Flávio Stumpf é o 4º melhor brasileiro na Meia Maratona Internacional do Rio

*Reportagem: Priscila Oliveira

Carioca radicado em Juiz de Fora, o atleta Flávio Stumpf, de 32 anos, alcançou um grande feito no último domingo, 18, numa das provas mais importantes e disputadas do calendário nacional: foi o 4º melhor atleta do Brasil na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro. A façanha veio após completar os 21km, com largada no Leblon e chegada no Aterro do Flamengo, em 01h07min41s. Veja a classificação!

Aos 32 anos, carioca radicado em Juiz de Fora completou os 21km pela Cidade Maravilhosa com o tempo de 01h07min41s (Foto: Hugo Keyler/arq. Rumo Certo)

Focado especialmente nessa prova há alguns meses, o atleta revela que não esperava ficar tão bem posicionado, ainda mais pensando no universo de 30 atletas na elite, em meio aos 23 mil inscritos no evento. “Eu vinha treinando, mas não para ficar entre os cinco melhores brasileiros. Essa prova tem nível internacional e tinha seis quenianos abaixo de 02:04 na Maratona da Nike. Foram 3km de vento muito forte. Mesmo assim, eles abriram e deixaram os brasileiros todos para trás”, lembra.

Apesar do desafio, Flávio fez da determinação seu principal combustível para cruzar a linha de chegada. “Foi uma prova de estratégia mesmo, de vir correndo, tentando superar. Em meio a tantos africanos, tantos atletas que vivem só do atletismo, esse resultado foi uma surpresa. Graças a Deus, consegui colocar em prática o ritmo que treinei e chegar numa boa colocação. Agora é focar nas provas curtas para ficar mais rápido e melhorar cada vez mais”.

Treinado por especialista da UFJF e com cinco vitórias no Ranking G10 Zona da Mata, objetivo agora é focar nas provas curtas (Foto: Hugo Keyler/arq. Rumo Certo)

Profissionalização

Educador físico especializado em Fisiologia do Exercício, Marcus Vinicius da Silva comemora o retorno do trabalho que tem desenvolvido com Stumpf, há cerca de três meses. “Começamos um programa de treinamento, priorizando a qualidade das sessões, com volumes semanais não tão elevados. Ele trabalha durante o dia todo, sendo assim, só consegue realizar uma sessão de treino por dia, enquanto o indicado para um atleta desse nível é de duas a três sessões diárias – seus adversários profissionais fazem isso”, explica.

Para o treinador, a excelente classificação do corredor na Meia do Rio está relacionada a uma equação específica. “Treinamento e recuperação, levando em consideração sua atividade laboral. Ele realiza treinos outdoor (principalmente nas ruas), entre 19h e 21h, após 8h de trabalho, nesse inverno. Conseguiu chegar  a essa competição descansado e, ao mesmo tempo, bem preparado. No entanto, os fatores principais para essa marca foram o talento e a determinação do atleta, que, mesmo sob todas essas adversidades, treina muito duro”.

Entre os próximos desafios de Flávio Stumpf está a 2ª Corrida Rústica da Independência, em Coronel Pacheco. A prova, no dia 1º de setembro, é válida pela oitava etapa do Ranking G10 Zona da Mata, onde ele já subiu ao topo do pódio em cinco das sete disputas realizadas.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *