Tudo sobre pronação: Entenda esse tipo de pisada e evite problemas futuros

pisada pronada - pé light

Quando você pisa, a parte de fora do calcanhar toca o chão, o pé começa a rotação para dentro e, somente depois, se endireita. Saiba que sua pisada é chamada de “pronada”, um dos três tipos conhecidos – as outras são “neutra” e “supinada”. Quem tem esse tipo desperdiça energia. O estilo de corrida fica ineficiente e, principalmente, aumenta o risco de dores na canela e nas articulações.

Aliás, algumas pesquisas mostram que a pronação é responsável por lesões. Outras, porém, como num estudo apresentado por cientistas dinarmaqueses, asseguram que a pisada não é uma vilã.

O primeiro passo é compreender seu tipo de pisada para evitar problemas futuros. Para saber qual é, clínicas de medicina esportiva fazem o teste – conhecido como baropodometria. Outra solução é a confecção de uma palmilha que distribuirá todo o peso do seu corpo de forma adequada ao seu pé.

Após saber se sua pisada é pronada, supinada ou neutra, escolha corretamente um tênis. Esse detalhe é fundamental. Ter um tênis compatível com seu tipo é muito importante para dar o devido suporte ao seu pé durante as passadas, estabilizar o giro, ajustar o volume do impacto a cada treino e absorvê-lo no tempo de corrida. O uso do tênis correto também é uma maneira de prevenir complicações em seus pés.

pisadas - mundo da luna

Ignorar o tipo de pisada e não se preocupar em sempre buscar calçados compatíveis com a estrutura corporal podem trazer sérios riscos à saúde do atleta. No caso da pronação, mais tensão é posta na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris. Assim, o risco de uma lesão é bem grande e pode se agravar, caso você insista em utilizar pisantes errados.

Como um pé com pisada pronada é demasiadamente flexível, os tornozelos ficam enfraquecidos e suscetíveis a entorses. Dores na coluna, pernas, pés e panturrilhas podem ser geradas por um tênis que não condiz com seu tipo de pisada. Como resultado, além das dores, você terá seu desempenho prejudicado.

De praxe, procure um especialista na área, faça avaliações e testes para diagnosticar sua pisada. Não basta simplesmente ir a uma loja de material esportivo, comprar um tênis caro e sair correndo ou caminhando. Já diz a velha máxima: “é melhor prevenir do que remediar”.

Bora praticar saúde!

Prof. Pedro Paulo Duarte Souza
Especialista em Treinamento Esportivo pela UFMG
CREF 008002-G/MG, Tel:  (32) 9982-9309
personal.pedro.paulo@gmail.com
* Imagens: reprodução web / Zoom (capa) / Pé Light / Mundo da Luna

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *