Revelação no Taekwondo, juiz-forana anuncia novo técnico de olho nos próximos desafios

* Priscila Oliveira ; Fotos: arquivo pessoal

22386149_712368178972777_931104274_n

Danielly Vitória e seu novo treinador, Alan Oliveira, estão focados em duas grandes competições

Aos 14 anos e com uma série de títulos importantes, entre eles o de tricampeã mineira e bicampeã brasileira pela categoria Cadete, a taekwondista juiz-forana Danielly Vitória inicia uma nova fase após ser um dos destaques da Seleção Brasileira no Campeonato Mundial do Egito, em agosto. Focada em duas competições importantes, ela anuncia o professor Alan Oliveira como responsável por seus treinamentos daqui para frente e anseia pelos futuros resultados.

“Sempre tivemos contato nos campeonatos. Ele também é técnico da Seleção Mineira e cheguei a treinar com o Alan em alguns campings. Depois que voltei do Mundial percebi que estava precisando de um treino mais focado para competição, porque o Taekwondo tem três modalidades: Luta, Poomse e Quebramento. A academia em que eu estava (M&M Team) oferecia as três, mas essa de agora (A.S.A.S Taekwondo) é focada apenas em luta, que é o que quero mesmo no esporte”, explica.

Grata ao antigo técnico, Marcelo Bicalho, a jovem inicia os treinamentos na nova academia. “Ele me apoiou muito nessa transição e disse que estou no caminho certo. Eu já esperava ter mudança nos treinos, que realmente estão sendo mais ‘puxados’, mais voltados para resistência. Estou sentindo uma diferença muito grande, pois os treinos começam e terminam focados na luta”.

Copa do Brasil e Grand Slam

Há pouco mais de um mês para a Copa do Brasil, programada para acontecer em 24 de novembro, na Capital Federal, Brasília (DF), a atleta tem os objetivos bem definidos. ”Minha expectativa é continuar em 1º lugar no Ranking nacional de Cadetes (44kg). Quero fechar o ano com chave de ouro! Também estamos focados no Grand Slam do ano que vem, que é o campeonato que forma a Seleção Brasileira. A expectativa sempre é conquistar o ouro. Quero medalhar em 1º lugar para conseguir ser a titular da Seleção e ter a classificação no próximo Mundial”, pontua.

dani kimono - pessoal

Entre os principais desafios da jovem atleta está a mudança de categoria, ano que vem

Em setembro, Danielly venceu as categorias Cadete e Juvenil da Copa MG, em Conselheiro Lafaiete, e ainda esta semana participa de um Camping na cidade de Perdões, no Oeste mineiro, organizada por treinadores e técnicos do Estado, entre eles Alan Oliveira, que se alegra com a nova pupila. “A Dani é um atleta muito dedicada e talentosa, que treina muito duro e sério. Isso já me deixa com boas expectativas. Ainda assim, ano que vem ela vai para o Grand Slam na categoria Juvenil, e essa transição etária não é nada fácil. Acontece de muitas atletas que estão chegando lutarem com atletas que estão para sair – em outras palavras, atletas de 14 anos, sem experiência nenhuma no Juvenil (onde até o regulamento é diferente), com atletas de 17 anos, três anos à frente de experiência”, pondera.

Mesmo assim, o treinador se enche de boas expectativas. “Essa mudança de categoria pesa muito, mas vejo a Dani entre as 3 ou 4 principais candidatas à vaga na Seleção Brasileira 2018. Já estamos trabalhando em função dessa seletiva, que tem previsão de acontecer em março. Ainda temos muito trabalho pela frente, mas esse início já me encheu os olhos. Estamos bem confiantes”.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *