Jovem karateca de JF diputa vaga para a Seleção Brasileira

* Gircelia Ferreira (Jornal Zona Norte); Foto de capa: Ila Sato

paula fayer medalhas da seletiva - pessoal

Paula Fayer está classificada para a final do Campeonato Brasileiro, em outubro (Montagem: arquivo pessoal)

Estatura pequena, rosto meigo, sorriso tímido, fala pausada e movimentos suaves. Quem pensa nessas características logo imagina que deve se tratar de uma pessoa frágil e indefesa. Que nada… Trata-se da karateca Paula Fayer, uma estudante de 16 anos, moradora do bairro São Judas Tadeu, na Zona Norte da cidade. A atleta, treinada por Wagner Gomes, da Academia Tatsu Shotokan, traz na bagagem títulos importantes, como o de campeã Sul-Americana, bicampeã Brasileira, heptacampeã Mineira Regional e campeã Mineira.

Mais do que resultados, a jovem, que se dedica ao esporte desde os 9 anos de idade, acaba de conquistar uma medalha de ouro na modalidade Kumite e duas de prata na modalidade Kata, nas categorias Cadete e Sênior, durante a seletiva do Campeonato Brasileiro, que aconteceu em Palmas, no estado do Tocantins. Agora, ela segue para a final da competição, no mês de outubro, em Joiville (SC), onde disputa uma vaga na Seleção Brasileira. “Se eu medalhar, conseguirei minha vaga na Seleção e o Bolsa Atleta, que certamente vai ajudar muito. Além do reconhecimento dentro do esporte, poderei representar o Brasil em campeonatos internacionais, com mais visibilidade”, antecipa.

Antes, porém, ela precisa vencer um desafio ainda maior: a falta de patrocínio. “Mesmo diante dos bons resultados, é sempre difícil conseguir dinheiro para custear os torneios. Conheço muitos jovens na mesma situação, só que alguns conseguem o apoio da prefeitura de sua cidade. Aqui em Juiz de Fora não existe essa ajuda, infelizmente. Se não fosse o esforço da minha mãe em vender rifas, fazer faxina, pedir ajuda aos amigos, parentes e, às vezes, para pessoas que ela nem conhece, eu não teria chegado até aqui”.

paula com a mãe claudia - gircelia oliveira

Aos 16 anos, ela conta com a ajuda de Claudia Maria para vender rifas e, assim, arcar com os custos de cada competição (Foto: Gircelia Ferreira / Jornal ZN)

Ancorada na mãe, em busca de patrocínio

De acordo com a secretária do lar Claudia Maria, mãe e incentivadora de Paula, a karateca ainda vai participar de outras disputas como forma de preparação. “No dia 23 começa o campeonato da Zona da Mata. Por ser mais próximo, o custo é menor. Mesmo assim, é uma ‘luta’. Quando é mais longe, como foi a seletiva em Palmas, é ainda mais difícil, mas Deus sempre coloca pessoas para nos ajudar e, na última hora, tudo dá certo. É importante que essas pessoas saibam que cada dinheiro ganho é muito bem empregado. A gente sempre viaja na ‘classe econômica’ – econômica mesmo. Ficamos em lugares muito simples e, de vez em quando, só a Paulinha almoça. Na volta para casa, costumamos só fazer um ‘lanchinho’ e, quando sobra algum ‘dinheirinho’, o que é muito, muito raro, a gente guarda para a próxima competição”, afirma.

Claudia também conta que todo o esforço vale a pena. “Paulinha merece tudo que tem conquistado, porque é determinada, disciplinada e sabe aonde quer chegar. É uma boa filha, obediente, carinhosa, agradecida e reconhece todo o meu esforço para mantê-la no esporte”.

Contato

O que possibilitou Paula Fayer de viajar para o Tocantins, em busca do sonho de compor a Seleção Brasileira, foi a rifa de um notebook novo, ofertado por uma amiga. O valor é de R$ 3,00 e o bilhete continua sendo vendido. Quem quiser ajudar a atleta, comprando a rifa ou doando alguma quantia, pode entrar em contato com Claudia pelo telefone (32) 8828-5435, sempre após as 14h, horário em que a mãe termina o expediente onde trabalha.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *