Jovens juiz-foranos fazem bonito na natação do XTerra Costa Verde

*Reportagem: Priscila Oliveira ; Fotos: arquivo pessoal

A etapa de abertura do XTerra Brazil Tour 2019, realizada neste fim de semana, em Mangaratiba (Costa Verde), no estado do Rio de Janeiro, trouxe excelentes resultados para dois jovens juiz-foranos na natação. Chamada de swim challenge na competição, a modalidade brindou Arthur Rizzo (Sport Club JF/VidAtiva/Vem Nadar) e Júlia Rezende Tiango (VidAtiva) nas disputas dos 3K e 1,5K, respectivamente. Os dois integram a categoria 15-19 do circuito.

Arthur Rizzo, de 18 anos, foi 3º colocado geral no swim challenge 3K

Força total

Promessa das águas abertas, com excelentes resultados por todo o Brasil e aos 18 anos, Rizzo volta ao mar poucos meses após viver um dos momentos mais marcantes de sua trajetória esportiva: a vitória na Maratona Aquática 12h Nadando, onde percorreu 44.725m na piscina do Sesi. De lá para cá, ainda fez bonito no XTerra Paraty e na Maratona Aquática Sem Fronteiras (MASF), onde acumula marcas bastante expressivas. “Voltei com força total! A prova de Mangaratiba é sempre bonita e desafiadora, pois sempre tem atletas bons e o mar nem sempre tão calmo. Foi bem disputada e estou muito feliz com o meu resultado: 3º geral”, comemora.

Ele detalha como foi a busca pelo pódio, alcançado com a marca de 42min03s. “A prova teve um começo e final muito fortes, sendo toda liderada pelo Artur Pedrosa, e o Luiz Felipe Lebeis atrás. Eu e Gustavo Alencar estávamos um pouco mais atrás. Tentamos não deixar eles distanciarem mais, mas, como eles já estavam na frente, nós dois ficamos na disputa pelo terceiro lugar. No final consegui me sair melhor”. O próximo desafio de Arthur vai ser no dia 30 de março, em Capitólio, na disputa de 15km do Aquaman, onde também pretende ir com “força total”.

Apaixonada por triathlon, Júlia Rezende Tiango tem 14 anos e foi campeã por categoria no swim challenge 1,5K

Sonho de triatleta

Com 14 anos e incentivada à prática esportiva pelos pais, desde cedo, Júlia tem uma meta bem definida em mente: ser triatleta. “Comecei a treinar mesmo em janeiro do ano passado, que foi quando decidi começar a competir. Já treinava firme em corrida e natação – fazia umas provas de natação e participava do Ranking. Depois passei a treinar mais bike, para começar no triathlon. Como não pedalo em trilha, fiz o swim challenge 1,5K em Mangaratiba, e foi ótimo”, revela.

O resultado foi além do esperado. “Estava programando meu tempo de 25 a 26 minutos, mas fiz em 30min34s. Senti que o mar começou a ficar meio mexido nos últimos 500m e o nado não estava rendendo muito. No final, consegui encaixar, pegando o 1º lugar da categoria e fiquei em 24º geral na prova. Pretendo fazer a próxima etapa, de Ilhabela (SP)”. Já no esporte favorito, ela cumpriu as três etapas do Rio Triathlon em 2018 e quer repetir o calendário. “Vou continuar fazendo essas provas, porque sou federada, além de algumas provinhas curtas que surgirem, até mesmo indoor. Eu e meu treinador, Hugo Amaral, estamos conversando sobre fazer um Brasileiro em breve”, finaliza.

De troféu na mão, ele é uma promessa das águas abertas, enquanto ela exibe medalha e se inicia no esporte favorito

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *