Inscrições abertas para a 10ª Semana Paralímpica

*  Priscila Oliveira ; Foto de capa: Hugo Keyler/arquivo Rumo Certo

Pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual ou múltipla já podem se inscrever na décima edição da Semana Paralímpica, que começa no dia 19 de maio, com cerimônia de abertura às 10h, no Ginásio Poliesportivo da Secretaria de Esporte e Lazer – SEL (Rua Custódio Tristão, 10, Santa Terezinha). O evento é voltado para integrantes ou não dos programas da SEL, de entidades ou de escolas públicas e particulares, de Juiz de Fora e região.

Ficha de inscrição, regulamento de cada modalidade e programação do evento estão disponíveis AQUI. Os cadastros, preenchidos, devem ser enviados para o e-mail jfparalimpicosel@pjf.mg.gov.br ou entregue diretamente na SEL, localizada na Avenida Rui Barbosa, 530, Santa Terezinha.

18664170_1899394030299117_6057142344084655839_n

Desafios de natação fazem parte das disputas. Evento integra paratletas de toda a região (Foto: Hugo Keyler/arquivo Rumo Certo)

Modalidades

Atletismo: Praticado por atletas com deficiência auditiva, física, visual ou intelectual. Há provas de corrida, salto em distância, lançamento de disco e arremesso de peso, tanto no feminino quanto no masculino, com disputas específicas.

Natação: Adaptações somente nas largadas, viradas e chegadas. Podem praticar deficientes auditivos, físicos, intelectuais e visuais.

Goalball: Desenvolvido exclusivamente para pessoas com deficiência visual. A quadra tem as mesmas dimensões das de vôlei, e as partidas são realizadas em dois tempos de 12 minutos, com três minutos de intervalo. Cada equipe conta com três jogadores titulares e três reservas. O arremesso deve ser rasteiro ou tocar pelo menos uma vez nas áreas obrigatórias. O objetivo é balançar a rede adversária.

Polybat (ou tênis de mesa com barras laterais): Surgiu como alternativa de esporte para pessoas que não conseguem praticar o tênis de mesa tradicional e nem são elegíveis para a bocha. Inclui pessoas com deficiência física, intelectual e visual (baixa visão).

Futebol paralímpico: Praticado por atletas com paralisia cerebral, deficiência física, auditiva e intelectual. É alternativa ao futebol de sete, praticado apenas por paralisados cerebrais.

Bocha: Praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas. As provas podem ser individuais, em duplas ou por equipes, nos gêneros feminino e masculino. O objetivo é aproximar as bolas coloridas da branca.

CLIQUE AQUI para acessar a programação completa.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *