Juiz-foranos quebram recordes e comemoram títulos nos Jogos Escolares da Juventude

* Priscila Oliveira ; Fotos: Divulgação

Realizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e considerados o maior evento esportivo estudantil do país, os Jogos Escolares da Juventude começaram na última quinta-feira, 16, e seguem até o próximo sábado, 25, em Brasília (DF), para disputas de 15 a 17 anos. A Capital Federal está sediando várias modalidades e já foi palco para a premiação de vários atletas, entre eles os mineiros de Juiz de Fora, que se destacaram principalmente no atletismo.

luiz mauricio e rapha diesse - div cria

Luiz Maurico Dias e Raphaela Diesse: campeões e recordistas no lançamento de dardo

Representante da Escola Municipal Presidente Tancredo Neves, Luiz Maurício Dias garantiu ouro no lançamento de dardo, batendo o recorde do campeonato com 66,68 metros e sagrando-se a segunda melhor marca da América Latina. Além disso, ele ficou em 3º lugar no lançamento de disco (56,4 metros), chegando à 28ª colocação no Ranking Mundial Sub-18. “Todo mundo estava me cobrando muito, mas, graças a Deus, deu tudo certo. Consegui o recorde e essa marca passa a ser primeira no Ranking Brasileiro. Gostei muito desse último ano de Jogos Escolares e volto para casa com a sensação de ter fechado minha participação com chave de ouro”, comentou em entrevista logo após o feito.

Quem também chegou ao topo do pódio foi Raphaela Diesse, da Escola Estadual Fernando Lobo. Com 52,85 metros, a atleta bateu o recorde Brasileiro Sub-18 no dardo, conquistou a segunda melhor marca da América Latina e o 29ª melhor marca do mundo. “Palavras não descrevem o que vivi dentro da pista. Foi uma prova muito emocionante, na qual quebrei o recorde cinco vezes, do primeiro ao último lançamento. Dedico minha vitória aos meus técnicos, porque sem eles não teria chegado onde estou hoje, e também ao incentivo dos meus familiares, treinadores e equipe”, enfatizou pelas redes sociais.

Pelo Apogeu, Pedro Henrique Oliveira foi vice-campeão nos 3.000m rasos, com o tempo de 9min08s, e João Victor Macedo ficou em terceiro nos 110m com barreiras, em 14s30. Lucas Dias Pinheiro e Vivian Cristina terminaram em quinto – ele nos 100m rasos (11s16) e ela, no heptatlo (4111 pontos), enquanto Noemi Alves completou os resultados em 7º nos 3.000m rasos (11min41s).

151119523087286

Pedro Henrique Oliveira foi vice nos 3.000m rasos, enquanto João Victor Macedo ficou em terceiro nos 110m com barreiras

Melhor competição

Segundo o treinador Jefferson Verbena, um dos responsáveis pelo projeto CRIA UFJF, do qual esses atletas fazem parte, o saldo da competição é bastante positivo, em todos os sentidos. “Já tínhamos uma expectativa muito boa, principalmente quanto às medalhas. Porém, as marcas que os meninos obtiveram foram algo acima do que imaginávamos, principalmente o Luiz Mauricio e a Raphaela, pois não tínhamos noção de que seriam resultados tão expressivos assim por agora. Também tínhamos uma expectativa muito grande com o João Victor, que se preparou muito para essa competição, e com o Pedrinho, apesar de ter voltado do Sul-Americano recentemente e de estar num ano bem cansativo de provas”.

Segundo ele, os Jogos Escolares da Juventude encerram a temporada da equipe com louvor. “Todos os demais atletas, apesar de não terem ido ao pódio, melhoraram suas marcas e chegaram às suas respectivas finais, o que nos traz como avaliação geral uma das melhores competições que já participamos em termos de desempenho e uma perspectiva muito grande para a próxima temporada, inclusive em competições internacionais, como Sul-Americano e Mundial”, antecipou.

arthur rizzo

Arthur Rizzo teve bons resultados nas piscinas, nos 1.500m livre e 200m livre

Natação

Mas não foi apenas no atletismo que os juiz-foranos fizeram bonito. Prova disso veio nas piscinas, com Arthur Rizzo, da Escola Estadual Nyrce Vila Verde Coelho de Magalhães: sexto colocado nos 1.500m livre e décimo nos 200m livre. “Gostei bastante. Poderia ter me saído melhor, mas deu para ir bem. Essa foi minha primeira vez na competição e semana que vem ainda tenho mais desafio, na Maratona Aquática Sem Fronteiras (MASF), onde tenho chance de ser campeão da temporada. Mas, para isso, vou precisar dar o meu melhor”.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *