Mountain bikers de JF comemoram índices no XTerra Tiradentes

* Reportagem: Priscila Oliveira; Foto de capa: Divulgação / XTerra Brazil

roberta stopa no xterra tiradentes - div xterra brazil

Roberta Stopa cruzando a linha de chegada (Foto: Divulgação / XTerra Brazil)

A edição 2014 do XTerra Tiradentes – Estrada Real, realizada neste final de semana, contou com uma série de juiz-foranos nos pódios do MTB Cup, realizado no último domingo, 28. Confirmando certo favoritismo pela vitória no ano passado e baixando sua marca em pelo menos sete minutos, Roberta Stopa conquistou o bicampeonato da elite feminina em 2:05:32.

“Mudaram bastante o percurso, colocaram um circuito bem mais exigente, com mais ‘single tracks’, bastante trilhinha e algumas subidas. Ano passado, a prova foi debaixo de chuva – choveu a madrugada inteira e durante a largada também. E, dessa vez, foi completamente o extremo. Penso que, com as mudanças que eles fizeram, a disputa foi bem mais dura”, revelou.

Premiada com as atletas Sofia Subtil (2º), Letícia Cândido (3º), Aline Lombello (4º) e Liege Walter (5º), ela considerou o resultado um passo decisivo rumo aos próximos objetivos. “Foi muito gratificante estar no pódio e essa vitória me deixa mais confiante, ainda mais agora no segundo semestre, que estou focada em provas de maratona por conta da Brasil Ride, no final de outubro. Todos os treinos estão direcionados para essa competição, que pontua no ranking olímpico”. Uma semana antes, Stopa havia se tornado vice-campeã do Iron Biker, onde ainda alcançou o melhor desempenho entre as brasileiras.

Clique AQUI para conferir a classificação feminina do MTB Cup.

daniel grossi - div groove bikes

Daniel Grossi (Foto: Divulgação / Groove Bikes)

Vice por 1 segundo

Quem também se destacou foi Daniel Grossi (Guma Construtora/ Mr Tugas/ Groove Bikes), vice-campeão da elite masculino, em sua sexta participação no circuito pela cidade mineira,  por apenas um segundo de diferença do vencedor Lukas Kaufmann (1:39:38). “Fiquei com o 5º lugar na elite do ano passado e achei a prova de domingo muito boa. Procurei andar sempre no primeiro pelotão, junto com os líderes. A estratégia foi boa, resisti bem ao ritmo da serra e andei bem nas partes de trilhas”.

Mesmo enfrentando uma disputa acirrada, que ainda premiou os ciclistas Edivando de Souza Cruz (3º), Guilherme Saad Alves (4º) e Hugo Prado Neto (5º), ele não escondeu a satisfação pelo resultado. “Faltando 5km para o final, estávamos num pelotão de quatro atletas. O ritmo veio aumentando e, quando estava chegando, dei um ataque. O Lukas contra-atacou e desceu na frente. Tentei um sprint, só que a curva favoreceu quem estava na frente. Mas estou feliz. Agora é continuar os treinos para a Copa Internacional“, adiantou. O desafio acontece no próximo dia 12, em São Roque (SP).

ricardo leite no xterra tiradentes - pessoal

Ricardo Leite concluindo a prova (Foto: arquivo pessoal)

Master B de alma lavada

Campeão pela Master B (Pulse Academia/ Pinabikes), com 02:02:07, Ricardo Leite elogiou o percurso bem distribuído e de muitas subidas somadas a trilhas de downhill. “Logo no início, marquei o cara que foi campeão ano passado e fui na captura. Ele largou forte e fez a primeira subida pedalando, enquanto todo mundo empurrava. Tive que fazer o mesmo. Enfim, o passei numa das tantas subidas e ele veio na minha perseguição até o final. Daí, tive que fazer um esforço sobrenatural para não ser alcançado, e deu certo”, relatou, se referindo ao atleta Ivan Mariosa, para quem perdeu o título em 2013, mas deixou com o vice este ano. Ricardo Rodrigues Coelho, em 3º, Edson Ferreira Lima, 4º, e Flávio Cerutti Navarro, em 5º, completaram o pódio da categoria, que reuniu atletas de 45 a 49 anos.

guido azevedo xterra tiradentes largada - pessoal

Guido Azevedo (151) na largada (Foto: Janinha Lage)

Sub 30 estreante e satisfeito

Na 10ª colocação da Sub 30 (23-29), Guido Azevedo (Inspire/ Dr. Bike/ Geração Saúde) cravou 02:10:28 e considerou positiva sua estréia em Tiradentes. “Teve uma largada controlada dentro da cidade, onde éramos direcionados ao marco zero da Estrada Real. Lá, misturavam todas as categorias. Consegui fazer uma prova bem administrada até os 20km. Depois, aumentei o ritmo e consegui ultrapassar muita gente, inclusive da minha categoria. Não foi o suficiente para chegar perto do pódio, mas estou feliz, pois foi um resultado muito expressivo para quem é apenas um amador e entusiasta do esporte”.

O ciclista fez questão de deixar seus agradecimentos especiais. “Ao meu treinador, Daniel Grossi, aos meus parceiros de treino, minha família, que sempre me apóia, e à minha namorada, que sempre está comigo quando pode”, concluiu.

enzo ronzani no xterra tiradentes bike - pessoal

Com 16 anos, Enzo Rozani melhorou sua marca na prova (Foto: Janinha Lage)

Juvenil cheio de garra

Com apenas 16 anos, mas duas participações no XTerra do município histórico, Enzo Ronzani (AFA Bikes/ KHF Bikes) não conseguiu ser premiado, porém, encarou o circuito com garra. “Essa etapa é sempre muito dura, o mais puro mountain bike. Consegui a 7ª colocação na Juvenil e, logo na largada de domingo, já tinha em mente o que estava por vir: um percurso desafiador. Dessa vez, consegui a 6ª colocação na mesma categoria. Senti muita dor e falta de ar, o que me prejudicou muito, pois o tempo estava extremamente seco”, revelou.

Ele terminou o trajeto em 02:24:28 e já traçou os planos para o futuro. “Fiquei feliz, mas sei que posso melhorar algumas coisas junto com meu treinador. Agora, vou competir apenas mais duas corridas e focar nos treinamentos para o ano que vem. Estamos chegando ao final dessa temporada e as pernas já estão sentindo bastante”.

Pedal Ecológico Benfica

Pioneiro grupo de ciclistas do bairro Benfica, na Zona Norte de Juiz de Fora, o Pedal Ecológico também deixou sua marca na disputa. André Pontello e Aurenes Fazolo integraram a equipe, segundo o atleta Jésus Grázzia (Afa Bikes/ Tri Runner), 20º colocado na categoria 45-49 com 02:57:35 de prova.

pedal ecológico no xterra tiradentes - arquivo jésus grázzia

Jésus Grázzia, Marcelo Nepomuceno, André Pontello e Aurenes Fazolo (Foto: arquivo / Jésus Grázzia)

“Apesar de pegar um trânsito intenso nos primeiros quilômetros, consegui ultrapassar vários bikers quando começou a fluir. Mas, infelizmente sofri um tombo em uma descida e perdi equipamentos. Quando dei falta, tive que voltar para buscá-los por 1,5km mais ou menos, morro acima e sem poder pedalar na contramão, já que era um ‘single track’”.

Mesmo com tantos contratempos, ele se alegrou com a experiência. “Infelizmente, para mim, não estava sendo um ótima corrida. Perdi várias posições e fui buscá-las novamente, mas não foi suficiente, já que estávamos no km30, por aí. Enfim, foi ótimo – percurso alterado e acho que mais pesado ainda. Ao contrário de anos anteriores, foi com muito sol e poeira alta. Mas foi ótimo participar do XTerra mais uma vez. Que venham os próximos”, finalizou.

Clique AQUI para acessar a classificação masculina do MTB Cup. 

JF em peso e, breve, em casa

Ao todo, 388 ciclistas participaram do MTB Cup, sendo que Marlon Fernandes (Bike Top Adventure/ Focus Studio), Bruno Lima (Bike School/ Bagal Bike) e Bernardino Senna (Tri Runner/ RAAS) também estiveram entre os representantes locais no evento. Juiz de Fora encerra o calendário do XTerra Brazil Tour 2014 nos dias 15 e 16 dezembro, com o Camp – mas isso, depois de passar por Búzios (RJ) nos próximos dias 11 e 12, e voltar a Mangaratiba (RJ) para a etapa Costa Verde, em 1º e 02 de novembro.

3 Comments
  1. Janinha Lage
    Outubro 2, 2014 | Responder
    • rumocerto
      Outubro 2, 2014 | Responder
  2. Aurenes fazolo
    Outubro 9, 2014 | Responder

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *