com o percurso muito bom: estrada de terra, que eu gosto muito! Vim através de um convite do Reinaldo Simplício, para representar a região. Sou muito grata a ele sempre, por me incentivar nas corridas. Tudo (meu caminho no atletismo) começou nessas cidadezinhas – Goianá, Rio Novo etc. Foi assim que o meu talento foi surgindo”, ressaltou.

Organização comemora salto no número de participantes, que foi de cerca de 170 no ano passado para mais de 315 nessa edição (Foto: Hugo Keyler/Rumo Certo)

Os próximos passos de Amanda já estão planejados. “Esse ano vou sair na elite da São Silvestre. Quero tentar fazer minha melhor marca e buscar uma boa colocação, mas meu objetivo também é treinar para o Brasileiro Cross Country, em janeiro. Tenho que ficar entre as quatro primeiras para garantir vaga no Sul-Americano”.

Saldo super positivo

Ainda na 3ª Corrida da Emancipação de Goianá, Gabriel Alberto Silva (Pegasus/Barbacena), Matheus Moraes (Chacarense/Chácara), Pedro Henrique Oliveira (Chacarense/Chácara) e Victor Valentim Silva (Valença) completaram o pódio geral masculino, consecutivamente, enquanto o segundo ao quinto lugares femininos ficaram com Noemi Alves (Chacarense/Chácara), Elizabete Sabino (Nativos/São João Nepomuceno), Adriana Rodrigues (Nativos/São João Nepomuceno) e Nayara Moreira (ProFit/Juiz de Fora).

Segundo o Coordenador de Esportes de Goianá, Luiz Carlos Lanini, que também organizou a Rústica da cidade, em agosto, e a Rústica da Independência, em Coronel Pacheco, no mês de setembro, mais uma vez o sentimento foi de dever cumprido. “Estou muito feliz, porque sinto o fruto do meu trabalho sendo colhido agora. Corrida é uma coisa que eu amo, faço por amor mesmo! Sei que os atletas precisam de carinho, amizade, atenção… e eu faço questão de oferecer. É algo que, para mim, não tem preço. É uma satisfação imensa”, enfatizou.

Outro motivo de comemoração foi o salto no número de participantes. “Ano passado tivemos 170 e poucos atletas nessa corrida; hoje tivemos 317 e deixamos de fazer outras 30 ou 40 inscrições para não criar problema de segurança, staff, alimentação etc. Foi um presente de natal que eu tive, graças a Deus! Fechamos o ano com chave de ouro e com um saldo super, super positivo”.

CLIQUE AQUI para acessar os resultados da 3ª Corrida Rústica da Emancipação de Goianá.

*O Rumo Certo é a mídia oficial de divulgação e cobertura fotográfica deste evento.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *