Musculação: Dor Muscular Tardia (DMT)

Olá, Caros Leitores!

Provavelmente você já teve ter experimentado o leve desconforto da dor muscular, após uma sessão de exercícios físicos. Esse fenômeno, conhecido como DOR MUSCULAR TARDIA (DMT), está relacionado basicamente, à pratica de um exercício novo, uma atividade de alta intensidade, exposição prolongada ao exercício físico ou até mesmo pelo seu afastamento.

dor muscular tardia - blog raiz data

Imagem: Reprodução / blog Rais

A DMT apresenta como característica rigidez nas articulações e nos músculos, o que ocasiona queda no rendimento físico e na capacidade de contrações musculares, sendo necessário um período adequado de repouso para sua recuperação.

Ao contrário do que muitos praticantes pensam, a DMT é um processo natural de adaptação neuromuscular ao estresse físico imposto pela prática regular das atividades e que promove a melhora do condicionamento físico geral e da força muscular. Tanto as atividades de força, como musculação, ginástica localizada e treinamento funcional, quanto as atividades aeróbicas, corrida, natação, ciclismo e aulas coletivas, como Jumps, Ciclismo Indoor, Dança etc. podem levar a um quadro com sintomas de dores musculares tardias.

 A causa precisa da DMT ainda é desconhecida, contudo, alguns fatores podem contribuir para que ela ocorra:

- Micro-rupturas no tecido muscular e danos nos seus componentes;

- Estiramento do tecido conjuntivo do músculo;

- Alterações fisiológicas e metabólicas do músculo.

O período para que a DMT apresente seus primeiros sintomas está relacionado à duração, intensidade e tipo de exercício realizado. Normalmente, os desconfortos tendem a aparecer 24h, 48h ou 72h após o término da sessão de exercícios. A seguir, um diagrama retirado do livro do McArdle (2003) apresenta uma proposta para a DMT:

Captura de tela 2015-11-10 13.24.16

Uma tática que pode ser adotada a fim de minimizar o grau de intensidade da DMT é realizar uma sessão de treinamento prévia, com exercícios de baixa intensidade, preparando o praticante para um estímulo mais árduo.

Para contribuir no processo de cicatrização, recomendo atividade de leve intensidade e exercícios de relaxamento, bem como sessões de crioterapia (tratamento com gelo) nas horas seguintes à sessão de treino.

Evoluir gradualmente o grau de exigência física de um programa de treinamento, priorizando os exercícios mais básicos em detrimento dos mais complexos, pode contribuir para menos incidência da DMT em indivíduos iniciantes. O treino eficaz está na sabedoria com que ele é aplicado.

Forte abraço, e bons treinos!

Prof. Esp. Fábio Mendes Gomes Caliaro
Graduado em Educação Física pela UFJF
Pós-Graduado em Musculação e Treinamento de Força pela UGF
Personal Trainer - Tel: (32) 9916-3682 / CREF 010907-G/MG

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *