Equipe Super Amigos completa 25 anos nas corridas com lançamento de revista

* Priscila Oliveira

A noite desta quinta-feira, 09, foi de confraternização para a Equipe Super Amigos de Atletismo. Isso porque, no ano em que completam bodas de prata com o asfalto, os integrantes do grupo juiz-forano receberam familiares, colegas, patrocinadores e parceiros num coquetel de lançamento da sua revista comemorativa. Trinta páginas retratam a trajetória dos atletas ao longo desses 25 anos, destacando momentos marcantes, não só no Ranking de Juiz de Fora (onde é quinze vezes campeã das equipes masculinas, além de acumular quatorze títulos gerais, conquistados por atuais e ex-integrantes), mas nas centenas de provas de que já participaram pelo país e mundo afora. A publicação também traz matérias e artigos especiais, além de uma série de histórias que deverão ser guardadas para a posteridade.

DSC_0113

Equipe em homenagem à jornalista Priscila Oliveira e à designer gráfico Aline Cabral, responsáveis pela revista junto com o coordenador Fernando Costa (Foto: Hugo Keyler)

Consolidada no atletismo

A realização de um sonho pode acontecer de diversas formas, dependendo do objetivo, da ocasião e de várias circunstâncias. Mas, para um grupo de atletas de Juiz de Fora e região, mais do que qualquer pódio ou reconhecimento, o maior prêmio está na conservação de uma amizade que perdura duas décadas e meia de dedicação total às corridas. Remanescente de um período esportivo que colocou o Colégio Metodista Granbery entre as potências escolares e militares da cidade no final dos anos oitenta (quando chegou ao 4º e 5º lugares no Ranking; 1º, 2º e 3º gerais na primeira Corrida da Fogueira que disputou; e campeã numa meia maratona em Santos Dumont), a Equipe Super Amigos de Atletismo surgiu oficialmente no dia 30 de março de 1990, tendo entre os principais objetivos o de contribuir para a melhoria do então recém-lançado circuito de rústicas locais.

fundadores

Imagem: Reprodução da revista

Comandado por Antônio Lourenço (Boizinho), Antônio Luzia, Fernando Costa, José Gilberto de Mello (Giba), Lucas Basílio, Paulo Henrique Lima, Renaldo Magalhães, Roberto Marcos Costa (Capitão) e Rubens Vidal (Rubinho, in memoriam), o grupo que se consolidaria como o mais tradicional da modalidade no município chegou ao topo do pódio apenas uma semana depois de estrear a nova “camisa” – e o nome da prova não poderia ser mais sugestivo: Corrida da Vitória, no bairro Eldorado. Com cerca de trinta integrantes na época (média que é mantida até hoje), e apesar de composta prioritariamente por homens, a Super Amigos também conquistou títulos femininos nos três primeiros anos de formação.  Ao longo do tempo, e pela própria demanda, a participação das mulheres deixou de existir.

Mesmo em constante renovação, seis dos nove atletas-fundadores permanecem entre os pilares de sustentação da equipe, fato que também contribuiu para que, de lá para cá, ela alcançasse nada menos do que 15 títulos de campeã do Ranking, fosse presença garantida em mais de vinte edições da São Silvestre, estivesse presente em todas as corridas da Pampulha (Belo Horizonte – MG) e das Dez Milhas da Garoto (ES), e ainda conquistasse resultados expressivos nas maratonas de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Blumenau (SC), Boston (EUA) e Buenos Aires (Argentina).

Pensamento coletivo

Atleta individual até então, Gilberto “Giba” de Mello tinha o objetivo de ser campeão por faixa etária – e foi. “Quatro anos depois, criamos a Super Amigos. Nós, atletas-fundadores que continuamos na equipe, até hoje pensamos como grupo. Por isso, acredito que nós e quem influenciamos a equipe, e não o contrário. Algumas pessoas entraram por serem ‘fãs’ da Super Amigos e pelo modo como agimos nela. Como corredor foi muito bom, porque conheci muitas pessoas que passaram pelo grupo nesses 25 anos e, assim, fiz muitos amigos – não só eu, mas todos nós”.

Para Renaldo Magalhães, o crescimento da equipe fez com que ela se transformasse no que é atualmente. “Somos unidos, disputamos todas as corridas, temos um entrosamento muito grande e gostamos muito de correr. Foi assim que nos desenvolvemos. Sem dúvida, tudo isso é muito importante para quem corre, pois, correndo sozinho, você pode ficar desanimado – e o grupo te dá ânimo. Considero isso admirável, sem falar no entrosamento que temos com os outros atletas… Amizade é o que não falta”, acrescenta.

Clique AQUI para saber mais sobre a Equipe Super Amigos de Atletismo.

Segredo da vitória

Reconhecida pelo bom desempenho e pela capacidade de revelar grandes talentos do asfalto e das pistas, a Super Amigos ainda se destaca por ser constituída de vários atletas veteranos – muitos com mais de 50, 60 e até 70 anos. E uma característica é considerada determinante para vencer onde quer que seja: correr bem. “Eles chegam entre os cinquenta primeiros das corridas de Juiz de Fora e marcam pontos, mas principalmente porque já tem passagem pelo atletismo; não tem ninguém começando agora. A equipe é de veteranos, porém a gente também tem jovens no grupo, o que é muito importante”, ressalta o coordenador Fernando Costa. Para ele, Super Amigos são “exemplo de raça, garra, união, perseverança e, prioritariamente, de amizade”.

DSC_0051

Atletas durante Moção de Aplauso concedida pela Câmara Municipal de Juiz de Fora, em junho (Foto: Hugo Keyler)

Segundo Antônio Lourenço, não há outra definição para o legado deixado por esses corredores a várias gerações, inclusive às novas. “Amizade. Essa é a palavra. Somos um grupo muito unido, trabalhador e batalhador de ter chegado a esses 25 anos”, sintetiza. O xará, Antônio Luzia, complementa: “É uma equipe de superação, porque passar tanto tempo com um grupo unido e ‘super campeão’ não é nada fácil. É muito difícil manter uma equipe onde todos tem que trabalhar. Fico muito feliz de ter começado tudo isso. A Super Amigos é insuperável; ela pode ficar dez anos sem ganhar título, mas dificilmente outra equipe chegará a esse nível, de tanto tempo com a mesma turma e a mesma amizade”.

capa da revista

Capa da revista comemorativa (Design: Aline Cabral)

Por essas e por outras circunstâncias, Costa finaliza com o tom de uma motivação que se renova a cada nova prova, a cada novo desafio, a cada busca por vitória e a cada novo ou eterno “super amigo”. “Nós ficamos quatro ou cinco anos sem ganhar o Ranking e, nem por isso, o grupo se desfez – porque, além da atividade física, a gente prioriza muito o prazer de estar junto, se encontrar, confraternizar e participar das corridas. O diferencial da equipe é a união. A amizade faz toda a diferença”.

Independente da forma, do objetivo, da ocasião e do que quer que seja, o sonho da Equipe Super Amigos de Atletismo continua se realizando, seja através das lembranças eternizadas nesta publicação ou do que ainda está por vir. E a história continua…

* Grande parte da Revista de 25 anos da Super Amigos está disponível no kit da 68ª Corrida da Fogueira.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *