Etapa de abertura do 33º Ranking JF gera polêmica, mas é vencida por Jocemar Corrêa e Paula Santos

*Reportagem: Priscila Oliveira

O que seria um evento para marcar a etapa de abertura do 33º Ranking de Juiz de Fora acabou se transformando numa série de reclamações pelas redes sociais. Em vídeos e publicações no Facebook e Instagram, atletas relataram a falta de água no percurso da Corrida do Laboratório Côrtes Villela, que chegou à sua terceira edição, neste domingo, 24, com trajetos de 10km de corrida e 5km de caminhada pela Via São Pedro.

Na página do evento no Facebook (agora fora do ar), um vídeo mostrava um ponto de hidratação em que só era possível ver gelo, numa parte, e água derretida de gelo, em outra. Um corredor passou, falando que tinha gente passando mal no percurso, alguns participantes chuparam o gelo restante e teve quem ainda se arriscasse a beber a água do gelo derretido. Observações sobre o forte sol da manhã e o consequente desgaste dos corredores e caminhantes (cerca de 1.200, segundo divulgado pela Secretaria de Esporte e Lazer – SEL, quarta-feira passada) diante das condições enfrentadas também foram pontuadas, bem como sobre os valores cobrados nas inscrições (R$60 e R$80, de acordo com cada lote para percursos com até 18km).

Vídeos mostram ponto de hidratação sem água e moradora matando a sede dos participantes (Imagens: Reprodução/Facebook)

Participantes chamaram atenção, ainda, para a falta de critério específico sobre hidratação no Regulamento do 33º Ranking de Juiz de Fora e alguns demonstraram interesse em acionar os órgãos de defesa do consumidor. Questionamentos sobre punição ao organizador por parte da SEL foram levantados, assim como chamou atenção um outro vídeo, que mostrava uma moradora da Via São Pedro oferecendo água aos atletas.

Posicionamento da SEL

Em nota, enviada ao Rumo Certo no início da tarde desta segunda-feira, 25, a Secretaria de Esporte e Lazer afirmou que “a responsabilidade da organização da prova é da vencedora da licitação, neste caso, LHS Consultoria Esportiva” (Vidativa) e que, “obrigatoriamente, a organizadora deve oferecer 1 (um) copo de água a cada posto de hidratação e dois copos na chegada, no entanto, deve realizar previsão para que não falte água para os atletas em nenhum momento (itens 6.1.20, 6.2.2 e 6.2.4 do edital do Ranking)”.

A SEL prosseguiu, tratando sobre a assistência médica. “O edital prevê a obrigatoriedade de 1 (uma) ambulância com equipe médica no local (item 6.1.19 do edital), tendo a organizadora oferecido duas, que realizaram os atendimentos, inclusive, encaminhando para a UPA”. Ainda afirmou que “antes da próxima etapa, que acontecerá em março, será realizada reunião com todos os organizadores das provas, que irá tratar sobre os erros e sobre as melhorias necessárias para o bom andamento do Ranking”.

O que diz o Laboratório Côrtes Villela

No mesmo sentido e pela manhã, o Rumo Certo entrou em contato com a assessoria de imprensa da VidAtiva, mas não obteve retorno até a atualização desta reportagem. Já no início da noite, o Laboratório Côrtes Villela lançou nota oficial , informando que “não é o responsável pela organização da corrida, mas sim, um patrocinador, que empresta o seu nome ao evento como forma de promover e incentivar a saúde e o bem estar da população em geral”. E que, “segundo o organizador do evento, Lucas Leite, todas as normas estabelecidas pela Federação Mineira de Atletismo (FMA) para a realização da corrida foram cumpridas, porém, devido ao calor excessivo, o consumo de água foi muito superior ao esperado, o que ocasionou a falta”.

Completou dizendo que lamenta “a escassez de água durante a corrida e os transtornos causados aos participantes durante o evento” e que se compromete a estar “mais próximo da organização para evitar que erros assim aconteçam novamente. Pedimos desculpas a todos os participantes devido ao episódio”.

Campeões dos 10km cruzaram a linha de chegada em 31min16s e 38min00s, respectivamente (Fotos: Hugo Keyler/arquivo RCO)

Pódios

Apesar dos transtornos, Jocemar Corrêa (Vem Correr) liderou a classificação geral, cruzando a linha de chegada em 31min16s, seguido de Flávio Stumpf (Vem Correr), Matheus Batista (Projeto Corra/Time Bastos), Antônio Bravo (VidAtiva) e Neemias Alves (Fac. Granbery/Ed. Física), consecutivamente. No feminino, Paula Adriana dos Santos (Fac. Granbery/Ed. Física) venceu com o tempo de 38min00s e foi premiada ao lado de Débora Faião (Team Faião), Noemi Alves (CRIA UFJF), Claudete Nunes (ProFit) e Adriana Rodrigues (Nativos), do segundo ao quinto lugares.

Por equipes, as melhores masculinas foram Super Amigos (482 pontos), Vem Correr (388) e Nativos (103), enquanto Nativos (352 pontos), ProFit (351) e Fac. Granbery/Ed. Física (196) foram os destaques nas femininas. Entre os grupos PCD (Pessoas com Deficiência), vitória de Super Amigos – PCD, nos masculinos. Nenhuma equipe feminina foi cadastrada nessa categoria.

CLIQUE AQUI para acessar os resultados extraoficiais da 3ª Corrida do Laboratório Côrtes Villela.

** Dúvidas sobre classificação devem ser encaminhadas diretamente à Secretaria de Esporte e Lazer pelo e-mail rankingdecorridasjf@yahoo.com.br.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *