Livre-se das câimbras e corra melhor

 

câimbra na corrida - rep correndo a mil

Imagem: Reprodução / Correndo a Mil

Você está no auge do seu treino quando, de repente, aparece câimbra. A atitude imediata é se jogar no chão e começar a puxar a musculatura afetada, pois, apesar de a dor mais intensa durar cerca de 30 segundos, ela é tão forte que não tem como continuar correndo. Durante a prática de atividades físicas, realmente, pode ocorrer rigidez nos músculos e a tal câimbra. Acredita-se que, em corridas, a relação da bomba de sódio e de potássio é um fator desencadeador da dor através da desidratação ou perdas excessivas de sódio com o suor. Mais isso, em treinos mais longos e quando o corredor negligencia a hidratação ou não planeja as devidas reposições durante uma prova.

Existem muitas causas para o surgimento de câimbras musculares, mas grandes perdas de sódio e líquidos costumam ser fatores essenciais que predispõem a esses incômodos musculares. O sódio é um mineral importante na iniciação dos sinais de nervos e ações que levam ao movimento nos múculos. Por isso, um déficit desse elemento e de líquidos pode tornar os músculos sensíveis. Nessas condições, uma leve tensão e um movimento súbito podem fazer o músculo se contrair e se contorcer incontrolavelmente, o que gera a câimbra.

câimbra na corrida bebida esportiva - rep blog maria cristina félix

Imagem: Reprodução / Blog Maria Cristina Félix

Para evitar o problema, uma leve quantidade de sal já é sificiente, pois ele ajuda a repor o mineral. Consumir bebidas esportivas que contém uma quantidade adequada de sódio é uma maneira eficaz de repor o sódio, trazendo ótimos resultados.

No calor, as câimbras são ainda mais comuns, uma vez que a quantidade de suor aumenta e a perda dos sais mineirais, também. Para evitá-las, você deve beber muito líquido durante o exercício e repor os níveis de sódio durante os intervalos em treinos mais pesados (o que pode ser feito com uma bebida esportiva), além de assegurar uma recuperação nutricional adequada (particularmente para o sal) e o descanso apropriado dos músculos após treinos intensos.

Se, mesmo assim, ela insistir em aparecer, pare o treino e faça uma série de alongamentos da musculatura envolvida imediatamente. Você ainda pode usar gelo no local por alguns minutos e fazer uma massagem suave na região afetada para aliviar os sintomas.

Por fim, estimule a recuperação. Para isso, o descanso e a reidratação adequada com líquidos que contenham eletrólitos (particularmente, o sódio) são essenciais e trarão a melhora rapidamente.

Vamos nos cuidar, e bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *