Atletas da região se destacam na Meia e Maratona de Brasília, e na Rústica da UFSJ

* Priscila Oliveira

IMG-20150422-WA0002

Érika Maria Vieira ficou em 10º em Brasília e venceu na Rústica da UFSJ. Zirlene Santos (5º) também garantiu pódio (Foto: arquivo pessoal / Marcos Vinicius Coelho Ferreira)

Apesar do feriado prolongado de Tiradentes, diversos atletas de Juiz de Fora e região tiraram o final de semana para colocar a corrida à prova. Na capital federal, a programação começou no dia 19, com a 16ª Meia Maratona Internacional de Brasília, onde a “mãe-atleta” Érika Maria Vieira (Casa do Corredor/ Acorlaf), de Conselheiro Lafaiete, estreou no Ranking Nacional de Corridas de Rua em 10º geral e em 7º na classificação entre as concorrentes brasileiras. Isso, porque, tanto no masculino quanto no feminino, os 21km foram dominados pelos africanos.

“Muitas pessoas pensam que correr em Brasília é fácil, por se tratar de uma região relativamente plana, mas isso não foi a realidade do circuito que corremos – com um perfil altimétrico bem ondulado e calor elevado logo nas primeiras horas da manhã. É um clima extremamente seco, e a prova se tornou bem dura. Além disso, as africanas e algumas das melhores corredoras de rua do Brasil fizeram com que a meia maratona fosse de altíssimo nível”. O próximo desafio da lafaietense está marcado para o dia 30 de maio, com a etapa de Uberlândia – válida como 5ª prova do Ranking Nacional.

Clique AQUI para conferir os resultados da Meia de Brasília 2015.

corrida de sjdr natália e zirlene no pódio - pessoal natália fernandes

Natália Fernandes no pódio dos Moradores de São João del-Rei (Foto: arquivo pessoal)

Em Barbacena e São João del-Rei

Ainda no domingo, mas em solo mineiro, Barbacena sediou as provas Trail Run e MTB do Circuito Cross Country 2015. A equipe local Calango Runners, além de visitantes como Gedair Reis, Célia Claveland, Alisson Reis e Rodrigo Dornellas movimentaram os trajetos por um parque-hotel da Cidade das Rosas. Já no dia 21, no município histórico de São João del-Rei, Érika Maria Vieira venceu a IV Corrida Rústica da UFSJ e Amanda Oliveira (Viva Sport Club), de Mercês, ficou em segundo. A atual campeã do Ranking de Juiz de Fora, Zirlene Santos (SaúdePerformance), subiu no pódio geral feminino em 5º, enquanto sua aluna e colega de equipe, Natália Fernandes, terminou em 6º e ainda garantiu o primeiro lugar entre as atletas da categoria Moradores de São João del-Rei.

“A corrida, como sempre, foi muito boa. Ótima organização, premiação em dinheiro para o geral, categorias Residente e Acadêmico de São João del-Rei – o que atrai muitos atletas da região. O percurso é um pouco difícil, porque passa nos pontos históricos da cidade e tem alguns trechos de pedra. Ano passado fui 7ª geral e fiquei satisfeita com o novo resultado, porque consegui fazer um tempo um pouco melhor. A Zirlene também ficou satisfeita, apesar de ter piorado o tempo em relação ao ano passado (3º para 5º), por estar voltando aos treinos agora”, conta Natália, que se prepara para a abertura do 29º Ranking de Juiz de Fora, neste domingo, 26, na 4ª Corrida da Saúde Suprema.

No geral masculino, o atual campeão das rústicas juiz-foranas, Eberth Silva (Vidativa/ Fripai/ Pop Kids/ Fullife/ Camilo dos Santos – 3º), foi um dos destaques, ao lado de Marcos Vinícius Coelho (BMB Mode Center – 4º), de Resende (RJ), e Jocemar Corrêa (Vidativa/ Duduxo/ Client – 5º), de Juiz de Fora.

Clique AQUI para acessar os resultados da IV Corrida Rústica da UFSJ.

vidativa na meia de brasília gláucio, tati e otávio - divulgação

Tatiana Fonseca, Gláucio Monte-Mór e Otávio Bittencourt em Brasília (Foto: Divulgação / Vidativa)

Rumo à ultra africana

De volta à Brasília, porém na Maratona, no Dia de Tiradentes, a equipe juiz-forana Vidativa marcou presença. Gláucio Monte-Mor venceu a categoria 35-39, enquanto sua namorada Tatiana Fonseca dividiu os 42km com o amigo Otávio Bittencourt. Ela bateu o recorde pessoal e o colega comemorou sua estreia em provas de longa distância.

“Para mim, valeu como treino – eu chamo de treino de luxo. Foi uma prova difícil, mas fiquei satisfeito com o resultado. Uma prova menor antes da principal é ótimo, mas nem por isso corri de leve. Fiz o melhor que pude. Na verdade, não pensei no que poderia me ajudar na África; fiz pela distância e pela data, que caiu 40 dias antes. Porém, por coincidência, a prova de Brasília tinha alguns aclives. Nada perto do que vou encontrar lá”, revela Monte-Mór, que se preparara para enfrentar a ultramaratona Comrades, com 89km de percurso, na África do Sul, em 31 de maio.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *