MITSUBISHI CUP 2014: Juizforanos vão com tudo para a terceira etapa, em Guarapuava (PR)

Marcelo Mendes e Breno Rezende, Matheus Mazzei e o paulista Markus de Wit seguem firmes nas categorias Triton RS e Triton ER

Circuito do Paraná traz duas voltas e não três (Foto: Lobo Guará Rally Team)

Circuito traz duas voltas e não três (Foto: Lobo Guará Rally Team)

A Mitsubishi Cup 2014 segue a todo vapor, e os representantes juizforanos já estão prontos para encarar outro dia de disputas no rally de velocidade cross country, que levanta poeira na cidade de Guarapuava (PR) neste sábado, 31, exigindo performances ainda mais precisas dos competidores. Isso porque, dessa vez, cada uma das duplas tem apenas duas voltas de 50Km, e não três de 30Km, para ser o mais rápido possível dentro do circuito, buscar o pódio da terceira etapa e garantir pontos importantes no campeonato.

Mesmo despontando na categoria Triton RS, com saldo de um vice na segunda prova do calendário, em Mafra (SC), em abril, Marcelo Mendes e Breno Rezende (Mendes&Mendes Lobo Guará Rally Team) estão certos de que muita coisa ainda precisa ser feita até o final do ano para comemorar qualquer titulo. Já o navegador Matheus Mazzei e o piloto paulista Markus de Wit (De Wit Racing), estreantes no grid da Triton ER, encaram o sexto lugar em Santa Catarina como um aperitivo a mais para os próximos desafios da temporada.

Pela melhor colocação

Para Rezende, a mudança no número de voltas não deve trazer grandes mudanças na nova disputa, mas exige atenção redobrada na prova. “Vai influenciar um pouco na pilotagem, porque vai ser mais cansativo, já que uma volta de 30km dura 26 minutos e essa, com 50km, deve durar em torno de 40 minutos. Se o piloto não estiver bem preparado, ele vai se esgotar. Mas, na navegação, o que deve mudar mesmo são as anotações, pois anotamos os ângulos das curvas antes de começar e vamos falando para os pilotos no decorrer da prova, para eles se prepararem para o que vão encontrar pela frente”, explica.

Breno Rezende e Marcelo Mendes (Foto: Alexandre Dudu Mazzei)

Breno Rezende e Marcelo Mendes (Foto: Alexandre Dudu Mazzei)

O navegador conta que, como essas anotações são feitas, inicialmente, com base apenas no desenho da planilha que as duplas recebem, é durante a volta que os competidores precisam “consertar” as angulações. “Normalmente, temos uma volta e a segunda para alterar. Nessa, como são só duas, vai ser muito importante alterar já na primeira”.

Em busca do bicampeonato na categoria mais competitiva do rally, Mendes se mantém objetivo sobre cada empreitada. “O resultado é sempre uma surpresa, porque o nível dos competidores é muito alto. Como sempre, vai ser uma prova muito dura e disputada”, afirma. Rezende completa as expectativas: “Vamos tentar vencer as duas voltas para recuperar os pontos da primeira etapa (Jaguariúna, SP). Estamos em 5º no campeonato, mas, tirando os descartes, ficamos em 2º. Então, precisamos subir mais um degrau e terminar em primeiro lugar”.

Confiança renovada

Contente com sua parceria na Mitsubishi Cup, Mazzei declara que está confiante para a prova, principalmente por acreditar que a sequência de corridas pessoais desde o início do ano pode ajudá-lo a conquistar marcas ainda melhores. “Nossa evolução é clara. Essa prova de duas etapas pode ser até um ponto positivo para nós, afinal, o Markus tem muita vontade de aprender sempre (o que é um ponto muito bacana) e está acostumado com especiais maiores, pois veio da moto. Vamos continuar fazendo nosso trabalho de maneira eficiente. O fato de terminar sem nenhum acidente ou erro já é uma grande vitória para uma dupla recente”, avalia.

Matheus Mazzei e Markus de Wit (Foto: arquivo pessoal / Markus de Wit)

Matheus Mazzei e Markus de Wit (Foto: arquivo Markus de Wit)

Já de Wit, a exemplo de Rezende, acredita que duas voltas longas deve trazer cansaço aos competidores. “Não podemos arriscar muito, porque, se tivermos algum problema, só teremos mais uma volta. Vamos fazer o treino extra novamente, para aprendermos um pouco mais. Estamos melhorando e é isso que importa, além da diversão da prova em si. O Matheus é um cara bem calmo na hora de navegar, o que ajuda bastante também. Espero que a gente continue evoluindo, mas, se pudermos manter a performance, já está bem legal”, finaliza o piloto paulista.

O campeonato

As disputas da temporada 2014 da Mitsubishi Cup começaram no mês de março, em Jaguariúna (SP), passaram por Mafra (SC) em abril, e seguem para Analândia (SP) em julho, onde está prevista a quarta etapa. Em setembro, a cidade de Indaiatuba (SP) antecede a volta dos competidores ao circuito de Jaguariúna (SP), no mês de outubro, enquanto a sétima e última etapa do calendário, marcada para novembro em Mogi Guaçu (SP), marca o fim do campeonato e a premiação dos melhores do ano.

O rally de velocidade cross country desafia participantes de todo o país, tanto nas categorias Triton RS e Triton ER, realizadas com os modelos L200, quanto na TR4 ER Master, TR4 ER e TR4 R, nos carros Pajero.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *