Equipe do Clube Bom Pastor disputa segunda etapa do Meeting Natação Masters 2014

Eles estão inscritos nas cinco provas do evento, que acontece na tarde deste sábado, 10, em São João Nepomuceno
Atletas deixam antigos hábitos para trás, buscando resultados a partir
de novas técnicas na natação (Foto: Hugo Keyler / Rumo Certo
Depois de se saírem bem numa análise criteriosa da saúde, treze nadadores do Clube Bom Pastor disputam a segunda etapa do Meeting Natação Masters 2014 – Ar Sudeste na tarde deste sábado, 10, em São João Nepomuceno. Inscritos em provas de 50m livre, 50m costas, 4x50m medley, 50m borboleta e 100m peito, numa piscina de 25m do Botafogo Futebol Clube (Praça Augusto Glória, 229), os juizforanos querem alcançar bons resultados e, principalmente, colocar em prática os ensinamentos repassados pelo professor Luiz Carlos Nery, que vem revolucionando o trabalho realizado com a equipe desde que assumiu os treinos, em fevereiro deste ano.
“Acima de tudo, quero que eles nadem certo. Se conseguirem aplicar o que fazem nos treinos, com inteligência competitiva, bem emocionalmente e sem cobrança, a vitória é certa. Na verdade, estamos fazendo com que aprendam a desaprender – primeiro aprendendo a dominar o corpo na água, para, depois, a gente trazer técnicas mais modernas da atual natação. Antes de serem atletas, são cidadãos que precisam ter saúde atlética, pessoal e qualidade de vida. Então, nos certificamos disso para que eles possam receber uma carga de treinamento mais organizada, mais elaborada para desempenhos de alta intensidade”, explica Nery.

Esforço que compensa

Bolsista-atleta do Clube, nadadora desde criança e moradora do bairro Nova Benfica, na Zona Norte, a nadadora Nilma Dornelas diz que não vê a hora de aproveitar a distância com o clube para aliar as piscinas com as bikes. Participante de corridas locais, a pretensa triatleta está inscrita na categoria 45+ dos 50 livre com apenas um objetivo: se superar. “Esse campeonato foi no susto, nunca tinha competido. É como se tudo estivesse começando e estou indo para ter experiência, sem pensar em títulos”.

As nadadoras Maria Helena Costa (óculos escuros) e Nilma Dornelas (maiô)
com o treinador Luiz Carlos Nery (camisa listrada) e parte da equipe
(Foto: Priscila Oliveira / Rumo Certo)
Mas, para chegar onde deseja no futuro, a atleta busca se aprimorar cada vez mais, deixando antigos hábitos para trás. “Nado desde criança, mas estou aperfeiçoando minha técnica agora, com o Luiz Carlos. Tem sido tudo muito interessante porque, antes, a gente ficava muito ‘bitolado’, numa direção só e fazendo tudo mecânico, no automático. Mas, à medida em que vamos desenvolvendo esse trabalho de desaprender, adquirimos mais equilíbrio para o corpo, fazemos tudo certinho, bonito e com mais técnica”, complementa.

Curtindo a vida na natação 
Empolgação de sobra é o que está estampada na vida de Maria Helena Castro, confirmada nas disputas da 60+. Baseada no lema de “curtir a vida” desde que decidiu se aposentar dos trabalhos na Prefeitura e na Universidade Federal de Juiz de Fora, a atleta conta que seu envolvimento com o esporte começou aos trinta anos de idade, por causa de um problema na coluna. “Gosto muito de natação porque, além de trabalhar tudo no corpo da gente, traz um convívio em grupo muito bom. A gente sai, faz festa, viaja, fica alegre da vida. Não tinha costume de participar de competições, mas comecei no final de 2012 e, no ano passado, participei de alguns torneios no clube mesmo”.
Enquanto as primeiras provas não trouxeram o que comemorar, a expectativa dela é reverter o quadro, brigando por vitórias nos 50 livre, 50 costas, 100 peito e revezamento (livre). “Agora que estou mais treinada, meu sentimento certamente é outro. A gente sempre espera medalha de ouro. Vamos ver no que vai dar”, pondera.

Denise Barra (Foto: Priscila Oliveira / Rumo Certo)

Confiança de sobra

Com história semelhante, e ao mesmo tempo diferente, à de Nilma (apaixonada pelas piscinas desde criança e com incursões pela corrida e o ciclismo), a master Denise Barra revela que chegou a fazer triathlon, mas preferiu a natação por achar melhor se dedicar a apenas um esporte, e não a vários. A escolha deu tão certo que a atleta ainda acumula os títulos de campeã brasileira em travessias pelos anos de 2009, 2010 e 2011. Assim, como não poderia ser diferente, confiança é o que não falta para os 50 peito, 50 livre, 50 borboleta e revezamento (peito) da competição, pela categoria 50+. “Como a gente treina em piscina e o Luiz Carlos é um técnico excelente, que está nos aprimorando muito, estou bastante confiante e segura”, revela.

 

Adiante
Independente dos resultados finais na segunda etapa do Meeting Natação Masters, em São João Nepomuceno, o treinador (que faz questão de prestigiar o treinador Leonardo del Voscovo e os atletas Isabelle Vieira, Renato Ramalho e Dalza Damas como alguns dos responsáveis por seu desenvolvimento no esporte) pretende continuar se baseando em trabalhos realizados no nado sincronizado, como o palmateio (movimentos circulares semelhantes a uma hélice de avião), para levar a equipe  do Clube Bom Pastor adiante.”No caso da natação, o controle motor (refinamento do aprendizado de movimentos cotidianos) é a técnica que vai levá-los aos bons resultados, em nível nacional e internacional. Quanto menos pressa a gente tiver, mais rápido os resultados vão aparecer, porque eles entenderam que treinar certo não é treinar forte, e isso faz com que o treinamento aconteça de uma maneira mais otimizada – eles passam a entender o próprio corpo, a perceber que não precisam de um adversário para competir e que precisam mesmo é de se auto-superar”, encerra Nery.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *