Quando a emoção fala mais alto

11937967_941787335867629_978697192_n

Sidinei Broering e Marcelo Mendes (Foto: Dudu Mazzei)

Aprendi na faculdade: jornalista não pode ser torcedor. Então tá. Passo a escrever desta linha para frente não no papel de jornalista, mas talvez como fotógrafo, automobilista, mecânico ou, quem sabe, assumidamente, um TORCEDOR!

Sexta-feira passada, 27 de agosto, fui à Indaiatuba (SP) e acompanhei pela vigésima terceira vez (ou vigésima quarta) o piloto juiz-forano Marcelo Mendes em uma etapa do campeonato de rally cross country Mitsubishi Cup. A prova aconteceu na Fazenda Pimenta. A plantação estava baixa, facilitando a visibilidade das duplas, favorecendo voltas rápidas e um visual show de bola. Ou de roda. Para fotografar, excelente. Saltos, entradas e saídas de curvas de arrepiar. Voltando a correr ao lado do Marcelinho, depois de seis anos de “cada um pro seu lado”, o navegador catarinense Sidinei Broering, o Sidão, cravou com vitória sua reestreia – já nos treinos de sexta-feira, a dupla demonstrou afinado entrosamento. Na corrida, no dia seguinte, logo na primeira das três voltas, a alegria de ambos exteriorizava que estavam satisfeitos com o reencontro. Primeiro lugar! E assim foi na segunda e na terceira (e última volta): vitória, vitória, vitória.

11975484_941555315890831_315042798_o

Picape da equipe Mendes & Mendes Lobo Guará (Foto: Dudu Mazzei)

De olho na pista, percebi que a dupla levava a picape Triton RS do jeito como chamamos aqui na roça de “rápido e rasteiro”. Até então na vice liderança do campeonato de 2015, Marcelinho acertou a mão nesta etapa. Andou liso, baixando o tempo a cada volta, sem erros, sem quebras, ao contrário de seus adversários. Os competidores da equipe Mendes & Mendes Lobo Guará ganharam a etapa e, de lambuja, mais cinco pontos por terem feito o menor tempo na zona de espetáculo, exclusiva desta pista. Na viagem de retorno para casa, ainda no sábado, mostrei para o Marcelinho uma fotografia que fiz do carro deles na última volta, e ele me chamou a atenção: “Essa foto tá meio esquisita. Vi, na hora que passamos, que você estava segurando a máquina com uma só mão e levantou o outro braço”. “Verdade”, confessei. “Ergui o outro braço para comemorar. Me perdoa, mas na hora o instinto e a emoção de torcedor falaram mais alto”…

Alexandre Dudu Mazzei
Técnico de Mecânica
Proprietário da Oficina MK MUVUKA desde 1986
Fotógrafo e Jornalista
Tel: (32) 8704-3483 / e-mail: alexandremazzei@yahoo.com.br

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *