Natação paralímpica do Clube Bom Pastor alcança índices nacionais para o Circuito Caixa

* Priscila Oliveira ; Fotos: Divulgação

cbp circuito caixa div

Treinadores Maria Alice Chaves e Fábio Antunes com os atletas Manuela Alves, Gabriel Schumann e Willian Leite na regional Centro-Leste

Manuela Alves (classe S10), campeã nas cinco provas que encarou; Gabriel Schumann (classe S8), primeiro colocado em quatro desafios e vice em dois; e Willian Leite (classe S5), campeão em quatro disputas e vice em dois. Com saldo de dezessete medalhas (treze de ouro e quatro de prata) e sete índices nacionais, o Clube Bom Pastor (CBP) segue fazendo história na natação paralímpica. Referência local na modalidade, foi com essas marcas que a equipe de Juiz de Fora encerrou a etapa regional Centro-Leste do Circuito Loterias Caixa, no último fim de semana, em Goiânia (GO).

“Foi um resultado mega expressivo pelo número de atletas que nadaram: somente três. Manuela e Schumann foram classificados para as etapas nacionais do Circuito. Também tivemos o terceiro melhor treinador do evento, fomos a segunda melhor equipe na classe baixa e a quinta melhor na classe alta. Nosso objetivo era atingir índice e o saldo foi super positivo”, comemora o treinador Fábio Antunes, que forma a comissão técnica do CBP com Maria Alice Chaves.

gabriel schumann e gabriel 2 - div

Gabriel Schumann e Gabriel Araújo vão representar CBP em competição que conta pontos para a formação do ranking mundial

Passadas as quatro etapas regionais (SP, Rio/Sul, Norte/Nordeste e Centro-Leste), o Circuito Loterias Caixa segue para as fases nacionais, nas quais os dois juiz-foranos vão marcar presença e buscar resultados ainda melhores. As disputas estão previstas para junho, agosto e outubro (final).

Open Internacional

A partir de agora o foco do Bom Pastor também está voltado para o Open Internacional de Natação, entre os dias 26 e 28, em São Paulo (SP). Com mais de 80% de aproveitamento nas disputas de 2017, Gabriel Schumann e o xará Gabriel Araújo, da cidade mineira de Corinto, vão representar a equipe na competição, que reúne atletas dos cinco continentes e integra o calendário oficial do Comitê Paralímpico Internacional de abertos, além de contar pontos para a formação do ranking mundial.

“Eles vão passar por uma classificação internacional para oficializar a classe em que estão cadastrados. Schumann tem a terceira melhor marca do ano nos 100m nado peito e Gabrielzinho obteve o melhor índice do ano nos 50m borboleta. Estamos na reta final de treinamento – chamamos de ‘polimento’. É o momento em que acertamos os últimos detalhes das provas.  Nele, a conversa com os atletas, confiança e descanso assumem papel importante”, pontua e finaliza o treinador.

* Na classificação paralímpica, quanto maior a deficiência, menor o número da classe. De S1 a S10 estão nadadores com limitações físico-motoras.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *