Meia Maratona Estrada Real leva atletas de Juiz de Fora a Ouro Branco

Grupos de amigos e até excursões de corredores são preparados para os desafios de 21km e 10km

Totem no Km10 da meia maratona (Foto: Divulgação Acrob)

Totem no Km10 da meia maratona (Foto: Divulgação Acrob)

A I Meia Maratona Estrada Real está marcada somente para o dia 22 de junho, às 8h30, em Ouro Branco, mas os atletas de Juiz de Fora e região já aguardam ansiosos pela prova, que oferece os tradicionais 21km de percurso, mas também abre espaço para quem quiser enfrentar apenas uma corrida de 10km. Grupos de amigos e até caravanas locais confirmam presença na primeira edição do evento, com grande apelo esportivo por reunir trechos em asfalto e belezas naturais do Parque Estadual da Serra da cidade, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte. Ao todo são oferecidas 1200 vagas, além de premiação em dinheiro para os cinco primeiros colocados gerais e troféus aos três finalistas de cada faixa etária (masculino e feminino).

Presidente da Associação de Corredores de Ouro Branco (Acrob) e uma das organizadoras, Selma Flaviana destaca os atrativos do circuito para os participantes. “Como parte da Estrada Real passa pela nossa Serra, idealizamos a prova para divulgar o potencial turístico do Parque Estadual, conscientizando sobre a preservação ambiental e incentivando a prática da corrida, que ganha cada vez mais adeptos no mundo todo”. Segundo ela, a Acrob não possui fins lucrativos e se estabelece com a “finalidade de desenvolver atividades desportivas, individuais ou coletivas, visando promover a inclusão social das pessoas por meio do esporte”.

Quase de mãe para filha

Apaixonada por trilhas, a corredora juizforana Rosalia Marliere (Clube Bom Pastor) pretende usar a experiência adquirida em provas como o XTerra e a XC Run Búzios para se aventurar nos 10km. “O que me anima é o gostinho de aventura que essas corridas dão. Percurso novo, pessoas para conhecer, amigos que vão me receber… Enfim, só coisas boas, agregadas a uma região linda… tudo de bom”, comenta empolgada.

Flávia Crizanto e Rosália Marliere na XC Run Búzios 2013 (Foto: arquivo Flávia Crizanto)

Flávia Crizanto e Rosália Marliere na XC Run Búzios 2013 (Foto: arquivo Flávia Crizanto)

Integrante de um grupo que promete reunir pelo menos oito amigos até o circuito ouro-branquense, inclusive da capital mineira, ela promete não ultrapassar os limites do próprio corpo. “Estou me recuperando de uma lesão, mas espero fazer uma corrida boa, para curtir a trilha e sem preocupação com o tempo”.

Esse é o sentimento compartilhado pela “filhota” emprestada e conterrânea Flávia Crizanto, que foi criada em Ouro Branco e não vê a hora de voltar à terra “quase natal”. “É uma corrida muito significativa para mim, a cidade onde moram meus pais e irmãos, o lugar onde cresci. Correr lá é reviver tudo isso. Acho que vai ser uma sensação única, a mistura de endorfina com nostalgia e muita energia positiva. Além disso, o cenário é um presente de Deus. É na Serra que reponho minhas energias, que me reoriento”.

Com currículo que inclui passagens pela natação e judô, Flávia agradece à amiga pelos primeiros contatos com o mundo das corridas. “A vontade veio em dezembro de 2012, então, a Rosalia começou a me incentivar. Passava na minha casa, me acompanhava nos treinos… até que fiz minha primeira prova, de 6km, em março do ano passado. Sem o incentivo dela eu nunca teria conseguido”. Agora, após enfrentar uma queda acentuada de vitamina B12 no organismo, o objetivo é se superar. “Fiz a reposição e voltei a treinar efetivamente há um mês. Estou tentando voltar, mas vou correr apenas 10km, porque ainda não estou pronta para a meia”, completa.

Luiz Felipe Mendes no Circuito das Estações Adidas - Verão 2012, no Rio (Foto: arquivo Luiz Felipe Mendes)

Luiz Felipe Mendes no Circuito das Estações Adidas – Verão 2012, no Rio (Foto: arquivo Luiz Felipe Mendes)

Foco na superação

Mantendo o foco na superação, o corredor Luiz Felipe Mendes, ouro-branquense com residência fixa em Juiz de Fora, brinca que, apesar de alcançar seus objetivos pessoais a cada prova, não faz o “tipo atleta” e mantém uma “briga” constante com a balança. Por isso, a preferência também é pelos 10km. “É uma distância que já corri, é alcançável dentro do prazo que tenho, ainda mais com uma canelite, que me acompanha sempre que subo as distâncias acima de 7km”.

Para tornar o percurso ainda mais agradável, a intenção dele é agregar o máximo possível de amigos e fazer o possível para bater mais uma marca. “Meu primeiro objetivo é terminar sem quebrar nem precisar caminhar. Isso, graças a Deus, sempre funcionou. Depois, tentar beliscar ao menos o melhor tempo dos 10km que eu tenho, de 1h03min. Tempo alto, mas que, para mim, é importante”, revela.

Com excursão e tudo

Quem reforça o time de juizforanos na Meia Maratona Estrada Real é o atleta Rubens Gabriel, que, além de participar do desafio de 21km, tem a missão de levar uma excursão de colegas corredores até Ouro Branco. “Vai ser incrível correr lá, porque é um lugar belíssimo e de uma paisagem deslumbrante. Também pelo fato da organização prestigiar todos os atletas, colocando premiação para os vencedores na geral e na faixa etária, o que, decerto, motiva o corredor, fazendo com que a prova fique mais competitiva”, finaliza, deixando o telefone (32) 8854-3121 como contato para os interessados em alguma das vagas na caravana.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *