FITNESS: Musculação para gestantes – parte 3: De volta aos exercícios físicos

musculação pós-parto - rep Red CreaDeporte Creative Commons Discovery Mulher

Imagem: reprodução / Red CreaDeporte/ Creative Commons – Discovery Mulher

Olá, Caros Leitores! Fechando a nossa série sobre musculação para gestantes, hoje falaremos sobre o retorno às atividades e os cuidados pós-parto que devemos adotar para que a mamãe tenha uma readaptação mais segura ao treinamento.

A Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME), em seu posicionamento oficial sobre Atividade Física e Saúde da Mulher, confirma os benefícios dos exercícios regulares para a promoção da saúde, condicionamento físico e qualidade de vida no período pós-gestacional: “Os exercícios no período pós-parto, não existindo complicações, iniciam-se 30 dias após o parto normal e 45 dias após a cesariana, aplicando-se os mesmos princípios utilizados para a prescrição de exercícios na população em geral. O retorno às condições pré-gestacionais, especialmente em atletas, dependerá do grau de aptidão que a mulher mantiver durante a gestação” (Rev. Bras. Med. Esporte vol.6 no. 6 Niterói Nov./Dec. 2000).

Exercícios adequados

Após a liberação por parte do obstetra, a mulher pode iniciar o programa de atividade física. Contudo, o preparador físico deve levar em consideração as alterações sofridas pelo corpo durante o período gestacional. Deve-se optar, no início, por atividades leves a moderadas e com exercícios adequados à sua condição atual.

Exercícios de saltos, corridas intensas ou musculação com cargas elevadas devem ser evitados nas primeiras seis semanas. Nessa fase, atividades como alongamento, musculação leve a moderada, caminhada, yoga e pilates promovem uma excelente readaptação à rotina de treinos. À medida em que a mamãe vai apresentando melhora em sua condição física, exercícios um pouco mais intensos podem, gradativamente, ser incorporados à rotina de treino.

musculação pós-parto com bebês - rep treino para mulher

Imagem: reprodução / Treino para Mulher

Exercícios de fortalecimento para a região do CORE devem ser utilizados, assim como exercícios que trabalhem os grupamentos musculares mais exigidos pela mamãe em seu cotidiano. Exercícios físicos feitos na companhia do bebê contribuem para maior adesão à prática regular da atividade e proporcionam um grande prazer para a mãe e o bebê.

Mais segurança para as lactantes

A hidratação antes, durante e após a prática da atividade física é de extrema importância. A atividade física regular não compromete a produção do leite materno, porém, uma má hidratação pode interferir. Portanto, BEBA MUITA ÁGUA – mesmo nos dias em que não se exercitar.

Mais uma vez, em seu posicionamento oficial, a SBME confirma: ”Possíveis influências do exercício na fase de amamentação foram avaliadas em um ensaio randomizado que analisou os efeitos de atividades aeróbias realizadas a 60-70% da FC de reserva, durante 45 minutos, cinco vezes por semana, não se observando nenhuma diferença significativa no volume e na composição do leite materno após 12 semanas. A única diferença significativa observada neste estudo foi um aumento de 25% no O2máx do grupo ativo. Conclui-se, portanto, que o exercício físico é seguro para a lactante e eficaz para a mãe no período pós-parto” (Rev. Bras. Med. Esporte vol.6 Niterói Nov./Dec. 2000).

musculação pós-parto correndo com carrinho - rep corre mulherada

Imagem: reprodução / Corre Mulherada

Paciência e perseverança

Tenha paciência e perseverança. Não busque a condição física e estética que tinha antes da gravidez de forma imediata. Os resultados vem com o tempo, disciplina, rotina de treino específica para seu perfil e uma alimentação balanceada. Dentro das possibilidades, procure se exercitar em lugares frescos e arejados, e evite os horários mais quentes do dia.

É esperado nos primeiros dias de retorno às atividades que a mulher se sinta indisposta ou cansada – neste caso, o preparador físico deve evitar o excesso de exercícios. É de extrema importância, também, que a aluna dê o ‘feedback’ ao seu treinador sobre as condições de seu corpo. Ao primeiro sinal de mal estar, dor ou desconforto com a atividade, interrompa o exercício. Se persistirem os sintomas, procure o médico e tome as medidas recomendadas.

Não se exercite sem a orientação de um profissional da área. Se não for possível contratar um preparador físico (personal trainer), busque treinar em horários de menor fluxo nas academias e converse sempre com o professor responsável do salão para que ele possa estar atento à sua condição. Portanto, uma vez liberada, mão no carrinho e “bora caminhar no parque”…

Desejo a todas as mamães e bebês ótimos treinos e muita hipertrofia de saúde. Forte abraço, e até a próxima!

Prof. Esp. Fábio Mendes Gomes Caliaro
Graduado em Educação Física pela UFJF
Pós-Graduado em Musculação e Treinamento de Força pela UGF
Personal Trainer e Sócio-Proprietário da Hyperion Assessoria Esportiva
Tel: (32) 9916-3682 / CREF 010907-G/MG

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *