FITNESS: Treinamento de força e hipertensão arterial

treinamento de força x hipertensão - rep blog mexa-se, cuide-se

Foto: Reprodução / Blog Mexa-se, Cuide-se!

No artigo de hoje falaremos sobre os benefícios do treinamento de força no controle da HIPERTENSÃO ARTERIAL.

A hipertensão arterial é um fator de risco para diversas desordens cardiovasculares, inclusive as doenças coronarianas. Está associada, além de causas congênitas, principalmente ao estilo de vida sedentário, consumo de álcool e tabagismo, e mais hábitos alimentares.

Muito se apoia a prática regular de atividades ditas aeróbicas (caminhada, natação, ciclismo etc.) para o combate a este mal. Realmente, eles são eficazes e trazem muitos benefícios. Contudo, o que muita gente ainda não sabe e a comunidade médica vem descobrindo e confirmando é que o treinamento de força também pode apresentar bons resultados no controle da pressão arterial (P.A). Evidências sugerem que o treinamento de força promova reduções significativas na pressão arterial em indivíduos adultos sedentários (Cornelissen e Fagar, 2005).

Uma das adaptações positivas da pressão arterial no treinamento de força é que, de acordo com a evolução do treinamento, a pressão arterial tende a elevar-se menos com a mesma carga de treino (Fleck e Dean, 1987; Sale et al., 1994). Diante dos resultados obtidos nos diversos estudos sobre o impacto do treinamento de força no controle de P.A fez com que o American College of Sports Medicine – ACSM (Colégio Americano de Medicina do Esporte), recomendasse o treinamento de força como atividade adicional na prevenção, tratamento e controle da hipertensão (Pescatello et al, 2004).

treinamento de força x hipertensão - rep hora do treino

Porém, devemos alertar para o seguinte item: a prática do exercício com peso faz com que, durante a execução, a pressão arterial suba consideravelmente, chegando a registrar níveis significativos na ordem de 480/350 mmHg em fisiculturistas – valores normais apresentam-se na ordem de 260/170 mmHg (MacDougall et al., 1987). Por isso, faz-se necessário uma periodização gradual no programa de condicionamento físico, quando o aluno apresentar quadro de hipertensão arterial.

Algumas estratégias e cuidados devem ser utilizados em um programa de treino para indivíduos com riscos cardiovasculares:

1. Evitar manobra de Valsalva (quando o aluno trava a respiração para executar a série);

2. Evitar séries longas em relação ao número de repetições;

3. Não utilizar cargas exageradas;

4. Utilizar exercícios para grupos musculares pequenos (Rosca Bíceps, Tríceps no Pulley, cadeira extensora etc.);

5. Monitorar a P.A em intervalos regulares na sessão de treino;

6. Evitar intervalos entre séries muito curtos;

7. Principalmente interromper a atividade em qualquer sinal de desconforto;

8. Respeitar o nível de condicionamento físico de cada aluno e traçarem metas plausíveis quando o assunto for estética.

Adotando esses cuidados simples, o treinamento com pesos promoverá adaptações seguras e permanentes na saúde do aluno, fazendo com que o esforço do sistema cardiovascular para execução de determinada atividade seja cada vez menor para a mesma carga de trabalho.

Portanto, recomendo que o treinamento de força seja adicionado ao plano de treinamento físico de qualquer pessoa. No que diz respeito aos hipertensos, assim como o treinamento aeróbico, a sala de musculação é um forte aliado no combate à pressão alta.

Bom treino a todos…

Forte abraço, e até a próxima!

Prof. Esp. Fábio Mendes Gomes Caliaro
Graduado em Educação Física pela UFJF
Pós-Graduado em Musculação e Treinamento de Força pela UGF
Personal Trainer e Sócio-Proprietário da Hyperion Assessoria Esportiva
Tel: (32) 9916-3682 / CREF 010907-G/MG

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *