Diogo Fiochi e Tânia Oliver são campeões inéditos da Meia Maratona Ecológica de Rio Novo

*Reportagem: Priscila Oliveira ; Foto de capa: Hugo Keyler/RCO

A chuva do fim de semana na Zona da Mata deu trégua na manhã deste domingo, 16, mas foi suficiente para tornar as aventuras da 6ª Meia Maratona Ecológica de Rio Novo ainda mais desafiadoras. Com largada e chegada no Parque de Exposições, a disputa contou com campeões inéditos: Diogo Fiochi (Tri Runner) e Tânia Oliver (Jurandir TKD), ambos representantes de Juiz de Fora.

Representantes de Juiz de Fora comemoraram os troféus conquistados em solo rio-novense (Foto: Hugo Keyler/RCO)

De volta à disputa rio-novense, o educador físico utilizou os conhecimentos que tinha do trajeto para abrir vantagem e cruzar a linha de chegada ao final de 01h22min. “Em 2016 eu estava com pouco volume de treino. Agora deu para encaixar um treinamento mais intenso, mais vezes por semana e conquistar a vitória. Foi mais difícil, por causa do barro, mas conhecer o trajeto ajudou, porque eu já sabia os momentos de atacar, de aumentar, diminuir etc.”, destacou.

Chegar ao topo do pódio ainda trouxe gosto de estreia em sua trajetória de doze anos na modalidade. “Foi minha primeira vitória como corredor. O nível das provas na região é muito alto, mas fui com tudo e sabia que dava para brigar entre os cinco primeiros. Comecei a acreditar na vitória depois do km 15, 16, porque estava conseguindo abrir vantagem, ganhei confiança e fui até o final”. Luiz Vagner Baptista (Projeto Godói/Amigos Corredores), Valtencir Alexandre da Silva (Nativos), Pedro Henrique Archanjo (Nativos) e José Geraldo de Souza (Tri Runner) completaram o geral masculino do segundo ao quinto lugares.

Entre as mulheres, a vitória em 1h55min foi igualmente comemorada. “Ainda não tinha participado e achei o percurso muito legal! Foi difícil, puxado, mas muito interessante. Gosto desse tipo de corrida! Em alguns trechos tinha lama, onde a gente deslizava e escorregava. Andei pelo caminho perdendo pedaços do meu tênis”, confidenciou alegremente. E completou: “A vitória foi magnânima – um prêmio mesmo, pela dificuldade do percurso. Vim, fiz e consegui chegar, graças a Deus”. Tânia foi premiada ao lado de Andreia de Castro (Puma Goianá), Lucinéia de Fátima Mendes (Puma Goianá), Cláudia Márcia Moraes (Projeto Godói/Amigos Corredores) e Dienifer Loris de Almeida (Nativos), respectivamente.

Mais de 160 atletas se inscreveram no desafio, que teve largada e chegada no Parque de Exposições da cidade

Jadir Silva (Clube Bom Pastor, 01h53min) venceu a categoria PCD, enquanto Reinaldo Simplício (Puma Goianá, 01h34min) foi o campeão Militar e a equipe Nativos, de São João Nepomuceno, foi a maior, com 25 atletas.

Satisfação

De acordo com Luana Villani, uma das responsáveis pela empresa Mult Sports Eventos, o contentamento com essa edição é imenso. “Estamos bem satisfeitos com a corrida. Muitas pessoas nos elogiaram e foi muito bacana, graças a Deus. Cada ano que passa é de evolução, ensinamento e aprendizado para todos nós, da organização. A felicidade do corredor não tem preço e parabenizamos a todos os atletas – não só os que ficaram em primeiro e conseguiram o pódio, mas principalmente aos que não conseguiram, porém estão sempre buscando o seu melhor e se superando a cada dia”.

Os “corredores solidários” também foram homenageados. “Parabenizamos àqueles atletas que, antes de tudo, estão sempre pensando no próximo e buscando dar o melhor de si. Para os quais não importa a colocação, mas as amizades feitas, a solidariedade, a compaixão e a empatia com o adversário.  Virão dez, doze, trinta edições da Meia Maratona Ecológica”, completou empolgada.

CLIQUE AQUI para conferir os resultados da 6ª Meia Maratona Ecológica de Rio Novo.

* O Rumo Certo é mídia oficial de divulgação e cobertura fotográfica deste evento.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *