Dormência nos pés

dormência nos pés - getty images - rep eu atleta

Imagem: Getty Images / Reproduzida do Eu Atleta

Enquanto corre ou depois de se dedicar às passadas você sente uma sensação de dormência nos pés? Essa realmente é uma queixa comum entre os corredores. A dormência é um sintoma que, por vezes, se desenvolve durante a corrida. Sensações semelhantes, como formigamento, alfinetada e agulhada provêm do mesmo problema, e podem se manifestar nos dedos, nas plantas e no dorso dos pés – de vez em quando atinge até os tornozelos.

Na maioria dos casos, a culpada é a compressão de algum nervo dos membros inferiores. Como eles podem ficar presos ou comprimidos entre os ossos ou tecidos moles, a sensação estranha aparece – e esse incômodo pode ser causado pelo uso incorreto do tênis, quando ele está pequeno ou com os cadarços muito apertados. Os pés incham quando corremos. Por isso, é preciso sempre usar tênis um pouco maior do que o tamanho dos outros sapatos para que ele fique mais folgado, evitando que você o sinta apertado enquanto está correndo. Quem trabalha em lojas especializadas de materiais esportivos já sabe tudo sobre esses macetes.

dormência nos pés homem - rep 02 por minuto

Imagem: Reprodução / O2 Por Minuto

O tênis incorreto ainda pode acarretar outros problemas. Às vezes, quando os pés estão apertados, você pode correr de forma inadequada, o que resulta na pressão sobre os nervos e leva à dormência. Entretanto, se os tênis são do tamanho certo e, mesmo assim, você tem sensação incômoda, o melhor a fazer é parar para esticar a musculatura logo que o formigamento começar. Além do alongamento, faça movimentos circulares com o pé e massageie-os.

Outras causas do problema podem ser o trauma contínuo das passadas, especialmente em solos mais rígidos, como asfalto; ou o inchaço da frente do pé, que pode ocorrer gradualmente durante o exercício. Se for o caso, use um tênis com solado menos flexível e não aumente a carga e o volume do treinamento muito rapidamente – lembrando que o médico deve ser consultado caso a dormência persista e essas medidas simples não auxiliem na resolução do quadro clínico. Esse simples sintoma pode indicar uma condição médica que, muitas vezes, deve ser tratada.

Vamos nos cuidar, e bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
* Imagem de capa: Reprodução / O2 Por Minuto
Referência: Revista O2 – edição Março / Abril 2015

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *