JF deu show em Maricá, na segunda etapa do Carioca de Corridas de Montanha

A prova aconteceu neste domingo, 09, trazendo muita alegria para os representantes locais

Luiz, Eloiso e Chicanele (Foto: arquivo Eloiso André)

Luiz, Eloiso e Chicanele (Foto: arquivo Eloiso André)

Eles prometeram ao Rumo Certo, e cumpriram: os atletas Eloiso André (Academia Higéia), Evandro Chicanele (Viva Sport Club) e Luiz Bastos (Corpore JF) conquistaram excelentes resultados e colocaram o nome de Juiz de Fora entre os principais destaques da categoria Longo Masculino na segunda etapa do Campeonato Carioca de Corridas de Montanha, que aconteceu neste domingo, 09, na litorânea Maricá.

Após enfrentar mais de 12km de percurso (composto por cachoeiras, cursos d’água, cascatas e muitas trilhas) entre as montanhas da região do Espraiado – Centro de Preservação da Natureza, Luiz e Evandro fizeram dobradinha: o primeiro foi o grande campeão da faixa 30-34 e ficou em 8º geral, com 1h03min48s de prova; enquanto o outro conquistou o terceiro lugar no mesmo pódio e o 13º geral, ao final de 1h06min38s. Já Eloiso ficou em quinto na faixa de 40 anos e foi o 44º geral, 1h21min02s.

Clique AQUI para conferir os resultados provisórios da etapa de Maricá.

Superando as dificuldades

Amigos mais que declarados, os corredores revelam que se surpreenderam com o clima durante a prova. “Chegamos sábado na cidade e estava chovendo muito. A tendência era ter muita lama, mas deu muito sol no domingo. O percurso teve uns 7km de planos nas estradas de chão, com várias dificuldades. Depois, 3km de muita subida em mata fechada, ao ponto da gente andar 70% do trajeto. O restante foi de descida forte, com muitos buracos, pedras e valas”, lembra Evandro, estreante na competição.

Eloiso com medalha (Foto: arquivo Eloiso André)

Eloiso com medalha (Foto: arquivo Eloiso André)

No meio desse trajeto todo, fazer o melhor individualmente e manter a parceria foi fundamental. “Acabamos saindo com o pessoal da frente. A turma do asfalto corre muito no plano. O Evandro puxou e fui junto. Como sei que ele corre muito, fui na cola, mas ele acabou diminuindo e eu passei”, continua o bicampeão, Luiz.

Para Eloiso, que também correu pela primeira vez no Carioca, o resultado foi muito satisfatório. “Saí muito forte, tentei seguir os dois. Forcei muito e senti, dei uma quebrada no km 6, onde começava a montanha. Sofri muito para subir 2km muito íngremes. Recuperei um pouco no topo e, para descer, tudo ajudou… A chegada foi na raça, mas fiquei contente”.

Dobradinha no pódio

Antes de conquistar a segunda vitória na temporada, Luiz Bastos ainda teve que driblar outros desafios. “Continuei tentando manter o ritmo, mas tive que diminuir e perdi duas posições. Mas, quando chegou no pé do morro, que era mata mesmo, não consegui correr porque estava cansado. Fui administrando até o alto, para correr mais forte na descida. No último quilômetro, encostou o Lauro Mendes de Paiva Junior… Até pensei em me preservar, mas lembrei dos pontos e apertei o passo. Ainda bem que fiz isso, porque ele era da minha categoria, e chegou só 11 segundos depois”.

Chicanele comemora. “Fui forte até os 3km, mas percebi que precisava diminuir porque ainda tinha muita coisa pela frente, e manter o ritmo até o final, para não perder posição na subida. O resultado para mim foi excelente. Nunca tinha participado de uma corrida desse tipo, e ainda subir no pódio… Foi meu primeiro troféu. O Luiz é um cara especial, que ajuda muito antes e durante as provas, dando dicas sobre o que pode vir a acontecer. É uma pessoa 100%, um amigão”.

Dobradinha e Luiz e Chicanele no pódio (Foto: arquivo Luiz Bastos)

Dobradinha e Luiz e Chicanele no pódio (Foto: arquivo Luiz Bastos)

Próxima em vista

Os dois já fazem planos para a terceira etapa do Campeonato Carioca de Corridas de Montanha, no dia 6 de abril, em Petrópolis. “Fizemos a inscrição em Maricá mesmo… As próximas etapas são mais difíceis, com 90% de mata e muitas subidas. Agora é ficar um mês treinando pesado, e muito, para colar no Luiz”, reforça Evandro.

O colega responde. “O cara que ficou em segundo já falou que vai em todas. Agora o bicho pega, ainda mais com o Evandro indo também… Disseram que o percurso é muito difícil, vai ser disputa ponto a ponto. Não tenho dúvidas de que nós dois vamos estar no pódio de novo, só não dá para falar em qual colocação”, finaliza Luiz.

A temporada 2014 segue até o mês de dezembro, com a oitava e última prova em Paraty, após passar pelas cidades de Teresópolis, Nova Friburgo, Maromba e Sana.

Um comentrio
  1. Março 10, 2014 | Responder

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *