Maratona de São Paulo vai reunir representantes juiz-foranos

* Priscila Oliveira ; Foto de capa: Reprodução/Runners SP

Uma das provas mais tradicionais do país, a Maratona Internacional de São Paulo chega à sua vigésima terceira edição neste domingo, 09, dividindo milhares de participantes, entre profissionais e amadores, não só nos 42km, mas em percursos de 24km, 8km e 4km, com largadas e chegadas sempre no Obelisco do Ibirapuera. Entre os inscritos para a prova principal estão dois corredores que vão representar Juiz de Fora.

sidnei barbosa na maratona de ny 2016 - pessoal

Sidnei Barbosa roda o mundo fazendo maratonas, como a de Nova Iorque, em 2016. Há menos de uma semana, ele correu os 42km de Santiago, no Chile (Foto: arquivo pessoal)

Dobradinha

Recém-chegado do Chile, onde disputou a Maratona de Santiago, no domingo passado, 02, o experiente maratonista Sidnei Barbosa, de 47 anos, se prepara para encarar sua distância preferida duas vezes no surpreendente intervalo de uma semana. “Na verdade, nem me lembrava que estava inscrito, por estar focado em Santiago. Porém, comecei a receber informativos para a retirada de kit e fui verificar. Meu motivo para correr essa prova é testar meu psicológico e físico, no sentido de aguentar duas maratonas em sete dias – mas, sem exageros. Fiz fisioterapia e massagem nos últimos dois dias e estou descansando o máximo que posso para me recuperar”, pondera.

Mesmo prestes a completar 25 maratonas, a meta principal dele é manter o foco em outras provas. “Essa vai ser minha segunda maratona este ano, e a próxima já vai ser no dia 23 de abril, em Montevidéu, no Uruguai. Vou vivenciar algo parecido com agora em junho, quando programei a Maratona de Porto Alegre, dia 11, e a do Rio de Janeiro, dia 18. Só que, para essas, estou me preparando psicologicamente, diferentemente dessa ‘dobradinha’ de agora, em que estou tendo que preparar minha cabeça em pouquíssimo tempo – o que me instiga e provoca”.

tina

Pela primeira vez na prova paulistana, Tina Costa quer se surpreender no desafio (Foto: arquivo pessoal)

Frio na barriga

Entre as mulheres, a líder da equipe Loucos por Corrida, Tina Costa, 42, também não nega estar de olho na Maratona do Rio, onde estreou nesse tipo de prova em 2016. Novamente nos 42km, ela pretende conhecer São Paulo e aproveitar o desafio da melhor forma possível, mas como um treino preparativo para a corrida carioca. “Teoricamente, já sou experiente em maratona, mas, na verdade, essa experiência não serve para nada, porque o frio na barriga é o mesmo e a gente tem que treinar do mesmo jeito. Por ter feito a primeira, isso deixa a responsabilidade até maior, pois sei o quanto é difícil correr a partir do Km 30. Podem acontecer vários imprevistos”, enfatiza.

Mesmo não havendo treinado tanto quanto gostaria, ela acredita estar preparada, principalmente psicologicamente. “Nem procurei saber muito sobre o percurso, mas ouvi falar que tem alguns morros. Gosto da surpresa, gosto do inesperado e acho que, mesmo fazendo a mesma corrida várias vezes, cada prova é diferente; as sensações, a emoção, a motivação da galera que está ali, correndo com a gente… Estou com a cabeça tranquila, e isso é o mais importante. Nem vou pensar em tempo, mas espero fazer uma boa marca – até porque, como já sou maratonista, tenho que caprichar. Vai ser uma corrida especial, tem tudo para ser incrível”.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre a 23ª Maratona Internacional de São Paulo.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *