Triathlon, revezamento, corrida e ciclismo premiaram equipe de JF no final de semana

vidativa final de semana de vitórias - divulgação

Atletas da equipe em Mangaratiba, no alto; Juiz de Fora, à esquerda; e Valença, à direita (Foto: Divulgação / Vidativa)

Os atletas da equipe Vidativa seguem cheios de motivos para comemorar, já que o último final de semana foi recheado de conquistas em disputas importantes, até no estado do Rio de Janeiro. Tudo começou no sábado, 09, quando os triatletas Hugo Amaral (Clube Bom Pastor), Lucas Monteiro e Hayslan Fernando garantiram o lugar mais alto do pódio na prova de revezamento do XTerra Mangaratiba (RJ), enquanto os colegas Cláudia Scaldini e Renato Lucas alcançaram a 3ª colocação no triathlon feminino e masculino pela faixa 30-34, respectivamente.

Já no domingo, 10, repetindo a façanha pela maioria das provas do 28º Ranking de Corridas de Rua de Juiz de Fora, Eberth Silva (Fripai / PopKids / Fullife) e Jocemar Corrêa (Duduxo / Client) fizeram dobradinha, terminando como 1º e 2º colocados gerais, e respectivos, da II Volta da Deusdedith. No mesmo dia, o ciclista João Batista Rodrigues Mário completou os bons resultados ao vencer a categoria Master A do 61º Circuito Ciclístico de Valença (RJ).

hayslan, hugo e lucas no xterra mangaratiba - divulgação vidativa

Hayslan Fernando, Hugo Amaral e Lucas Monteiro (Foto: Divulgação / Vidativa)

Superando a chuva torrencial

Presença garantida na etapa de Mangaratiba desde 2009, Amaral conta que, além das dificuldades naturais da prova, a chuva trouxe um aperitivo a mais ao circuito, formado por 1,5km de natação, 22,5km de mountain bike e 10km de corrida.

“Sábado amanheceu com muita chuva, torrencial mesmo. Na natação, a gente teve até uma certa dificuldade de enxergar a boia, porque ela e o céu ficaram no mesmo tom, tudo branco. Eu estava liderando a prova e tinha que me orientar pelas boias, enquanto o pessoal se orientava por mim. Como fiz só revezamento, deu para forçar bem na natação e abrir uma vantagem muito boa na água, deixando o segundo atleta quase 5 minutos atrás. O Monteiro fez um pedal muito bom, talvez foi quem teve mais dificuldade, por ser a estreia dele numa competição, a chuva, muita lama, muito barro, a roda agarrando… mas ficou entre os primeiros colocados. Depois, o Fernandão conseguiu se manter na corrida também e a gente terminou em primeiro. Foi muito bom, bem puxado”.

claudia scaldini xterra mangaratiba 2014 - divulgação xterra brazil

Claudia Scaldini na transição da bike para a corrida (Foto: Divulgação / XTerra Brazil)

Satisfação feminina

Terceira colocada pela segunda vez na cidade do litoral fluminense, Scaldini conseguiu se manter na 3ª posição do ranking feminino deste ano.

“Foi uma prova bem técnica, porque tivemos que ter muito domínio da bicicleta, e a corrida ficou bem pesada – pois você só ia atolando e, quando via, já estava com um quilo de barro em cada pé. Gosto muito desse circuito. A gente consegue pedalar bem, correr praticamente o tempo inteiro. Foi bem bacana e muito além do que eu esperava. As meninas que correram na minha frente realmente são superiores, nas três modalidades. Então, eu estava correndo para ficar o mais próximo possível delas. Fiquei feliz com meu resultado, todo mundo da Vidativa foi muito bem, foi bem legal”, avaliou.

Destaques 30-39

A equipe ainda comemorou os bons resultados dos irmãos Thiago (4º) e Bruno Alvim (6º) entre os atletas de 30 a 34 anos – Brener Belozi, que integra o grupo e figurava na segunda posição da faixa nesta temporada, não participou do evento por motivos pessoais. Já na 35-39, quem se saiu bem foi Thiago Moraes, 5º colocado.

bruno alvim xterra mangaratiba - divulgação

Bruno Alvim na prova de MTB (Foto: arquivo pessoal)

“Minha estreia no triathlon foi muito melhor do que eu esperava. Apesar da forte chuva e da lama terem dificultado muito, o mar estava bem calmo e minha natação, que era meu ponto fraco, surpreendeu até certo ponto. Eu esperava sair da água no último pelotão e acredito que saí no meio. Fiz uma bike forte, ganhando algumas posições e, onde era um percurso relativamente fácil, ficou muito duro por causa da chuva. Passamos em alguns pontos de alagamentos e areias encharcadas, e em muitas subidas, onde passaríamos pedalando, o barro nos obrigou a empurrar a bike. No final, uma corrida com inicio plano e um final de barrancos para subir praticamente escalando, muito barro. Foi uma corrida estável, onde ganhei duas posições, mas perdi duas também”, relatou Bruno.

Ele fez questão de destacar a boa atuação da equipe no XTerra. “Fiquei feliz com o resultado, tanto por mim quanto pelo meu irmão, minha cunhada (Cláudia Scaldini) e meus amigos. Foi um saldo muito positivo para quem queria apenas completar. Acho que me saí bem”.

SAM_0746

Jocemar Corrêa e Eberth Silva na II Volta da Deusdedith (Foto: Hugo Keyler)

Dupla dinâmica

Campeão do ano passado, mas figurando geralmente em 2º lugar geral nas provas do Ranking deste ano, Corrêa comentou a parceria com Silva, atual líder do calendário de corridas de Juiz de Fora.

“Estou achando muito boa essa experiência, que a gente já tinha vivido em outra equipe e hoje está cada vez melhor. Vejo no ‘Ebinho’ não só um atleta, mas um amigo. Eu o aconselho, ele me dá conselhos também, então, isso acabou aproximando toda a equipe, porque é claro que cada um quer chegar em primeiro lugar, mas, independente de tudo, é a amizade que conta mais. Fico feliz por ele ficar em primeiro – hoje ele está melhor do que eu, mas só temos que agradecer a Deus por ter força para mostrar nosso trabalho. Estamos em 1º e 2º no Ranking, mas ainda não sabemos nossa diferença de pontos”, revelou.

joão batista em valença - pessoal

João Batista no pódio de Valença (Foto: arquivo pessoal)

De volta ao ciclismo

Já para João Batista Rodrigues Mário, a vitória na categoria Master A (30 a 40 anos) pelo speed estrada do 61º Circuito Ciclístico de Valença teve vários motivos especiais para ser marcante.

“Fiz MTB de 15 a 20 anos, mais ou menos, mas fiquei um tempo longe do esporte. Voltei a treinar e a correr de bike para brincar e passear este ano, porque sempre gostei. Foi a primeira vez que participei dessa prova. Uma disputa boa. O 2º colocado (Alejandro Muños) já é um atleta que compete há muito tempo, ganhou de mim três vezes na Copa Rio de Janeiro de Ciclismo e essa foi a primeira vez que ganhei dele. A gente conseguiu se destacar do resto do pelotão, escapou e conseguiu sprintar bem no final”. 

2 Comments
  1. Luiz Amaral
    Agosto 13, 2014 | Responder
    • rumocerto
      Agosto 14, 2014 | Responder

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *